Bula Flak 200 SL - CropChem

Bula Flak 200 SL

Paraquat
11415
CropChem

Composição

Dicloreto de Paraquate 276 g/L
Equivalente íon Paraquate 200 g/L

Classificação

Herbicida
I - Produto Extremamente Tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Contato, Não seletivo

Algodão

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Arroz

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Banana

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Batata

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Solanum tuberosum (Batata)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Café

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Cana-de-açúcar

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Saccharum officinarum (Cana de açúcar)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Citros

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Feijão

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Maçã

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Milho

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Soja

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Glycine max (Soja)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Trigo

Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus retroflexus (Caruru gigante)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Echinochloa crusgalli (Capim arroz)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Lolium multiflorum (Azevém)
Oryza sativa (Arroz)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Setaria geniculata (Capim rabo de raposa)
Solanum americanum (Maria preta)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Balde Plástico - 20, 25, 50 L
Balde PEAD/Aço - 20 L
Bombona PET - 5, 10, 20, 25, 50 L
Contentor intermediário (IBC) plástico com estrutura metálica - 500; 1.000 L
Frasco PEAD - 10 L

Isotanque plástico com estrutura metálica - 500; 1.000 L

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO:
FLAK 200 SL é um herbicida para aplicações em pós-emergência das ervas, com ação não sistêmica (ação de contato). Pode ser utilizado em pulverização, nas seguintes modalidades:
A – Com jato dirigido em culturas estabelecidas;
B – Em área total antes da semeadura, no sistema de plantio direto;
C – Em dessecação de culturas.
MODO DE AÇÃO EM RELAÇÃO AO ALVO BIOLÓGICO:
O paraquat é conhecido por agir no sistema da membrana fotossintética, chamado fotossistema I, que produz elétrons livres para impelir a fotossíntese. Os elétrons livres do fotossistema I reagem com o íon do paraquat, resultando na forma de radical livre. O oxigênio rapidamente reconverte esse radical livre e, nesse processo, produz superóxidos. Quimicamente altamente reativos, os superóxidos atacam os ácidos graxos de membranas insaturadas, rapidamente abrindo e desintegrando as membranas e tecidos da célula. O processo íon de paraquat ion/radical livre então se recicla, produzindo maiores quantidades de superóxido até que o suprimento de elétrons livres cesse. A murchidão visível das plantas tratadas fica aparente em algumas horas em clima quente e claro, mas pode demorar mais se as condições forem frias e nubladas. Isso logo é seguido pelo aparecimento de tecido marrom desidratado ou clorótico. A luz, o oxigênio e a clorofila são indispensáveis para os efeitos herbicidas característicos do paraquat. É a ruptura das membranas celulares, permitindo o escape de água do material vegetal que leva à rápida desidratação da folhagem.
CULTURAS, DOSES UTILIZADAS E PLANTAS DANINHAS CONTROLADAS:
Culturas Perenes: Banana, café, cana-de-açúcar, citros e maçã: Utilizar 1,5 a 2,0 L/ha.
Culturas Anuais: Plantio Direto: algodão, arroz, batata, feijão, milho, trigo e soja: utilizar 1,5 a 2,0 L/ha.
Aplicações nas entrelinhas: utilizar 1,5 a 2,0 L/ha. Dessecação de culturas: Batata, cana-de-açúcar e soja: utilizar 1,5 a 2,0 L/ha.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

Normalmente, uma aplicação é suficiente para controle das plantas infestantes já emergidas. Como o FLAK 200 SL não tem efeito residual no solo, fazer nova aplicação para controlar as plantas daninhas que germinarem após a aplicação.

MODO DE APLICAÇÃO: FLAK 200 SL deve ser aplicado na forma de pulverização, através equipamento tratorizado de cabine fechada.

APLICAÇÃO TERRESTRE:
Equipamentos tratorizados de cabine fechada. Manter pressão constante entre 30 e 40 libras por polegada quadrada (207 e 276 quilopascal) e utilizar, no mínimo, 200 litros de solução por hectare para equipamentos tratorizados. Utilizar pontas jato plano (leque) da série 80 ou 110 com vazão de 0,3 a 0,4 galões por minuto (1,14 a 1,52 litros por minuto). Nas culturas perenes e semi-perenes, fazer as pulverizações em jato dirigido à entrelinha e à projeção da copa das culturas, sem atingi-las. Fazer cobertura uniforme das plantas infestantes a serem controladas. Para preparo da calda de aplicação, adicionar a quantidade recomendada de FLAK 200 SL no pulverizador, já contendo água – ao menos, metade do volume de água do pulverizador. Agitar e adicionar o espalhante adesivo aniônico/não iônico na dose de 50 a 100 mililitros (mL) para cada 100 litros de solução. Completar o pulverizador com água e agitar a calda, antes de iniciar a pulverização.

OBS.: Devido às características do produto, e para evitar a deriva, não se recomenda aplicação de FLAK 200 SL através de equipamentos costais motorizados nem através de aplicadores de gotas controladas (CDA).



INTERVALOS DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita):
Culturas Modalidade de Aplicação Intervalo de Segurança (Dias)

Banana, citros, maçã Pós-emergência da cultura. Em jato dirigido nas entrelinhas. 1 dia

Algodão, café, cana-de-açúcar, milho Pós-emergência da cultura. Em jato dirigido nas entrelinhas. 7 dias

Algodão, arroz, batata, feijão, milho, soja, trigo Pré-emergência da cultura. Plantio direto: em área total, antes do plantio. Não determinado devido à modalidade de emprego.

Batata, cana-de-açúcar, soja Dessecação de culturas: em área total, antes da colheita. Na dessecação de batata, não usar espalhante e não aplicar quando a folhagem estiver murcha. 7 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI's) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO:

Produto para aplicação exclusiva com trator de cabine fechada. É proibida a aplicação costal, manual, aérea e em trator de cabine aberta. FLAK 200 SL é fitotóxico às culturas ou vegetações próximas, caso a aplicação ou a deriva de aplicação atinja a sua folhagem, caules ou ramos verdes. O produto deve ser utilizado única e exclusivamente conforme a recomendação. Não aplicar o produto em dias chuvosos ou com prenúncio de chuva. Não aplicar o produto com a ocorrência de ventos acima de 10 km/h, visando evitar a ocorrência de deriva (desvio do produto em relação ao alvo).

Outras restrições a serem observadas: Não deve ser utilizada água com colóides em suspensão (terra, argila ou matéria orgânica) para preparo da calda, pois pode reduzir a eficácia do produto. FLAK 200 SL não apresenta atividade residual, ou seja, não controla plantas infestantes que germinem após a aplicação.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:
Os EPI’s visam proteger a saúde dos trabalhadores e reduzir o risco de intoxicação decorrente de exposição aos agrotóxicos.
Para cada atividade envolvendo o uso de agrotóxicos é recomendado o uso de EPI’s específicos descritos nas orientações para preparação da calda, durante a aplicação, após a aplicação, no descarte de embalagens e no atendimento aos primeiros socorros.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

O uso sucessivo de herbicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população da planta daninha alvo resistente a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e um consequente prejuízo. Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas e para evitar os problemas com a resistência, seguem algumas recomendações:
• Rotação de herbicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo D para o controle do mesmo alvo, quando apropriado.
• Adotar outras práticas de controle de plantas daninhas seguindo as boas práticas agrícolas.
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto.
• Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e a orientação técnica da aplicação de herbicidas.
• Informações sobre possíveis casos de resistência em plantas daninhas devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas (SBCPD: www.sbcpd.org), Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas (HRAC-BR: www.hrac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).

GRUPO D HERBICIDA

O produto herbicida FLAK 200 SL é composto por Dicloreto de Paraquate, que apresenta mecanismo de ação dos inibidores da fotossíntese no fotossistema I, pertencente ao Grupo D, segundo classificação internacional do HRAC (Comitê de Ação à Resistência de Herbicidas).