Comitiva do Mapa conhece realidade de produtores do Nordeste

MISSÃO

Comitiva do Mapa conhece realidade de produtores do Nordeste

Durante as visitas, os produtores falaram dos trabalhos realizados e apresentaram as necessidades para se manter no mercado
Por:
818 acessos

Teve início nesta quarta-feira, 2 de outubro, em Parnaíba (PI) a missão exploratória ao Nordeste brasileiro, denominada “Missão Nordeste”, coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que tem por objetivo conhecer iniciativas implementadas nas áreas de fruticultura e pecuária leiteira nos Estados do Piauí, Pernambuco e Bahia que possam ser replicadas para outras áreas da região por meio do projeto AgroNordeste, lançado nesta terça-feira, primeiro de outubro, pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

A comitiva é formada pelo secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério, Fernando Camargo; pelo presidente da Embrapa, Celso Moretti; pela diretora do Departamento de Produção Sustentável e Irrigação, Mariane Crespolini; pelo diretor de Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas, Orlando Castro; e pelo coordenador de Instrumentos de Agricultura Irrigada, Valdir Juswiak. Em Parnaíba, a missão contou com a participação do chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, Luiz Fernando Leite, e do superintendente do Banco do Nordeste no Piauí, José Expedito Neiva Santos.

O grupo chegou por volta das 9h em Parnaíba e durante a manhã visitou cinco propriedades rurais, começando pela do senhor Antônio Machado, pequeno produtor de leite. Em seguida, foi a vez de conhecer duas propriedades onde são cultivadas acerola orgânica, a primeira do senhor Donizete de Paula Lima e a outra de Francisco das Chagas Santos. A comitiva visitou também uma propriedade voltada ao cultivo de banana e teve como última parada a Fazenda Santa Luzia, onde o produtor Merval dos Santos Lima, apresentou detalhes sobre a criação de bovinos de leite e produção de laticínios.

Durante as visitas, os produtores falaram dos trabalhos realizados e apresentaram as necessidades para se manter no mercado e ampliar a produção. Problemas relacionados à infraestrutura, insumos e capacitação foram apontados pelos produtores, com destaque para a questão da energia elétrica, um problema dos produtores locais, que utilizam irrigação em suas propriedades, tanto no caso da fruticultura como na pecuária cujo plantio de capim para alimentação do rebanho também é irrigado.

“Estamos aqui para averiguar as potencialidades, verificar quais são os entraves e contribuir para que realmente floresça o distrito de irrigação aqui dessa região. Na visita, vimos coisas extremamente interessantes na área de acerola orgânica, banana, uma produção leiteira extremamente alvissareira com bastante potencialidade e vimos também pequenos produtores com muitas dificuldades. Mas esse é o nosso desafio: estabelecer ações para que a gente possa tornar esses pequenos produtores autossuficientes, emancipá-los da tutela do Estado e como fazer para que eles agreguem novas tecnologias em sua produção”, Comenta Fernando Camargo.

Ele ressalta a importância de definir ações para que alguns insumos que são essenciais para o desenvolvimento da fruticultura irrigada na região tenham os custos reduzidos. “Para isso precisamos pensar na questão energética porque os equipamentos de irrigação demandam muita energia e a energia é um insumo caro”, acrescenta.

Para o presidente da Embrapa, Celso Moretti, as visitas foram importantes para fortalecer os laços com o setor produtivo. “Estamos próximo do produtor rural, próximo da produção, da fruticultura, da bovinocultura de leite, enfim, da agricultura brasileira, e fizemos questão de participar desse momento para conhecermos de perto a produção e dar um apoio à agricultura sustentável aqui da região. A Embrapa Meio-Norte, que tem uma Unidade de Execução de pesquisas em Parnaíba, está pronta para apoiar o desenvolvimento sustentável da agricultura e pecuária no Estado do Piauí e pretendemos dar sequência às ações já planejadas para a região”, completa.

Reunião com setor produtivo - No turno da tarde, aconteceu, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Parnaíba, uma reunião que teve como objetivo discutir com o setor produtivo ações voltadas ao desenvolvimento das cadeias produtivas da pecuária leiteira e da fruticultura na região Norte do Piauí.

Antônio Francisco Carneiro, presidente da Associação Comercial e Industrial de Parnaíba, uma das instituições demandantes das ações para a região, destacou a importância das visitas aos produtores. “Foi uma oportunidade para que os representantes das instituições públicas pudessem conhecer nossa realidade, nossos potenciais e nossas necessidades, para assim atender da melhor maneira as demandas pertinentes à fruticultura e bovinocultura de leite. Na reunião, tivemos o momento de tirarmos dúvidas, expormos nossas carências, opiniões e reclamações e ficamos esperançosos de logo obtermos bons retornos, principalmente com o apoio da Embrapa, nos dando o suporte necessário para que possamos atingir nossos objetivos tão almejados, trazendo assim um melhor desenvolvimento econômico para nossa região”, ressalta Carneiro.

De Parnaíba, a comitiva seguiu para Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), onde fará visitas e terá reunião com produtores. A programação será encerrada na sexta-feira (04/10) à tarde.

Missão continua em Pernambuco

Em Petrolina, na manhã desta quinta-feira (03/10), aconteceu a visita ao Distrito de Irrigação Nilo Coelho (DINC). Lá a comitiva conheceu experiências de sucesso no Vale do São Francisco.

A primeira parada foi na área  150 hectares irrigada do produtor Edson Nakahara. Lá, seu Edson vem alcançando excelentes resultados com as variedades de uva de mesa da Embrapa: BRS Vitória e BRS Isis. A produção é voltada para o mercado interno e para exportação.

Em seguida, a Comitiva conheceu as áreas de produção familiar do DINC, como a do seu Paulo Sales, que desenvolve trabalho em parceria com a Embrapa testando o porta enxerto de goiabeira resistente ao nematoide das galhas, a BRS Guaraça. O grupo visitou também a propriedade do seu José Justino, que possui plantio de acerola, com destaque para BRS Sertaneja.

Em Petrolina, além dos membros da caravana que partiram de Brasília, juntou-se ao grupo os chefes-gerais da Embrapa Semiárido, Pedro Carlos Gama da Silva; da Embrapa Uva e Vinho, José Fernando da Silva Protas,  da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Alberto Vilarinhos e da Embrapa Caprinos e Ovinos, Marco Delmondes Bonfim, além do  superintedente do Banco do Nordeste na Bahia, José Gomes da Costa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink