Bula Aura 200

acessos
Profoxydim
7107
Basf

Composição

Profoxidim 200 g/L Oxima ciclohexanodiona

Classificação

Herbicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Dispersível (DC)
Seletivo, Sistêmico
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
0,75 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 2 perfilhos
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
0,75 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
0,75 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Capim arroz
(Echinochloa colona)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos
Capim arroz
(Echinochloa cruz-pavonis)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 2 perfilhos
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 2 perfilhos
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,6 a 0,85 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única. 75 dias. Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem no estágio de 4 a 3 perfilhos

0,1; 0,25; 0,5; 0,6; 0,875; 1; 1,3; 4,375; 5; 8,750; 10; 17,5; 20; 50; 100; 200 e 1000 L

INSTRUÇÕES DE USO:
AURA 200 é um herbicida seletivo de pós-emergência, sistêmico, que controla gramíneas anuais e apresenta efeito supressor sobre perenes, recomendado para a cultura do arroz. Após a aplicação sobre a superfície das folhas, o ingrediente ativo é rapidamente absorvido, ocorrendo um processo de translocação, com acúmulo em regiões meristemáticas, onde o produto inibe rapidamente a enzima ACCase, interferindo na formação de malonil-CoA, conseqüentemente bloqueando a reação inicial da rota metabólica da síntese de lipídios, o que resulta na paralisação do crescimento. O secamento das gramíneas completa-se num período de 1 a 3 semanas.
Em variedades sensíveis de arroz pode surgir leves manchas cloróticas nas folhas, os quais desaparecem após alguns dias não afetando o potencial produtivo da cultura.

CULTURA / PLANTAS INFESTANTES / DOSES:
Vide a seção “Indicações de Uso/Doses”

NÚMERO E ÉPOCA DE APLICAÇÃO
1)Arroz irrigado: (Número máximo de aplicações: 1)
a) Papuã ou Capim marmelada (“Brachiaria plantaginea”); Capim arroz (“Echinochloa crusgalli var. crusgalli”; “Echinochloa crusgalli var. cruspavonis”; “Echinochloa colonum”) – Época de aplicação: Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem nos seguintes estágios: 4 folhas a 3 perfilhos.
b) Milhã ou Capim colchão (“Digitaria horizontalis”; “Digitaria sanguinalis”) – Época de aplicação: Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem nos seguintes estágios: 4 folhas a 2 perfilhos.

2)Arroz de terras altas: (Número máximo de aplicações: 1)
a) Capim carrapicho (“Cenchrus echinatus”) Capim pé de galinha (“Eleusine indica”) – Época de aplicação: Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem nos seguintes estágios: 4 folhas a 3 perfilhos.
b) Capim braquiaria (“Brachiaria decumbens”) – Época de aplicação: Aplicação deverá ser em pós-emergência das gramíneas, provenientes de semente, quando estiverem nos seguintes estágios: 4 folhas a 2 perfilhos.

- Adição de Adjuvantes :
A adição de adjuvante recomendado pela BASF favorece a distribuição da calda sobre a folhagem, favorecendo a penetração, o que resulta num melhor controle das plantas daninhas.
Deve-se acrescentar sempre um adjuvante recomendado pela BASF nas caldas de AURA 200.
Em aplicação terrestre: 0,3 % do volume de calda(equivalente a 300mL/ha em 100 l/ha de calda).
Em aplicação aérea: 0,3 a 0,5 % do volume de calda (equivalente a 100 a 150mL/ ha em 30 l/ha de calda).

MODO DE APLICAÇÃO:
AURA 200 deve ser diluído em água e aplicado por pulverização em pós-emergência sobre a folhagem das gramíneas infestantes. Efetuar uma boa distribuição da calda sobre a folhagem utilizando-se um adjuvante adequado para controle ideal das plantas daninhas.
Aplicação deverá ser em pós emergência das gramíneas, provindas de semente, quando estiverem nos estágios de 4 folhas a 3 perfilhos.

- Equipamentos de Aplicação:
1) Terrestre: Pulverizadores motorizados ou acoplados com barra (Velocidade do trator: 4 a 6 km/h):
a) Tipos de bico: Jatos leque como: Twinjet,Teejet, XR Teejet. Vazões: 80.02, 80.03, 110.02/110.03, APG 110R (vermelho), APG 110D (laranja), VisiFLO amarelo e VISIFLO azul
b) Diâmetro de gotas: 300- 400?m
c) Deposição: 200 gotas/cm²
d) Pressão: 40-60 lb/pol2
e) Volume: 150-200 L/Ha
f) Faixa de aplicação: --
g) Altura de aplicação: Deve permitir a sobreposição dos jatos de aplicação, no topo das gramíneas.

2) Aérea: Avião agrícola com barra
a) Tipos de bico: Bicos de jato cônico montados na vertical (90º) em: - 36 bicos modelo D12-45 ou - 46 bicos modelo D10-45
b) Diâmetro de gotas: 200- 400?m
c) Deposição: 30-50 gotas/cm²
d) Pressão: 30-35 lb/pol2
e) Volume: 30-40 L/Ha
f) Faixa de aplicação: Ao redor de 15 m, devendo garantir a deposição das gotas
g) Altura de aplicação: 2,5 -3,5

- Parâmetros climáticos:
a)Temperatura: máxima 30º C
b)Vento: mínimo 3,0 km/h e máximo 10,0 km/h
c)Umidade Relativa do Ar: mínima 55 %

NOTA: a calda deverá ser preparada no momento da aplicação

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Arroz: 75 dias

LIMITAÇÕES DE USO:
AURA 200 é indicado para uso em culturas num estado normal de sanidade e desenvolvimento.
Não apresenta limitações de uso desde que seja usado em plantas daninhas, conforme indicações de uso recomendadas. A aplicação de AURA 200 deverá ser realizada sob boas condições de umidade do solo, e as gramíneas deverão estar em pleno crescimento. AURA 200 é absorvido pelas folhas num período de algumas horas. Chuvas a menos de 2 horas do final da aplicação podem afetar os resultados, com diminuição das porcentagens de controle.
Deve-se evitar fazer adubações nitrogenadas de cobertura com intervalos de até 7 dias antes ou após a aplicação.
Na cultura de arroz, a aplicação de AURA 200 com folhas molhadas, por orvalho ou neblina, pode causar maior fitotoxicidade. Dessa forma recomenda-se esperar que as folhas sequem primeiro.
A aplicação de AURA 200 no arroz irrigado, deverá ser efetuada no estagio a partir da 4ª folha do arroz.
Na cultura do arroz irrigado, não colocar a água de irrigação antes de 2 dias após a aplicação, e deverá ser colocada até sete dias após a mesma.
A aplicação de AURA 200 no arroz de terras altas, deverá ser efetuada no estagio 1 a 3 perfilhos do arroz não devendo ser aplicado na parte da tarde.

PRECAUÇÕES GERAIS:
Produto para uso exclusivamente agrícola.
-Não coma, não beba e não fume durante o manuseio e aplicação do produto.
-Não manuseie ou aplique o produto sem os equipamentos de proteção individual (EPI) recomendados.
-Os equipamentos de proteção individual (EPI) devem ser vestidos na seguinte ordem: macacão, botas, avental, máscara, óculos, touca árabe e luvas.
-Não utilize equipamentos de proteção individual (EPI) danificados.
-Não utilize equipamentos com vazamentos ou defeitos.
-Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca.
-Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.
-Não transporte o produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas.
PRECAUÇÕES NA PREPARAÇÃO DA CALDA:
-Produto extremamente irritante para os olhos.
-Caso ocorra contato acidental da pessoa com o produto, siga as orientações descritas em primeiros socorros e procure rapidamente um serviço médico de emergência.
-Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos.
-Utilize equipamento de proteção individual- EPI: macacão hidrorepelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas; botas de borracha; avental impermeável; máscara com filtro combinado (filtro químico contra vapores orgânicos e filtro mecânico classe P2); óculos de segurança com proteção lateral; e luvas de nitrila.
-Manuseie o produto em local aberto e ventilado.
PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO:
-Evite o máximo possível o contato com a área tratada.
-Não aplique o produto nas horas mais quentes do dia.
-Verifique a direção do vento e aplique de forma a evitar o contato com o produto, dependendo do equipamento de aplicação.
-Aplique o produto somente nas doses recomendadas e observe o intervalo de segurança (intervalo de tempo entre a última aplicação e a colheita).
-Utilize equipamento de proteção individual - EPI: macacão de algodão hidrorepelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas; botas de borracha; máscara com filtro combinado (filtro químico contra vapores orgânicos e filtro mecânico classe P2); óculos de segurança com proteção lateral; touca árabe e luvas de nitrila.
PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:
-Sinalizar a área tratada com os dizeres: “PROIBIDA A ENTRADA. ÁREA TRATADA” e manter os avisos até o final do período de reentrada.
-Caso necessite entrar na área tratada com o produto antes do término do intervalo de reentrada, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.
-Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em sua embalagem original em local trancado, longe do alcance de crianças e animais.
-Antes de retirar os equipamentos de proteção individual (EPI), lave as luvas ainda vestidas para evitar contaminação.
-Os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados devem ser retirados na seguinte ordem: touca árabe, óculos, avental, botas, macacão, luvas e máscara.
-Tome banho imediatamente após a aplicação do produto.
-Troque e lave as suas roupas de proteção separadas das demais roupas da família. Ao lavar as roupas utilizar luvas e avental impermeável.
-Faça a manutenção e lavagem dos equipamentos de proteção após cada aplicação do produto.
-Fique atento ao tempo de uso dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante.
-Não reutilizar a embalagem vazia.
-No descarte de embalagens utilize equipamento de proteção individual- EPI : macacão de algodão hidrorrepelente com mangas compridas, luvas de nitrila e botas de borracha
PRIMEIROS SOCORROS:
Procure logo um serviço médico de emergência levando a embalagem, rótulo, bula e/ou receituário agronômico do produto.
-Ingestão: Se engolir o produto, não provoque vômito. Caso o vômito ocorra naturalmente deite a pessoa de lado. Não dê nada para beber ou comer.
-Olhos: Em caso de contato, lave com muita água corrente durante pelo menos 15 minutos Evite que a água de lavagem entre no outro olho.
-Pele: Em caso de contato, tire a roupa contaminada e lave a pele com muita água corrente e sabão neutro.
-Inalação: Se o produto for inalado (“respirado”), leve a pessoa para um local aberto e ventilado.
A pessoa que ajudar deve proteger-se da contaminação usando luvas e avental impermeáveis, por exemplo.

Este produto é:
- MUITO PERIGOSO ao meio ambiente (CLASSE II).
- Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente.
- Evite a contaminação ambienta! - Preserve a Natureza.
- Não utilize equipamento com vazamentos.
- Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
- Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d’água. Evite a contaminação da água.
- Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento público e de 250 (duzentos e cinqüenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e vegetação suscetível a danos.
- Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes às atividades aeroagrícolas.
INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.
EM CASO DE ACIDENTE:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Utilize equipamentos de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de borracha, óculos protetor e máscara com filtros).
- Contate as autoridades locais competentes e a empresa BASF S.A., telefone de emergência (0800) 11.2273.
- Procure impedir que o produto atinja bueiros, drenos ou corpos d’água.
- Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.
DEVOLUÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS:
- É obrigatória a devolução desta embalagem ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado, por escrito, na nota fiscal de compra, conforme instruções da bula. Não armazene ou transporte embalagens vazias junto com alimentos, bebidas, rações, medicamentos, animais ou pessoas.
- A destinação inadequada de embalagens e restos de produtos no meio ambiente ocasiona contaminação do solo, da água e do ar.
-SIGA AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NA BULA REFERENTES AOS PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM E/OU DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS.
PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
- Caso o produto venha a se tornar impróprio para a utilização ou em desuso, contate a empresa registrante, pelo telefone (0800) 11.2273, para realizar a devolução. A empresa registrante é responsável pela destinação final de restos de produtos.
TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:
- Está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas (MIP), envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle, como o controle cultural, controle biológico (predadores e parasitoides), controle microbiano, controle por comportamento, variedades resistentes e controle químico, sempre alternando produtos de diferentes grupos químicos, com mecanismos de ação distintos.
Recomenda-se, de modo geral, o manejo integrado de doenças, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, controle biológico, manejo da irrigação e outros, visam o melhor equilíbrio do sistema.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas daninhas a ele resistentes.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos, recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos, consulte um engenheiro agrônomo.