Sindicato Rural dá exemplo de atuação em Pernambuco
CI
Agronegócio

Sindicato Rural dá exemplo de atuação em Pernambuco

Um dos principais parceiros do SENAR, o sindicato rural atua na ponta para dar assistência e levar capacitação aos produtores e trabalhadores rurais.
Por:

Um dos principais parceiros do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), o sindicato rural atua na ponta para dar assistência e levar capacitação aos produtores e trabalhadores rurais. Atualmente são quase 2 mil sindicatos rurais e entre eles, está o de Parnamirim, em Pernambuco. No estado, existem 26 sindicatos rurais atuantes.

Depois de treze anos inativo, o Sindicato Rural de Parnamirim ganhou impulso com a nova administração, instalada em junho de 2009. Além de oferecer atendimento aos associados com cursos de Formação Profissional Rural (FPR) e Promoção Social (PS) em parceria com o SENAR Pernambuco para capacitar o homem do campo, a sede passou por ampla reforma e construiu novas unidades como salas para reunião e refeitório. Hoje, o sindicato é considerado exemplo de administração e o modelo vem sendo replicado por outras entidades. “Pra mim, o sindicato é a minha casa”, diz Maria Estelita de Carvalho Menezes, atual presidente.

As atividades ficaram paralisadas no período de 1996 a 2009, em função da doença e morte do presidente e fundador do sindicato, Firmino Alves de Menezes. Em junho de 2009, o Sindicato Rural abriu suas portas sob a administração de Maria Estelita. De espírito empreendedor, a dirigente arregaçou as mangas e o resultado foi positivo: a entidade agora tem sede moderna, com novas instalações e conforto para atender os associados. Mas os investimentos não param. Em breve, vai contar com uma galeria dos seus ex-presidentes que receberá o nome do fundador: Firmino Alves.

“Nós, da diretoria do Sindicato Rural de Parnamirim, buscamos sempre atender de forma justa e satisfatória os associados e as pessoas que nos procuram. Por isso, estamos sempre inovando, investindo, melhorando e ampliando nossa sede. Esse é o nosso desafio”, garante a presidente Maria Estelita.

Além das capacitações em parceria com o SENAR, o sindicato também oferece outros serviços como a vacinação contra a febre aftosa, que ocorre duas vezes por ano, e tem uma pessoa capacitada pelo SENAR-PE para ministrar treinamentos do Cadastro Ambiental Rural (CAR). “A parceria com o SENAR é muito boa, adoro fazer esse trabalho em prol dos produtores. Sempre estou em contato com os presidentes das associações rurais para saber do que estão precisando. Fico muito feliz quando alguém faz um curso com nosso apoio, consegue trabalho e vem me contar. É gratificante.”

Para o superintendente do SENAR Pernambuco, Adriano Moraes, a parceria com os sindicatos rurais fortalece o sistema e contribui para a atuação do SENAR, principalmente no Sertão Central do estado. ”A atuação do sindicato no Sertão Central favorece a capilaridade do SENAR na região e, ao mesmo tempo, está fortalecendo o Sistema CNA/SENAR levando capacitação e valorizando o homem do campo”, avalia. Moraes explica que entre os sindicatos rurais do estado, o de Parnamirim é um dos que se destacam. “Com apoio do sindicato desenvolvemos muitos treinamentos, principalmente do Negócio Certo Rural (NCR) e do Programa Empreendedor Rural (PER), com foco nas duas principais cadeias da região que são a apicultura e a caprinocultura.” Segundo o superintendente, o SENAR está presente nos 184 municípios do estado e também no arquipélago de Fernando de Noronha, por meio de uma parceria com a administração local.

Quem conhece o trabalho aprova

O pecuarista e apicultor Flávio Alencar Lustosa presenciou essas mudanças. Por intermédio do Sindicato de Parnamirim, o produtor fez diversos cursos do SENAR-PE nas áreas de manejo, alimentação animal, pastagem e comercialização da produção. “As mudanças no sindicato foram muito importantes para nos dar suporte e contribuir com nosso aprendizado. Além disso, o trabalho da dona Estelita está ajudando a levar assistência às comunidades rurais”, comenta Lustosa.

Apesar da seca que castiga a região há seis anos, o produtor comemora as oportunidades que surgiram. “Só não estamos melhor por causa da seca, porque pela parte técnica melhorou e muito. A seca é um fenômeno da natureza que não temos como acabar. O jeito é adquirir conhecimento e aprimorar nossas técnicas de convivência com ela”, afirma o produtor, que atua na apicultura e também na caprinocultura, uma das cadeias que convive bem com o clima da região. A produção, Flávio Lustosa vende para restaurantes e cooperativas de Parnamirim e de Trindade.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink