Expointer: Fepagro debate o melhoramento genético animal

Agronegócio

Expointer: Fepagro debate o melhoramento genético animal

“Uso do melhoramento genético na seleção de reprodutores” foi apresentado na Casa da Fepagro na Expointer
Por:
1438 acessos

“Uso do melhoramento genético na seleção de reprodutores” foi apresentado na Casa da Fepagro na Expointer

Inserido no tema de debate sobre produção animal, o “Uso do melhoramento genético na seleção de reprodutores” foi apresentado na Casa da Fepagro na Expointer nesta segunda-feira (29), pelo médico veterinário da Embrapa Pecuária Sul, Fernando Cardoso. Ele abordou como se devem usar os conceitos de genética para identificar os melhores reprodutores, a fim de aumentar a produtividade dos rebanhos de bovinos de corte.

Cardoso usou exemplos de como identificar as características que devem ser selecionadas nos rebanhos, os critérios para escolher os reprodutores e os sistemas de acasalamento para usar a genética superior. “E qual a importância do melhoramento animal?”, questionou. Em sua opinião, para produzir com maior qualidade é preciso combinar genética (aumentar o potencial de produção, eficiência e ter produtos de alta qualidade) e ambiente (intensificação sustentável dos sistemas de produção animal, como água, solo, pastagens, suplementos e resíduos).

Segundo o pesquisador, a determinação dos objetivos e critérios de seleção no melhoramento genético para sistemas de cria da pecuária familiar passa por: sistema de cria extensivo e com baixo uso de insumos; mercado de terneiros e vacas de invernar; modelo bioeconômico relacionando retorno financeiro e características dos animais; critérios a serem medidos nos animais (facilidade de medição, herdabilidade e correlação genética com os objetivos de criação).

Conforme o médico veterinário, o conhecimento do mercado, organização e associativismos são essenciais ao sucesso dos pecuaristas familiares no melhoramento de bovinos de corte. Ele acredita que, antes de qualquer iniciativa no melhoramento genético, é preciso ter foco e objetivos criteriosamente definidos. “Esses objetivos devem ser definidos no contexto de cada sistema de produção”, esclareceu. “O melhoramento genético é uma estratégia de longo prazo, portanto, atue com determinação, consistência e persistência no alcance dos seus objetivos”, sugeriu.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink