Embrapa disponibiliza análise de dados agropecuários de Rondônia do segundo semestre de 2020
CI
Imagem: Divulgação
AGROPECUÁRIO

Embrapa disponibiliza análise de dados agropecuários de Rondônia do segundo semestre de 2020

Publicação apresenta o comparativo de produção, produtividade e preços ao longo dos anos
Por:

A terceira edição do Informativo Agropecuário de Rondônia, produzido pela Embrapa, traz dados e análises sobre a produção de grãos, café, mandioca e banana, com o acompanhamento da produção, produtividade e também dos preços destes produtos. No caso dos grãos, são apresentados comparativos dos anos-safras de 2016/2017 a 2019/2020. Para os demais itens, como mandioca, banana e produção pecuária são analisadas as duas últimas safras. Além disso, são analisados preços de produtos agrícolas e da pecuária pagos aos produtores, Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Rondônia e dados de exportações.

Por meio desta publicação, a Embrapa Rondônia disponibiliza à sociedade o acompanhamento periódico da produção agropecuária no estado, com análises do comportamento do setor como um todo.  Esta e as demais edições do Boletim estão disponíveis no portal da Embrapa Rondônia, diretamente no link: www.embrapa.br/rondonia/boletim-agropecuario.

As edições deste periódico reúnem um conjunto de informações sobre a agropecuária do estado que está disperso em diversas fontes de dados oficiais, permitindo ao leitor acessar dados de maneira agregada e com análises. Além disso, a citação das fontes consultadas possibilita ao leitor se aprofundar no assunto, consultando-as diretamente. 

Os dados apresentados são obtidos de fontes secundárias, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Emater-RO, entre outros.

Produção de grãos - a área plantada com os principais grãos produzidos no estado – arroz, caroço de algodão, feijão, milho e soja – não deverá apresentar variações em relação à safra 2019/2020, mantendo-se em 602,5 mil hectares. Entretanto, tanto a quantidade a ser produzida quanto a produtividade deverão apresentar retração de 3,3%. Considerando todos os grãos, a produção deverá alcançar 2,3 milhões de toneladas, com produtividade média de 3.861 kg por hectare.

Café – Embora a área plantada com café em produção na safra 2020 em Rondônia tenha sido somente 1,3% maior do que a da safra de 2019, de 63,6 mil hectares, a produção teve aumento de 10,7%, alcançando 2,4 milhões de sacas de 60 kg. A produtividade avançou 9,2%, chegando a 38,3 sacas/ha (Conab, 2020a). Em um comparativo com o ano de 2016, a área em produção em 2020 é 27,5% inferior à existente em 2016. Já a produção supera à daquele ano em 49,6%. Nesse período, a produtividade aumentou 85,5%, passando de 18,6 sacas de 60 kg por hectare em 2016 para a média de 38,3 sacas estimadas na safra 2020.

Mandioca – A produção estimada de mandioca na safra 2020 é de 519,6 mil toneladas, 10,1% menor da que foi obtida na safra de 2019, sendo que a área colhida deve apresentar retração de 4,5%, com perda de produtividade de 5,9%. Porto Velho se destacou como principal município produtor de mandioca do estado em 2019, respondendo por quase 30% da produção. Jaru e Machadinho d’Oeste vieram a seguir, com 6% e 5,5% de participação, respectivamente (IBGE, 2020b).

Banana – Tanto a produção quanto a área colhida apresentam evolução em 2020 em relação a 2019, de 4,3% e 4,8%, respectivamente. Por outro lado, a produtividade estimada deve ser reduzida em 1,6% (IBGE, 2020a). Os municípios de Buritis, Governador Jorge Teixeira e Porto Velho foram os principais produtores de banana do estado em 2019 (IBGE, 2020b).

Produção pecuária – O rebanho bovino no estado manteve-se estável em 2019 com relação à  2018, em número de cabeças. Já o efetivo de rebanhos suínos e de galináceos apresentou retração de 14% e 32,8%, respectivamente (IBGE, 2020c).  A produção de leite em 2019, de 1,13 bilhão de litros, foi levemente inferior à obtida em 2018, que foi de 1,16 bilhão de litros. Já a produção de ovos teve uma retração maior, de 9,9%. Enquanto em 2018 a produção foi de 23,4 milhões de dúzias, em 2019 foram produzidas 20,2 milhões de dúzias (IBGE, 2020 c). Com relação à produção aquícola, o estado produziu, em 2019, 48,8 mil toneladas de peixes de diversas espécies, 2,8% a menos do que em 2018, quando a produção alcançou 50,2 mil toneladas (IBGE, 2020c).

Preços de produtos agrícolas – Os produtos agrícolas considerados para a análise de preços pagos aos produtores foram: arroz, feijão, milho, soja, café, mandioca de mesa e farinha de mandioca. Com exceção desses dois últimos, os demais produtos apresentaram aumentos de preços reais, descontado a inflação do período, tendo sido utilizado como base de comparação a variação dos preços entre os anos de 2019 e 2020, até setembro. O feijão foi o produto que apresentou a maior variação de preços no período analisado, de 58,8%, seguido pelo milho (32,8%) e pela soja (24,8%). De acordo com o Instituto Brasileiro de Feijão e Pulses (IBRA- FE), diminuição da área plantada no país e problemas climáticos contribuíram para a redução da safra de feijão em 2020. Além disso, com o avanço do novo coronavírus, muitas pessoas foram aos mercados e compraram em volumes anormais, pressionando os preços.

Preços de produtos da pecuária – O leite apresentou o maior aumento de preços pagos ao produtor, com evolução de 38,1%, seguido do boi gordo e de ovos. No caso do leite e de ovos, demanda interna aquecida, provavelmente em virtude da pandemia do coronavírus, que manteve a pessoas mais tempo em casa, além do auxílio emergencial do Governo Federal, foi a responsável pelo aumento observado nos preços.

Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) –  O VBP de Rondônia projetado para 2020 é de 13,9 bilhões de reais. É 15,1% maior que em 2019 e os produtos agrícolas com melhor desempenho são a soja, o café e o milho.

Exportações – As exportações de carne bovina e soja em 2020, até setembro, geraram receitas de US$ 548,4 milhões e US$ 419,6 milhões, respectivamente. No caso da carne, o valor exportado em 2020 foi 18,1% superior ao mesmo período de 2019; já a soja apresentou variação positiva de 9,2% em relação ao mesmo período de comparação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink