Bula Curathane

acessos
Cymoxanil + Mancozeb
1902
Dow AgroSciences

Composição

Cimoxanil 80 g/kg Acetamida
Mancozeb 640 g/kg Alquilenobis (ditiocarbamato)

Classificação

Fungicida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não Classificado
Não Classificado
Pó molhável (WP)
Contato, Sistêmico
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Requeima
(Phytophthora infestans)
2 kg p.c./ha 1000 L de calda/ha - 5 a 7 dias. 7 dias. Quando houver condições favoráveis para a doença
Cebola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Peronospora destructor)
2 a 2,5 kg p.c./ha 1000 L de calda/ha - 5 a 7 dias. 7 dias. Quando houver condições favoráveis para a doença
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Requeima
(Phytophthora infestans)
2 a 3 kg p.c./ha 1000 L de calda/ha - 5 a 7 dias. 7 dias. Quando houver condições favoráveis para a doença
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Plasmopara viticola)
2,5 a 3,5 kg p.c./ha 1000 L de calda/ha - 7 a 14 dias. 7 dias. Início da brotação até o início da frutificação

Sacos multifoliados de alumínio, papel ou plástico contendo sacos hidrossolúveis com 50 , 60, 70, 100 e 200 g. Caixa de papelão, barrica de papelão, saco de papel e balde metálico ou de plástico contendo sacos plásticos com 0,5; 1,0; 2,0; 5,0; 10,0; 20,0; 24,0 e 25,0 Kg. Caixa de papelão, barrica de papelão, saco de papel e balde metálico ou de plástico contendo sacos aluminizados de 0,5; 1,0; 2,0; 5,0; 10,0; 20,0; 24,0 e 25,0 Kg.

INÍCIO, NÚMERO e FREQUÊNCIA DAS APLICAÇÕES:

BATATA: Realizar as aplicações sempre que houver condições favoráveis à requeima (temperaturas amenas e alta umidade), a intervalos de 5 a 7 dias. Utilizar as maiores doses e o menor intervalo de aplicação em condições altamente favoráveis à doença.

TOMATE: Realizar as aplicações sempre que houver condições favoráveis à requeima (temperaturas amenas e alta umidade), a intervalos de 5 a 7 dias. Utilizar as maiores doses e o menor intervalo de aplicação em condições altamente favoráveis à doença.

UVA: Realizar as aplicações no início do crescimento da brotação até o início da frutificação (bagas "chumbinho"). Em condições normais, utilizar intervalos de 7 a 14 dias. Utilizar o menor intervalo sob condições mais favoráveis à doença.

CEBOLA: Realizar as aplicações sempre que houver condições favoráveis ao míldio (temperaturas amenas e alta umidade) a intervalos de 5 a 7 dias. Utilizar a maior dose e o menor intervalo de aplicação em condições altamente favoráveis à doença.

Para uma melhor cobertura e aderência de CURATHANE@, adicionar Espalhante Adesivo registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento conforme recomendação do fabricante.

MODO DE APLICAÇÃO:
CURATHANE é indicado para aplicações terrestres. As aplicações terrestres podem ser costais ou tratorizados. O volume de calda varia de acordo com a cultura, devendo ser aplicado em quantidade de água suficiente para uma cobertura completa e uniforme das plantas.

APLICAÇÃO TERRESTRE:
Realizar aplicações em alto volume com pulverizadores atomizadores costais(manuais ou motorizados), dotados com bomba centrífuga, estacionários dotados de mangueiras, pulverizadores de barra acoplados a trator, procurando-se cobrir uniformemente toda a parte aérea da planta(caule, folhas e frutos).
Tipo de bico: cone, como XH4 ou D2-13.
Volume de aplicação: conforme instruções de uso, geralmente 1000 L/ha, podendo variar de acordo com o desenvolvimento das plantas no momento da aplicação.
Tamanho e densidade das gotas: 90 a 100 micras e no mínimo 60 gotas/cm2.

OBS: Os volumes de calda citados poderão variar em função do estado vegetativo, da densidade foliar e parte da cltura do momento da aplicação.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Batata, tomate, uva e cebola: 7 dias.
Obs.: Os volumes de calda citados poderão variar em função do estado vegetativo, da densidade foliar e parte da cultura no momento da aplicação.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Batata, tomate, cebola e uva: 7 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Recomenda-se não entrar na área tratada sem utilizar o equipamento de proteção individual, até o completo secamento da calda sobre a cultura. Evitar sempre que possível que pessoas alheias ao trato com a cultura e animais circulem pela área tratada.

LIMITAÇÕES DE USO:
FITOTOXICIDADE: CURATHANE não é fitotóxico às culturas indicadas quando utilizado de acordo com os usos e doses recomendados.

COMPATIBILIDADE: CURATHANE é incompatível com produtos de reação alcalina, como a calda bordalesa e a calda sulfocálcica e não deve ser utilizado em mistura em tanque com qualquer outro agrotóxico.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamento com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Uso exclusivo agrícola; transporte e armazenamento isolado de rações, alimentos, medicamentos, animais e pessoas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular: Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara com retentor de partículas sólidas aerodispersas cobrindo o nariz e a boca: Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar poeira: Use macacão com mangas compridas, viseira facial, máscara com retentor de partículas sólidas aerodispersas, luvas, botas e avental impermeável.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, viseira facial, luvas, botas e avental impermeável.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho troque e lave suas roupas (não misture com roupas de uso diário).

PRIMEIROS SOCORROS: INGESTÃO: Provoque vômito, procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. OLHOS: Lave com água corrente em abundância por no mínimo 15 minutos e procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. PELE: Lave com água e sabão em abundância e procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. INALAÇÃO: Procure lugar arejado e procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA E ANTÍDOTO: Mancozeb: Esvaziamento estomacal com carvão ativado. Para a irritação cutâneo-mucosa, tratamento sintomático. No caso de risco de colapso, oxigenoterapia e vasos constritores por via parenteral. Cymoxanil: Não são conhecidos antídotos especiais. Em caso de ingestão acidental, proceder a um tratamento sintomático.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Estudos efetuados com animais de laboratório demonstraram que o Mancozeb é parcialmente absorvido após ingestão oral, de forma moderadamente rápida. O seu metabolismo é extenso e complexo, podendo apresentar variações de acordo com a dose absorvida. O principal metabólito é a etilenotiouréia. Distribui-se por todo o organismo e em maior quantidade na tireóide. Sua eliminação do plasma é bifásica e está essencialmente completa em 24 horas. A excreção se dá tanto pelas fezes quanto pela urina, e pela bile em menor quantidade.

Estudos em laboratório com animais tratados com Cymoxanil radiomarcado demonstrou que o produto é rapidamente absorvido atingindo concentrações sanguínea e plasmática máximas dentro das primeiras 4 horas após a administração; rápida e extensivamente metabolizado a compostos polares e aminoácidos; e rapidamente eliminado através da urina ( 64 ~ 75%), fezes (16 ~24%) e ar expirado (<5%), num período de 48 horas após a administração da dose. Sendo assim, a taxa de recuperação da radioatividade administrada foi maior que 85%.

EFEITOS AGUDOS: CURATHANE possui as seguintes doses letais 50% (DL 50): 1. DL 50 oral: 3.200 mg/kg em ratos machos e fêmeas. 2. DL 50 dérmica: 4.000 mg/kg em ratos machos e fêmeas.

A partir de estudos realizados com animais de laboratório, Curathane demonstrou ser pouco tóxico através das vias oral, dérmica e inalatória, não causando irritações cutânea ou ocular e não apresentando sensibilização dérmica.

EFEITOS CRÔNICOS: Em estudos toxicológicos de longa duração, nos quais os animais são observados durante toda ou boa parte de suas vidas expostos ao Mancozeb em diferentes concentrações, foram estabelecidas doses de não efeito tóxico. Estudo de longo prazo em camundongos revelou toxicidade sistêmica em machos e fêmeas que receberam a dose mais alta, evidenciados por sinais de queda de peso corporal e decréscimo dos níveis circulantes de T4. O produto não apresentou características mutagênicas, teratogênicas, carcinogênicas ou efeitos sobre a reprodução.

A administração repetida de Cymoxanil, em altas doses, produziu em animais de laboratório algumas alterações, dentre elas: diminuição do peso corpóreo, alterações hepáticas, alterações hematológicas e fraqueza. Cymoxanil não é teratogênico, carcinogênico ou mutagênico.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser o produto de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

TELEFONES DE EMERGÊNCIA: Centro de Informações Toxicológicas: (11) 5012-5311. Telefone da Empresa: (12) 3954.2100.

PRECAUÇÕE;S DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é: Perigoso Ao Meio Ambiente (Classe III). Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento público e de 250 (duzentos e cinquenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e culturas suscetíveis a danos. Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes às atividades aeroagrícolas. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERV AÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. o local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. 0 local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa Rohm and Haas Quimica Ltda pelo telefone de emergência: (0xx12)354.2100. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: Recolha o material com o auxilio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, contate a Empresa ou o distribuidor ou qualquer representante da Empresa na região. O produto deverá ser desativado conforme orientações de destinação de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: Retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada;

Corpos d'água: Interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contate o centro de emergência da Empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó quimico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens rígidas devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação para pulverização. Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas de maneira a torná-las inadequadas para outros usos (exceto em caso de recolhimento das mesmas pela empresa). Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido enterrar embalagens. Consulte o Órgão Estadual de Meio Ambiente. Para desativação de restos de produto, contate a Empresa Rohm and Haas Química Ltda e o Órgão Estadual de Meio Ambiente. A desativação do produto é feita través de incineração em fornos destinados para este tipo de operação e aprovados pelo órgão estadual responsável, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Qualquer produto para o controle de doenças da mesma classe ou dde mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecultivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura. Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula. Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o Manejo de Resistência. Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de manejo integrado de doenças (MID) quando disponíveis e apropriados.