Abertura da Colheita do Arroz volta para seu primeiro palco

Agronegócio

Abertura da Colheita do Arroz volta para seu primeiro palco

Primeira edição do evento foi realizada em 1988 em Alegrete com a presença de autoridades da época
Por:
657 acessos

E foi no distante ano de 1988 que esta história começou. E nenhum palco poderia ter sido melhor para a largada deste evento. Em Alegrete, no dia 19 de março daquele ano, foi realizada a primeira edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, tendo como palco a Granja Irmãos Temp. Chegando à sua vigésima-sexta edição, o evento volta às origens e pela terceira vez na história será realizado no município

Na ocasião, a Abertura Oficial da Colheita do Arroz foi organizada pela Prefeitura Municipal de Alegrete, Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Sindicato Rural de Alegrete e Associação dos Arrozeiros de Alegrete, que tinha como seu presidente o produtor Breno Pinheiro Prates. "Este foi um sonho dos produtores de Alegrete. O pessoal acreditou e tivemos um encontro político com diversas autoridades, fruto de uma grande equipe e com o apoio dos companheiros da Fronteira Oeste, como de Uruguaiana e Itaqui", lembra Prates.

E já na sua primeira edição, a Abertura Oficial da Colheita do Arroz foi prestigiada por produtores e autoridades da época. Nomes como o ministro da Agricultura, Iris Resende, e o governador do Rio Grande do Sul, Pedro Simon, participaram do evento, até então inédito no Brasil. Pelo menos três mil pessoas prestigiaram o ato. Para Prates, foi um fato político marcante e de abrangência nacional. "Nunca houve uma sequência de aberturas de colheita. Soubemos apenas de uma do trigo nos anos 70 em Cruz Alta, mas a nossa teve sequência", observa.

Sobre os pleitos, Prates afirma que as demandas dos produtores para os políticos são muito parecidas com as de hoje em dia. Na época, a principal pedida dos produtores foi a de recursos para custeios e comercialização, com o objetivo de não achatar os preços na hora da colheita. Mecanismos como Empréstimos do Governo Federal (EGF) e Aquisições do Governo Federal (AGF), estavam na pauta do evento. 

A Abertura Oficial da Colheita do Arroz também foi o embrião para a formação da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), que seria criada no ano seguinte e teria Prates como seu primeiro presidente. "A Federarroz nasceu para trabalharmos a política do arroz. Tínhamos lideranças muito fortes no Rio Grande do Sul e aproximamos estas lideranças com uma pauta comum. A Federarroz atendeu os anseios da classe para termos uma representação nacional", salienta.

Entre os nomes lembrados por Breno Prates na construção da história da primeira Abertura da Colheita do Arroz e da criação da Federarroz estão João Francisco Giuliani, Carlos Adílio Nascimento, Rubem Kessler e Manoel Barreiro. "Na época viajamos todo o Estado e os deputados ligados ao setor entraram com toda a força. Se estamos hoje promovendo a vigésima-sexta edição, é sinal que a chama está acesa", avalia.

A vigésima-sexta Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que ocorre de 18 a 20 de fevereiro, é organizada pela Federarroz e Associação dos Arrozeiros de Alegrete, com o apoio do Sindicato Rural de Alegrete e Prefeitura Municipal de Alegrete. Mais informações podem ser obtidas no site www.colheitadoarroz.com.br.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink