Bula Baci-Guard

CI
Bacillus subtilis BV09
3220
Vittia

Composição

Bacillus subtilis BV-09 7 g/L

Classificação

Terrestre
Nematicida Microbiológico
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Nematicida microbiológico

Tipo: Frasco, Saco e Sachê com tampa
Material: Plástico, Plástico aluminizado e Plástico metálico
Capacidade: 0,1 - 5 litros

Tipo: Bombona, Saco e Sachê com tampa
Material: Plástico, Plástico aluminizado e Plástico metálico
Capacidade: 0,1 - 100 litros

Tipo: Tambor
Material: Alumínio, Plástico, Plástico aluminizado e Plástico metalizado
Capacidade: 5 - 400 litros

Tipo: Bulk, Big bag, Big bag in box
Material: Plástico, Plástico aluminizado e Plástico metálico
Capacidade: 100 - 1.000 litros.

INSTRUÇÕES DE USO

O produto é um nematicida e fungicida microbiológico com ação de contato, recomendado para o controle dos alvos biológicos Meloidogyne incognita, Meloidogyne javanica, Meloidogyne exígua, Fusarium oxysporum, Pratylenchus zeae e Meloidogyne paranaensis em todas as culturas onde estes ocorram. O Bacillus subtilis BV09 possui grande capacidade de competição no solo, colonizando o sistema radicular das culturas. Utiliza os exsudatos radiculares como fonte de alimentação, formando um biofilme protetor em torno da raiz. Somado à proteção fornecida pelo biofilme, durante o crescimento e desenvolvimento bacteriano são secretados metabólitos com ação nematicida.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

CAFÉ

Realizar as aplicações via drenching (esguicho) na saia do cafeeiro. A primeira aplicação deverá ser realizada no início das chuvas, e as demais aplicações com intervalo de 30 dias. Para a escolha da dose a ser utilizada, deve-se levar em consideração o nível de infestação e o histórico da área, utilizando-se a maior dose em área com alta infestação. Realizar 3 aplicações.
Volume de calda de 500 L/ha.

CANA

Realizar uma única aplicação via solo, no sulco de plantio. Utilizar o volume de calda de 100 a 150 L/ha

TOMATE

Realizar as aplicações no sulco de plantio, via pulverização ou via drenching (esguicho ou via irrigação) no solo ou no tratamento de mudas. Reaplicar 35 dias após a primeira aplicação. Para a escolha da dose a ser utilizada, deve-se levar em consideração o nível de infestação e o histórico da área, utilizando-se a maior dose em área com alta infestação. Realizar 2 aplicações.
Volume de calda de 500 L/ha.

MODO DE APLICAÇÃO

Aplicação terrestre

A aplicação deve ser realizada através de pulverizador costal ou tratorizado, equipado com pontas que reduzam as perdas por deriva e promovam uma cobertura homogênea, conforme as recomendações do fabricante.
O volume de calda deve ser adequado, garantindo a cobertura total da área aplicada, seguindo os parâmetros mais indicados para a cultura tratada.
Verificar a compatibilidade biológica de produtos químicos utilizados em mistura.
As aplicações deverão ser realizadas nos horários mais frescos do dia ou com céu nublado.

LIMPEZA DO TANQUE, SISTEMA E BICOS DO PULVERIZADOR

A limpeza deve ser realizada antes do preparo da calda de pulverização. Possui objetivo de eliminar resíduos de herbicidas, inseticidas e/ou fungicidas químicos. Deve ser realizada com um agente limpante, e o procedimento de limpeza deve ser executado longe de lagos e rios. Os resíduos devem ser descartados em local apropriado de acordo com a legislação.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entrar na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar na área antes desse período, utilizar os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Utilizar somente as doses recomendadas. Armazenar o produto em local fresco e seco e livre da incidência direta de raios solares. Desde que sejam seguidas as recomendações de uso não se espera fitotoxicidade para as culturas tratadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

O produto é uma ferramenta que complementa o manejo integrado de nematoides em diferentes culturas, o qual também pode incluir outros métodos de controle (ex.: controle varietal, rotação de culturas, controle químico etc). Os princípios e práticas do Manejo Integrado de Pragas incluem avaliação do campo e sistema de monitoramento, correta identificação da praga-alvo, monitoramento populacional e rotação de nematicidas com diferentes mecanismos de ação.

Por tratar-se de nematicida microbiológico não existem relatos da evolução da resistência de nematoides à Bacillus subtilis. Entretanto, outras práticas de controle, como rotação de culturas e controle químico devem ser considerados no manejo integrado dos nematoides.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.