Saem os tratores, entram os triciclos
CI
TUK TUK AGRÍCOLA

Saem os tratores, entram os triciclos

Aproveitando novo nicho de mercado do agronegócio, empresa abre primeira unidade do Paraná. Agricultores usam criatividade para adicionar itens de pulverização e cargas
Por:

Frederico Taveira é produtor rural em Silvania, a 100 km de Goiânia. Há um ano, ele resolveu fazer uma conta para reduzir custos com transportes na propriedade. A solução foi adotar triciclos.

“Percebi seriam melhores que tratores para serviços como deslocamento de funcionários para consertos da fazenda e para o transporte de algumas cargas. Além disso, muitas vezes meus funcionários precisam ir à cidade ou transportar peças grandes que não cabem em motos”, conta o produtor, que comprou duas unidades já moldados para a fazenda.

A solução é uma novidade para o mercado de agronegócios, segundo Carlos Araújo, diretor comercial da Motocar. A empresa, especializada no transporte em três todas, está abrindo sua primeira unidade paranaense nesta quarta-feira (19), em Curitiba, e apresenta uma conta:

“Se você avaliar em um ano o custo de manutenção e combustível, por exemplo, de um veículo utilitário leve na fazenda, ele chega à casa de R$ 1,70. Com o triciclo ele cai para R$ 0,69 centavos”, explicou Araújo à Gazeta do Povo. Os preços variam entre R$ 19 e R$ 23 mil para versões com caçambas abertas e fechadas. 

“O triciclo facilita o dia a dia do trabalho no campo porque é um transporte de tamanho acessível, perfeito para lugares estreitos. Eles são capazes de transportar cargas pesadas em todos dos tipos de terreno”, completa.

Apesar disso, é a criatividade do produtor que pode fazer a diferença. Como essa modalidade de máquina agrícola não vem com itens a mais, como um pulverizador, por exemplo, a adaptação pode ficar por conta do comprador. “Vai servir para pulverização quando a lavoura estiver baixa, você consegue usar em lavouras de soja e milho”, confirma o produtor Frederico Taveira .

“Tem agricultor que coloca em cima do triciclo, quando o produto sai da concessionária não sabemos o que o cliente vai fazer. Mas vemos que no interior de Goiás e São Paulo, por exemplo, vemos que muitos utilizam para transporte de sal e ração”, revela Araújo.

Além da economia, equipamentos agrícolas podem ser financiados pela linha de crédito do Pronaf: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Mas quem não quer ou não tem a verba pode até mesmo adaptar uma motocicleta para o serviço.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink


Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.