Bula Dimilin - Macdermid

Bula Dimilin

Diflubenzurom
1848591
UPL

Composição

Diflubenzurom 250 g/kg

Classificação

Terrestre/Aérea
Inseticida Fisiológico
Não Classificado
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Fisiológico inibidor da síntese de quitina

Conteúdo: 125, 250, 500 g e 1 Kg.

INSTRUÇÕES DE USO
Dimilin® é inseticida fisiológico, cujo ingrediente ativo, DIFLUBENZUROM, atua interferindo na deposição de quitina, um dos principais componentes da cutícula dos insetos. Após a ingestão de Dimilin® , as Iarvas têm dificuldades na ecdise. A cutícula mal formada do novo instar não suporta a pressão interna durante a ecdise e/ou não consegue dar suficiente suporte aos músculos envolvidos. Isso resulta numa incapacidade em liberar a exúvia e finalmente conduz à morte das Iarvas. DimiIin® atua principalmente por ação de ingestão. O composto não tem efeito sistêmico nas plantas e não penetra nos tecidos vegetais. Consequentemente, insetos sugadores não são afetados: estas características formam a base de uma seletividade adicional entre os insetos.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Dimilin® não tem ação de choque, e a morte das pragas ocorre poucos dias após um tratamento. Por isso não se deve esperar que a infestação atinja o nível de controle. Recomendamos o início dos tratamentos para as seguintes culturas:
• Algodão: iniciar os tratamentos antes que o nível de desfolha ou a contagem de lagartas atinja os níveis preconizados nas tabelas tradicionais. Em regiões onde o curuquerê ataca na fase inicial da cultura, efetuar duas aplicações sequenciais de 30 g com intervalo de 10 dias.
• Citros: efetuar o tratamento no inicio da infestação antes que a larva penetre no fruto.
• Milho: efetuar amostragens selecionando 5 a 10 pontos de amostragem, considerando-se 100 plantas por cada ponto, contando-se o número de folhas raspadas. Quando ocorrer o início de sintomas de ataque, efetuar a aplicação com jato dirigido para o cartucho da planta. O tratamento deve ser sempre efetuado antes que as lagartas penetrem no cartucho.
• Soja: Lagarta-da-soja: iniciar as aplicações de 30 g/ha de Dimilin® no início do ataque da praga, com lagartas no 1º e 2º instar (fase jovem), repetindo a aplicação 15 dias após a primeira. Caso a cultura encontre-se em estágios com alto grau de enfolhamento, utilizar 60 g/ha, reaplicando 15 a 20 dias após a primeira (caso necessário), sempre com lagartas no 1º e 2º instar de acordo com o preconizado no manejo integrado de pragas; Lagarta-falsa-medideira: aplicar a dose recomendada no início do ataque da praga.
• Tomate: efetuar o tratamento entre o começo do voo dos adultos e a oviposição; repetir com intervalos de 7 a 14 dias, evitando reinfestação.
• Trigo: efetuar o tratamento no início da maturação fisiológica (grão leitoso) quando do início da infestação da praga.
• Gafanhoto: efetuar o tratamento sobre os insetos na fase jovem (saltão) propiciando uma cobertura adequada inclusive das áreas subsequentes, observando-se o sentido de deslocamento da praga.

MODO DE APLICAÇÃO / EQUIPAMENTOS

Dimilin® deve ser preparado em mistura com água, e aplicado em pulverização, usando o volume de calda suficiente para dar cobertura uniforme.
Pulverização via terrestre:
• Costal: utilizar bicos cônicos das series D, X ou equivalente com pressão de 40 a 60 lb/pol 2 (p.s.i.). No caso específico do tomate aplicar de 400 a 1000 litros de calda por hectare, de acordo com o estágio da cultura.
• Tratorizado: quando aplicar com barra, usar bico cônico das series D, X ou equivalente com pressão de 40 a 60 lb/pol2 (p.s.i.) nos bicos.
No caso específico de citros, poderá ser usado equipamento do tipo pistola ou turbo atomizador. Pulverização via aérea: Nas culturas de algodão, milho, soja ou combate de gafanhotos, o avião deverá ser equipado com micronair AU 5000, Largura da faixa: a ser definida por teste, dependendo da altura do voo. Volume da calda: 15 a 20 litros por hectare. Calcular a dose do produto de forma a manter a dose indicada por hectare. Dimilin® não deve ser aplicado com Umidade Relativa (UR) abaixo de 70%. Dimilin® não deve ser aplicado com equipamento de uItra-baixo-volume (UBV).
INTERVALO DE SEGURANÇA
Algodão 28 Citros e trigo: 30 dias
Milho: 60 dias
Soja: 21 dias
Tomate: 04 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

24 horas após a aplicação. Caso haja necessidade de reentrar nas lavouras ou áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas de nitrila e botas de borracha.

LIMITAÇÕES DE USO

Dimilin® não apresenta restrições de uso desde que seja utilizado de acordo com as recomendações constantes na bula do produto. Dimilin® não deve ser aplicado com Umidade Relativa (UR) abaixo de 60%.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

- Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas.
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas na bula.
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações Iocais para o MRI.