Bula JB Tel-P

CI
Telenomus podisi
4921
JB Biotecnologia

Composição

Telenomus podisi 205 Ovos/cartela

Classificação

Sachê
Agente Biológico de Controle, Inimigo natural
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Insetos vivos
Inseticida biológico

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

Calda Terrestre Dosagem
Euschistus heros (Percevejo marrom)

Tipo: Sachê
Material: Papelão biodegradável
Capacidade: 205 ovos parasitados.

INSTRUÇÕES DE USO

JB TEL-P (Telenomus podisi) é um agente de controle biológico utilizado no controle do Percevejo-marrom (Euschistus heros) em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico, na forma inundativa. As fêmeas de Telenomus podisi localizam ovos de percevejos no campo e depositam nestes seus ovos, interrompendo o desenvolvimento da praga no início do seu ciclo. Os ovos da praga se tornam enegrecidas e dão origem a novas vespas de Telenomus podisi ao invés de novos percevejos, que irão parasitar novos ovos da praga. JB TEL-P é uma ferramenta que complementa o manejo integrado de percevejos em diferentes culturas. MONITORAMENTO: Antes de iniciar a liberação dos agentes biológicos é necessário quantificar a população da praga que pode ser feita visualmente ou através de batida de pano.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Realizar três liberações. As liberações serão realizadas quando detectar os primeiros percevejos. O intervalo de cada liberação dever ser 7 dias.

MODO DE APLICAÇÃO

O produto JB TEL-P é enviado ao produtor na fase de ovos do hospedeiro Euschistos heros, parasitados por Telenomus podisi. Os parasitóides irão emergir em 3 a 4 dias, com temperatura média de 23ºC. A liberação deve ser iniciada após a emergência dos primeiros parasitóides. O JB TEL-P será acondicionado em embalagens adequadas para o transporte evitando danos físicos e de acordo com o tipo de aplicação, conforme descrito abaixo:

Aplicação Terrestre Embalagem

Sachê

Para este tipo de aplicação a liberação deve ocorrer em sachês, contendo ovos parasitados, distribuídos em 32 pontos equidistantes por hectare.

Aplicação Drone

Embalagem: sachê

Para este tipo de aplicação a liberação deve ocorrer a granel, ou seja, ovos soltos. Ajustar a dose para em milímetros (mL), para 6,5mL. Os drones possuem lançadores adaptados para liberação de ovos parasitados por Telenomus podis. Após a calibração do drone de acordo com a dose recomendada, o mesmo irá percorrer a área mapeada através das coordenadas geográficas, coletadas por GPS e liberar os ovos de acordo com a programação do software realizada por um técnico especializado, seguindo as recomendações da bula.
- Monitorar a população do percevejo, com batida de pano, a partir da fase vegetativa até a maturação fisiológica (R6);
- Deve-se proceder a coleta com batida de pano no período da manhã, quando ocorre maior exposição desses sugadores no topo das plantas. Realizar a primeira liberação quando forem encontrados dois percevejos por metro. Realizar as liberações em períodos de baixa intensidade solar e com ausência de chuvas. De forma preventiva, para controlar os percevejos migrantes das bordaduras, durante a fase vegetativa da cultura, pode-se realizar o monitoramento nas bordas das lavouras, e quando for detectado o alvo biológico, pode-se realizar as três liberações nestas áreas. As liberações nas bordaduras só devem ser realizadas se o ataque do percevejo não estiver generalizado por toda a lavoura. Cuidados: Liberações pela manhã, final de tarde ou em dias nublados; Não expor o produto ao sol. Seletividade de Defensivos e Fertilizantes: Quando liberado próximo a aplicações de químicos, por se tratar de um inseto, a utilização de produtos seletivos é de extrema importância, visando a melhor eficiência do controle biológico.

Transporte e Armazenamento

Os agentes benéficos são de uso imediato. A sua emergência pode variar de acordo com a temperatura do ambiente. A recomendação é manter os sachês protegidos do sol, da umidade e do frio, em temperatura entre 5°C a 10ºC.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

Não se aplica para o caso de agentes biológicos de controle (organismos vivos)

LIMITAÇÕES DE USO

Os usos do produto estão restritos aos indicados no rótulo e bula.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de prejuízo econômico, outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, rotação de inseticidas, acaricidas, etc.) visando o programa de Manejo Integrado de Doenças.

Não há registro de desenvolvimento de resistência ao parasitismo e a predação por inimigos naturais.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.