Bula Actelliclambda - Syngenta
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Bula Actelliclambda

Lambda-cialotrina
9609
Syngenta

Composição

Lambda-Cialotrina 50 g/L

Classificação

Trat. Grãos Armazenados
Inseticida
4 - Produto Pouco Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão de Encapsulado (CS)
Contato, Ingestão

Arroz

Calda Terrestre Dosagem
Rhyzopertha dominica (Gorgulho dos cereais)

Cevada

Calda Terrestre Dosagem
Rhyzopertha dominica (Gorgulho dos cereais)

Milho

Calda Terrestre Dosagem
Rhyzopertha dominica (Gorgulho dos cereais)

Trigo

Calda Terrestre Dosagem
Rhyzopertha dominica (Gorgulho dos cereais)

Frasco de plástico: 250 mL e 1 L.

Bombona de plástico: 5 L.

Balde de plástico 20 L.

INÍCIO, NÚMERO E ÉPOCA DE APLICAÇÃO

Após a colheita dos grãos no campo, os mesmos deverão ser limpos, secos e resfriados para depois seguir para o tratamento inseticida. O tratamento deverá ser realizado durante o enchimento do silo ou graneleiro aplicado diretamente sobre os grãos na correia ou cinta transportadora. Recomenda-se uma aplicação ao ano.

MODO DE APLICAÇÃO

Grãos a granel:
Utilizar os equipamentos próprios para pulverização sobre os grãos nas esteiras ou cintas transportadoras durante o enchimento do silo ou graneleiro.
Utilizar a dose de 7 a 10 mL (0,35 a 0,5 g i.a./ton de grãos) de ACTELLICLAMBDA por tonelada de grãos, diluídos em 1 a 2 litros de água por tonelada de grãos ou menos, dependendo do equipamento.
Observar uma boa cobertura de pulverização sobre cereal.

INTERVALO DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita)

Arroz, Cevada, Milho e Trigo: 42 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Utilize este produto de acordo com as recomendações em rótulo e bula. Esta é uma ação importante para obter resíduos dentro dos limites permitidos no Brasil (referência: monografia da ANVISA). No caso de o produto ser utilizado em uma cultura de exportação, verifique, antes de usar, os níveis máximos de resíduos aceitos no país de destino para as culturas tratadas com este produto, uma vez que eles podem ser diferentes dos valores permitidos no Brasil ou não terem sido estabelecidos. Em caso de dúvida, consulte o seu exportador e/ou importador.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

GRUPO 3A INSETICIDA

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida ACTELLICLAMBDA pertence ao grupo 3A (Moduladores de canais de sódio) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto dos mesmos grupos pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do ACTELLICLAMBDA como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo de inseticidas, tais como:
- Rotacionar produtos com mecanismo de ação distintos do grupo 3A (Moduladores de canais de sódio). Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo;
- Usar ACTELLICLAMBDA ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janela) de cerca de 30 dias;
- Aplicações sucessivas de ACTELLICLAMBDA podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicação” não exceda o período de uma geração da praga-alvo;
- Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do ACTELLICLAMBDA, o período total de exposição (número de dias) a inseticidas do grupo químico 3A (Moduladores de canais de sódio) não deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula;
- Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização de ACTELLICLAMBDA ou outros produtos dos grupos 3A (Moduladores de canais de sódio) quando for necessário;
- Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
- Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
- Utilizar as recomendações e a modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

Lambda Cyhalothrin Técnico Syn - registro n° 15916.