Infocafé de 29/03/22
CI
Imagem: Pixabay
INFOCAFÉ

Infocafé de 29/03/22

O mercado desta terça-feira (29) operou de maneira inalterada, em N.Y. a posição maio oscilou entre a mínima de -0,55 pontos e máxima de +2,85 fechando em +1,15pts.
Por:

O mercado desta terça-feira (29) operou de maneira inalterada, em N.Y. a posição maio oscilou entre a mínima de -0,55 pontos e máxima de +2,85 fechando em +1,15pts. O dólar fechou em queda de 0,29%, cotado a R$ 4,7577, nesta terça-feira (29), com os mercados acompanhando a nova rodada de negociações diretas entre Rússia e Ucrânia. No exterior, os preços do petróleo operam em queda nesta terça-feira, com os investidores avaliando positivamente a nova rodada de negociações diretas entre Ucrânia e Rússia. A Rússia prometeu reduzir suas operações militares em Kiev e na cidade de Chernihiv, no norte da Ucrânia, enquanto a Ucrânia propôs adotar a neutralidade, status sob o qual seu país não se juntaria a alianças militares, como a Otan, nem hospedaria bases militares em seu território. O mercado financeiro piorou a projeção para a inflação e para a Selic em 2022. A estimativa para o IPCA no ano subiu de 6,59% para 6,86%. Para 2023, a previsão passou de 3,75% para 3,80%. Já a previsão para a taxa básica de juros da economia foi mantida em 13% ao ano para o final de 2022. O mercado manteve a estimativa de crescimento do PIB deste ano estável em 0,50%. A projeção para a taxa de câmbio no fim de 2022 recuou de R$ 5,30 para R$ 5,25. E para o fim de 2023, caiu de R$ 5,22 para R$ 5,20 por dólar. 

O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) participou, hoje, de reunião virtual do Comitê de Estatística da Organização Internacional do Café (OIC). Representando a entidade no evento, o diretor Técnico Eduardo Heron demonstrou a estrutura tecnológica e operacional do novo sistema para a emissão dos certificados de origem obrigatórios para todos os embarques do produto. Heron diz que o atual processo de emissão de certificado de origem da OIC no Brasil ainda é manual e com muitos procedimentos, sem integração de sistemas, o que gera um excesso de digitações e pode ocasionar equívocos no preenchimento e na conferência de documentos. Diante disso, ele expõe a necessidade da implantação do novo sistema desenvolvido pelo Cecafé, que, entre outros benefícios, permitirá redução de burocracias, dos custos operacionais e será mais sustentável, reduzindo o uso de papéis. O diretor Técnico do Cecafé anota que a transformação no processo de emissão dos certificados de origem da OIC no Brasil foi motivada pelo novo sistema de comércio exterior do governo federal, implantado em 2018 (Portal Único), que teve por objetivos adequar seus procedimentos ao Acordo de Facilitação de Comércio da Organização Mundial do Comércio (OMC), reduzindo fluxos, procedimentos e documentos nas exportações e importações. Ele completa que, frente a essa nova realidade, o Cecafé entende que o certificado de origem da OIC pode exercer um papel ainda mais preponderante do que apenas ser um instrumento estatístico. Heron conclui que a expectativa é continuar trabalhando para aprimorar o sistema, os processos e levar, à OIC, propostas de modernização, tendo a tecnologia como grande aliada. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.