Operação combate tráfico de drogas que usa grãos

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Divulgação
CRIME

Operação combate tráfico de drogas que usa grãos

Criminosos escondiam cocaína em cargas de milho e soja do MT para SP
Por: -Eliza Maliszewski

A Polícia Federal comanda, nesta quinta-feira (6), uma mega operação em combate ao tráfico internacional de drogas por meio de cargas de grãos. Intitulada Grão Branco e comandada pela 1ª Vara da Justiça Federal de Cáceres (MT), a ação cumpriu 110 mandados judiciais, sendo 38 de prisão e 72 de busca e apreensão em 9 Estados: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Amazonas, Maranhão, Pará, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo

Foi determinada ainda a busca e apreensão de dez aeronaves e o sequestro de todos os bens de 103 pessoas físicas e jurídicas investigadas.Foram realizados mais de dez flagrantes com apreensão de aproximadamente 4 toneladas de cocaína e veículos utilizados no transporte e a prisão de mais de 20 pessoas envolvidas com o crime.

Segundo as investigações começaram em janeiro de 2019  quando houve uma apreensão de 495 kg de cocaína no município de Nova Lacerda (MT). Os agentes apuraram que a quadrilha usava o transporte de grãos como soja e milho, do Mato Grosso para São Paulo, como forma de justificar as viagens. As carretas com as cargas de grão levavam na verdade grandes volumes de cocaína.

Ainda de acordo com a investigação o líder da quadrilha, já condenado por tráfico de drogas, encontrava-se foragido da justiça brasileira e controlava toda a logística do transporte da droga a partir de uma mansão em um condomínio de luxo em Santa Cruz de La Sierra, naBolívia, desde a saída da droga daquele país por meio de aeronaves, até o recebimento dela em pistas clandestinas no Brasil, o carregamento em carretas e a entrega em grandes centros do país. Em 2020 ele foi expulso daquele país e preso no Brasil mas outros integrantes seguiram no comando da organização criminosa.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink