Bula Cercobin 700 WP - Iharabras

Bula Cercobin 700 WP

Tiofanato-metilico
1248399
Iharabras

Composição

Tiofanato-metílico 700 g/kg

Classificação

Fungicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Sistêmico

Abacaxi

Fusarium subglutinans (Fusariose)

Abóbora

Colletotrichum orbiculare (Antracnose)
Leandria momordicae (Mancha zonada)
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Alho

Colletotrichum gloeosporioides (Antracnose)

Antúrio

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Batata

Fusarium solani (Podridão vermelha da raiz)

Begônia

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Berinjela

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Colletotrichum gloeosporioides (Antracnose)
Phoma exigua var. exigua (Seca de ponteiros)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)

Café

Cercospora coffeicola (Olho pardo)
Phoma costaricensis (Seca de ponteiros)

Cebola

Colletotrichum gloeosporioides f. sp. cepae (Mal-das-sete-voltas)

Citros

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Colletotrichum gloeosporioides (Antracnose)
Corticium salmonicolor (Doença rosada)
Diaporthe citri (Podridão penducular)
Elsinoë australis (Verrugose da laranja doce)
Elsinoë fawcetti (Verrugose)
Penicillium digitatum (Bolor verde)
Penicillium italicum (Bolor azul)

Cravo

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Crisântemo

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Oidium chrysanthemi (Oídio)
Puccinia horiana (Ferrugem branca)

Feijão

Colletotrichum lindemuthianum (Antracnose)
Erysiphe polygoni (Oídio)
Fusarium solani f. sp. phaseoli (Podridão radicular seca)
Phoma exigua var. exigua (Seca de ponteiros)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)
Sclerotium rolfsii (Mofo cinzento)

Gladíolo

Botrytis gladiolorum (Podridão de botrites)

Hortência

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Maçã

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Cladosporium carpophilum (Sarna do pessegueiro)
Colletotrichum gloeosporioides (Antracnose)
Monilinia fructicola (Podridão parda)
Neonectria galligena (Cancro europeu)
Podosphaera leucotricha (Oídio)
Venturia inaequalis (Sarna da maçã)

Mamão

Oidium caricae (Oídio)

Melancia

Alternaria cucumerina (Mancha de alternaria)
Cercospora citrullina (Mancha das folhas)
Colletotrichum orbiculare (Antracnose)
Leandria momordicae (Mancha zonada)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Melão

Alternaria cucumerina (Mancha de alternaria)
Colletotrichum orbiculare (Antracnose)
Leandria momordicae (Mancha zonada)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Morango

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Diplocarpon earlianum (Mancha de diplocarpon)
Mycosphaerella fragariae (Mancha foliar)
Phomopsis obscurans (Mancha de Dendrophoma)

Orquídea

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Pepino

Cercospora citrullina (Mancha das folhas)
Colletotrichum orbiculare (Antracnose)
Leandria momordicae (Mancha zonada)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Rosa

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Diplocarpon rosae (Mancha negra)
Sphaerotheca pannosa (Oídio)

Seringueira

Microcyclus ulei (Mal das folhas)

Soja

Cercospora kikuchii (Mancha púrpura da semente)
Erysiphe diffusa (Oídio)
Septoria glycines (Mancha parda)

Tomate

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Fulvia fulva (Mancha de clasdoporium)
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)
Septoria lycopersici (Septoriose)

Uva

Botrytis cinerea (Mofo cinzento)
Colletotrichum gloeosporioides (Antracnose)
Elsinoë ampelina (Antracnose)
Pseudocercospora vitis (Cercospora)
Uncinula necator (Oídio)

Sacos plásticos: 1, 5 e 25 Kg.

MODO/EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO:

- Para pulverização da parte aérea:

Via terrestre: Usar pulverizadores tratorizados, dotados de bicos cônicos, densidade mínima de 80 gotas/ cm2 com 200 micra. Usando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter uma cobertura uniforme da parte aérea da planta. Na cultura do Mamão: Pulverizadores acoplados a tratores (atomizadores) com bicos cônicos apropriados para a aplicação de fungicidas. O volume de calda deve ser de acordo com a idade da planta, variedade e espaçamento em questão, de modo a atingir todas as partes aéreas das plantas proporcionando uma cobertura homogênea da calda fungicida.

Via aérea: Uso de barra e atomizador rotativo Micronair:
• Volume de aplicação: 30-40 L/ha de calda, procurando assegurar dosagens do CERCOBIN 700 WP.
• Altura de voo com barra: 2-3 m, com Micronair: 3-4 m.
• Largura da faixa de deposição efetiva: 15 m.
• Tamanho/densidade da gota: 180-200 micra, com mínimo de 80 gotas/cm².
• No caso de barra, usar bicos cônicos pontas D6 e D12 - disco (core) inferior a 45º.
• Usando Micronair, o número de atomizadores deve ser 4, onde, para o ajuste do regulador de vazão/ VRU, pressão e ângulo da pá, seguir a tabela sugerida pelo fabricante.

Condições climáticas: O diâmetro de gotas deve ser ajustado para cada volume de aplicação (litro de calda/ha) para proporcionar a adequada densidade de gotas, obedecendo ventos de até 8 km/h, temperatura e umidade relativa, visando reduzir perdas por deriva e evaporação. Em se tratando de aplicação aérea obedecer umidade relativa não inferior a 70%. • O sistema de agitação do produto no interior do tanque deve ser mantido em funcionamento durante toda aplicação.

• Para tratamento de Sementes:


O tratamento deve ser feito em Tambor Rotativo ou em outro equipamento que possibilite uma distribuição homogênea do produto. O tratamento de sementes de feijão pode ser feito de duas maneiras, via seca ou via úmida. O tratamento via seca consiste em misturar o produto comercial às sementes na dose recomendada e homogeneizar até obter uma cobertura uniforme das sementes pelo produto. Para o tratamento por via úmida, primeiramente umedecer as sementes levemente usando-se no máximo 500 mL de água/100 kg de sementes. A seguir, adicionar a dose recomendada do produto sobre as sementes, misturando de forma homogênea para obter uma cobertura uniforme. O tratamento de sementes de batata deverá ser realizado, no máximo, até 8 horas após a colheita. Este tratamento poderá ser realizado, na esteira, sempre a seco e após o término, as sementes deverão ser armazenadas em condições adequadas. Para tratamento de sementes adicionar corante.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
• Abacaxi, abóbora, alho, berinjela, citros, feijão, melão, morango, tomate e uva: 14 dias.
• Mamão: 3 dias.
• Café: 28 dias.
• Cebola, maçã e pepino: 7 dias.
• Melancia: 13 dias.
• Soja: 21 dias.
• Batata e Feijão (Tratamento de sementes): (1)
• Antúrio, begônia, cravo, crisântemo, gladíolo, hortênsia, orquídeas, rosa e seringueira: U.N.A. U.N.A. = Uso Não Alimentar.
(1) Intervalo de Segurança não determinado devido à modalidade de emprego.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI’s) recomendados para o uso durante a aplicação. No caso de tratamento de sementes, sem restrições, desde que a pessoa esteja devidamente calçada.

LIMITAÇÕES DE USO:
A semente tratada deve ser usada unicamente para o plantio, não podendo ser usada como alimento, ração ou na produção de óleo.
Fitotoxicidade: Não é fitotóxico para as culturas indicadas nas doses recomendadas.
O tratamento de Sementes com CERCOBIN 700 WP deve ser feito antes da inoculação com microorganismos fixadores de Nitrogênio.
Outras restrições a serem observadas:
Efetuar a correção do pH da água para valores entre 4,0 e 6,0 antes do preparo da calda para aplicação.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas (MIP), envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle, como o controle cultural, controle biológico (predadores e parasitoides), controle microbiano, controle por comportamento, variedades resistentes e controle químico, sempre alternando produtos de diferentes grupos químicos, com mecanismos de ação distintos.

O uso sucessivo de fungicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população de fungos causadores de doenças resistentes a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e consequente prejuízo.

O produto fungicida CERCOBIN 700 WP é composto por Tiofanato-metílico, que apresenta mecanismo de ação de Montagem de ß-tubulina na mitose, pertencente ao Grupo B1, segundo classificação internacional do FRAC (Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas). Como prática de manejo de resistência e para evitar os problemas com a resistência dos fungicidas, seguem algumas recomendações:
- Alternância de fungicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo B1 para o controle do mesmo alvo, sempre que possível;
- Adotar outras práticas de redução da população de patógenos, seguindo as boas práticas agrícolas, tais como rotação de culturas, controles culturais, cultivares com gene de resistência quando disponíveis, etc;
- Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais sobre orientação técnica de tecnologia de aplicação e manutenção da eficácia dos fungicidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em fungicidas no controle de fungos patogênicos devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira de Fitopatologia (SBF: www.sbfito.com.br), Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas (FRAC-BR: www.fracbr.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).