Governo de Goiás adota medidas que beneficiam os criadores de equídeos
CI
Imagem: Pixabay
ÉQUIDEOS

Governo de Goiás adota medidas que beneficiam os criadores de equídeos

Instrução Normativa altera procedimentos sanitários para facilitar o trânsito intraestadual de equídeos
Por:

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), atende antiga reivindicação de criadores e proprietários de equídeos, com a ampliação do prazo de validade dos exames de Anemia Infeciosa Equina (AIE) e Mormo para o trânsito de animais em território goiano, acobertado pelo Passaporte Equestre, criado pela Lei nº 20.497 de 30 de dezembro de 2020. A medida é regulamentada pelo Decreto n° 10.070/2022, publicado nesta quarta-feira (13/04), no Diário Oficial, e ainda pela Instrução Normativa Conjunta nº 01/22, também publicada nesta quarta-feira.

Para o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, a chegada do Passaporte Equestre representa um marco para a equideocultura goiana. "Não é só um documento digital. É um conjunto de medidas que reduz a burocracia e proporciona maior economia ao criador. É a tecnologia a serviço do cidadão", diz ele. Mendonça ressalta que a publicação do Decreto nº 10.070/2022 e da Instrução Normativa nº 001/2022-Seapa é resultado de um processo feito a várias mãos, sob a coordenação do Governo de Goiás, mas envolvendo o segmento de equideocultura, a Assembleia Legislativa e o Ministério da Agricultura.

O presidente da Agrodefesa, José Essado, ressalta que medida atende reivindicação antiga dos criadores e proprietários de equídeos, principalmente aqueles que participam mais ativamente de eventos equestres como provas, rodeios, feiras, leilões, cavalgadas ou ainda eventos de natureza cultural, desportiva ou de lazer e outros. 

O que muda

De acordo com a Instrução Normativa Conjunta nº 01/2022, os exames de Anemia Infecciosa Equina e Mormo, realizados a partir de agora, terão validade de 180 dias, a contar da data da coleta da amostra de sangue, para os equídeos cujos proprietários utilizarem o Passaporte Equestre, nos termos da Lei Estadual nº 20.947, para fins de acobertar o trânsito e a movimentação de animais dentro do Estado de Goiás.
A participação dos equídeos em eventos agropecuários somente será permitida quando os exames negativos para AIE e Mormo tiverem validade para acobertar todo o período do evento e a chegada dos animais ao próximo destino. Para os equídeos que se destinam a outros Estados da Federação, deverá ser emitida a Guia de Trânsito Animal (GTA), subsidiada nos respectivos exames e validades exigidos, conforme legislação federal vigente.

No caso de aumento da incidência de AIE e Mormo no Estado, alterando as condições epidemiológicas das doenças em território goiano, o ato normativo poderá ser revisto.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.