Bula Fluramim

acessos
Sulfluramida
7996
Adama

Composição

Sulfluramida 3 g/kg Sulfonamida fluoroalifática

Classificação

Formicida
IV - Pouco tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Isca Granulada (GB)
Contato, Ingestão
Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Formiga caiapó
(Acromyrmex subterraneus subterraneus)
10 a 30 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Formiga de monte
(Acromyrmex heyeri)
10 a 30 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Formiga de rodeio
(Acromyrmex striatus)
10 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Quenquém de cisco
(Acromyrmex crassispinus)
10 a 30 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Quenquém preta brilhante
(Acromyrmex ambiguus)
10 a 30 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Quenquém rajada
(Acromyrmex aspersus)
10 g/formigueiro - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Saúva cabeça de vidro
(Atta laevigata)
6 a 10 g/m² de terra solta do formig. - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Saúva limão
(Atta sexdens rubropilosa)
6 a 10 g/m² de terra solta do formig. - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento
Saúva limão sulina
(Atta sexdens piriventris)
6 a 10 g/m² de terra solta do formig. - - Pode ser aplicado em qualquer época do ano, sendo que uma única aplicação é suficiente para controle. Intervalo de segurança não determinado, devido à modalidade de emprego. A aplicação deve ser feita de preferência ao final do dia, de modo a permitir o transporte das iscas pelas formigas, mesmo à noite, sem que haja interrupção no carregamento

Balde metálico/plástico - 1,0; 2,0; 2,5; 5,0; 6,0; 10; 15; 20; 25; 30; 40; 50 kg
Barrica plástico - 5,0; 20 Kg
Big-bag de plástico - 100; 200; 350; 500; 1.000 Kg
Bombona metálica/plástica - 1,0; 2,0; 2,5; 5,0; 6,0; 10; 15; 20; 25; 30;40; 50 kg
Container metálico/plástico com estrutura metálica - 500; 1.000; 2.000; 5.000 10.000 Kg
Frasco metálico/Plástico - 0,1; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 2,0; 2,5; 5,0 kg
Galão metálico/plástico - 1,0; 2,0; 2,5; 5,0; 6,0; 10; 15; 20; 25; 30; 40; 50 kg
Saco aluminizado - 0,1; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 2,0; 2,5; 5,0 kg
Saco de microfibra celulósica - 0,005; 0,01; 0,02 Kg
Saco plástico - 0,1; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 2,0; 2,5; 5,0; 10 Kg
Saco de papel revestido com polietileno - 0,1; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 2,0; 2,5; 5,0 Kg
Saco de polietileno - 0,01 Kg
Tambor metálico/plástico - 50; 100; 150;200, 250; 400; 500 kg

MODO DE APLICAÇÃO: FLURAMIM deve ser aplicado diretamente de sua embalagem. Recomenda-se distribuir as iscas do produto atingindo o maior número possível, de orifícios ativos (olheiros) do murundum ou murundu e nas trilhas, nas proximidades dos orifícios de abastecimento (trabalho) Evitar o contato manual com o produto. Não depositar as iscas de FLURAMIM no interior dos olheiros, pois as iscas devem ser transportadas pelas formigas. Os olheiros podem se localizar tanto no monte de terra solta, como fora dele.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS: FLURAMIM não deve ser aplicado em períodos chuvosos nem sob condições de ameaças de chuvas.

RESTRIÇÕES DE USO: intervalo de segurança: não estabelecido devido à modalidade de emprego do produto. Outras restrições serem observadas: para assegurar o correto funcionamento do produto no controle das formigas, o mesmo não deve ser tocado e/ou manipulado com as mãos nuas. Use sempre luvas de proteção.OBSERVAÇÃO: cálculo de terra solta: após a identificação da espécie e da sede aparente do formigueiro, calcula-se a ma de terra solta (murundum ou murundu), multiplicando-se o maior comprimento pela maior largura, em metros. Este cálculo e válido para todas as espécies de saúvas citadas anteriormente, para as quais os formigueiros apresentam apenas um monte de terra solta.


OBSERVAÇÃO: doses menores para formigueiros pequenos (diâmetro de 20 a 30 cm) e doses maiores para formigueiros grandes (diâmetro de 45 a 60 cm). Para a espécie Acromyrmex striatus considerar a dose de 10 g/formigueiro para formigueiros com diâmetro médio de 60 cm de área limpa, ou seja, com diâmetro compreendido entre 45 a 70 cm, com 3 a 4 olheiros por formigueiro.

FORMA DE APLICAÇÃO: FLURAMIM deve ser aplicado diretamente de sua embalagem. Recomenda-se distribuir as iscas do produto atingindo o maior número possível, de orifícios ativos (olheiros) do murundum ou murundu e nas trilhas, nas proximidades dos orit1cios de abastecimento (trabalho) Evitar o contato manual com o produto. Não depositar as iscas de FLURAMIM no interior dos olheiros, pois as iscas devem ser transportadas pelas formigas. Os olheiros podem se localizar tanto no monte de terra solta, como fora dele.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS: FLURAMIM não deve ser aplicado em períodos chuvosos nem sob condições de ameaças de chuvas.

RESTRIÇÕES DE USO: intervalo de segurança: não estabelecido devido à modalidade de emprego do produto. Outras restrições serem observadas: para assegurar o correto funcionamento do produto no controle das formigas, o mesmo não deve ser tocado e/ou manipulado com as mãos nuas. Use sempre luvas de proteção.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: a sulfruramida e absorvida lentamente e de forma incompleta pelo trato gastrointestinal e convertida ao metabólito DESFA. Em 72 horas ate 83% é eliminado.A concentração de DESFA é associada à eliminação cinética, sua maior meia-vida foi de 10,8 dias (sangue).

SINTOMAS DE ALARME: até o momento não foram descritos, mas as informações disponíveis sugerem que em exposições intensas, podem ocorrer irritações na pele e nas mucosas. Efeitos colaterais: dores de cabeça, náuseas e tremores.

PRIMEIROS SOCORROS: ingestão: não provoque vômito, beba água e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Olhos: lave-os com água em abundância e procure o medico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto, Pele: lave-a com água e sabão em abundância e procure o medico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Inalação: procure local arejado e vá o medico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

MEDIDAS TERAPÊUTICAS: o produto age a nível celular, sendo importante evitar sua absorção. A critério médico, utilizar antídotos de ação ampla, que modifiquem a toxicocinetica e/ou toxicodinâmica do produto, como xarope de ipeca (emese) e purgativos (catarse). O tratamento deve ser instituído a critério médico e envolve a lavagem gástrica em caso de ingestão de grande quantidade do produto e a higienização das áreas do corpo do paciente atingidas, dando atenção especial às regiões que sofreram maior depósito ou que podem reter o produto (cabelo, ouvido, axilas, umbigo, unhas e genitais). Cuidados de suporte: caso ocorra dificuldade respiratória e/ou irritações das vias respiratórias, administrar oxigênio umidificado e medidas sintomáticas.

1. PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:
- Este produto é:
- Altamente Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE I).
- Muito Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE II).
- PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE III).
- Pouco Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE IV).
- Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
- Não utilize equipamento com vazamento.
- Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
- Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais cornos d'água. Evite a contaminação da água.
- A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

2- INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A constniç& deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

3- EM CASO DE ACIDENTES:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Contate as autoridades locais competentes e a Empresa: MILENIA AGRO CIÊNCIAS 5/A - Telefone da empresa: 0800 400 7505 e o CCI - Centro de Controle de Intoxicações: (0xx43) 3371-2244.
- Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de borracha, óculos protetor e máscara com filtros).
- Em caso de derrame, siga as instruções abaixo:
Piso Pavimentado: recolha o material com auxilio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, consulte a empresa registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
Solo: retire as camadas de terra contaminadas até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a empresa registrante conforme indicado acima.
Corpos d'água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.
- Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, de CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.
4- PROCEDIMENTO DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
EMBALAGENS RIGJDAS NÃO LAVÁVEIS ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA
ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio dessa embalagem.
Essa embalagem deve ser armazenada com sua tampa, em caixa coletiva, quando existente, separadamente das embalagens lavadas.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.
O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

EMBALAGEM FLEXIVEL
ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio dessa embalagem.
Essa embalagem vazia deve ser armazenada separadamente das lavadas, em saco plástico transparente (Embalagens Padronizadas - modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.
O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas. Devem ser transportadas em saco plástico transparente (Embalagens Padronizadas - modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.

EMBALAGEM SECUNDÁRIA (NÃO CONTAMINADA) ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA.
ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuada em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida pelo estabelecimento comercial.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS
A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.
EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTO
A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO
Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
A desativação do produto é feita através de incineração em fomos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgãos ambientais componentes.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS
O transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

Incluir outros métodos de controle de pragas (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

Qualquer agente de controle de pragas pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas (IRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos inseticidas e acaricidas:
· Qualquer produto para controle de pragas da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
· Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula;
· Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência;
· Incluir outros métodos de controle de pragas (ex. controle cultural, biológico etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponíveis e apropriados.