Produção em alta de castanha e mandioca amplia número de estados com bônus

PGPAF

Produção em alta de castanha e mandioca amplia número de estados com bônus

Com o bônus, os agricultores familiares podem solicitar os descontos no pagamento ou na amortização de parcelas do financiamento no Pronaf
Por:
216 acessos

A boa safra da castanha de caju e mandioca na região nordestina nessa temporada levou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a ampliar o número de estados que vão receber os bônus de descontos utilizados por agricultores e extrativistas no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF). A lista de produtos e estados selecionados foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta terça-feira (8), com validade de 10 de outubro até 9 de novembro.

Entre as culturas que receberão bônus, a castanha de caju tem porcentagens de desconto para os estados de Pernambuco (40,83%), Maranhão (33,73%), Piauí (30,77%), além de Ceará e Paraíba (28,99%). Já para a mandioca, o percentual segue para o Espírito Santo (46,45%), Ceará (39,25%), Piauí (37,47%), Alagoas (18,06%), Rio Grande do Norte (13,79%), Paraíba (13,75%), Sergipe (2,97%) e Pernambuco (1,26%). Também o Distrito Federal participa da relação, com um percentual de 15,62% para o tomate.

Mas os maiores valores, entre 12 culturas, vão mesmo é para o babaçu do Maranhão e do Tocantins  (51,32 e 50,66%), o mel do Piauí (45,28%) e o feijão caupi também do Maranhão (43,04%). O cálculo do percentual é feito mensalmente pela Conab e o parâmetro usado baseia-se nos custos de produção elaborados pela estatal, que constatou que o valor de mercado desses produtos esteve abaixo do preço de garantia nos estados.

Com o bônus, os agricultores familiares podem solicitar os descontos no pagamento ou na amortização de parcelas do financiamento no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Esse mecanismo é responsável pelo financiamento, ampliação e modernização das estruturas de produção, beneficiamento e indústrias no meio rural e em áreas comunitárias rurais.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink