Bula Laser 400 SC - Iharabras

Bula Laser 400 SC

acessos
Benfuracarb
3299
Iharabras

Composição

Benfuracarb 400 g/L Metilcarbamato de benzofuranila

Classificação

Inseticida
II - Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não Classificado
Não Classificado
Suspensão Concentrada (SC)
Sistêmico

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pulgão do algodoeiro
(Aphis gossypii)
2,5 L p.c./100 kg de sementes - 20 a 30 L de calda/ha (aéreo) 7 dias. 7 dias. Imediatamente após o aparecimento da praga
Tripes
(Frankliniella schultzei)
1,5 a 2,5 L p.c./100 kg de sementes - 20 a 30 L de calda/ha (aéreo) 7 dias. 7 dias. Imediatamente após o aparecimento da praga
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
2,5 L p.c. / 100 L de água - 20 a 30 L de calda/ha (aéreo) 7 dias. 7 dias. Imediatamente após o aparecimento da praga
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cupim
(Procornitermes triacifer)
1,75 a 2,5 L p.c. / 100 L de água - 20 a 30 L de calda/ha (aéreo) 7 dias. 7 dias. Imediatamente após o aparecimento da praga
Cupim de montículo
(Syntermes molestus)
1,75 a 2,5 L p.c. / 100 L de água - 20 a 30 L de calda/ha (aéreo) 7 dias. 7 dias. Imediatamente após o aparecimento da praga

Frascos ou bombonas para 500 ml, 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 L.

INSTRUCÕES DE USO: LASER 400 SC é um inseticida sistêmico usado para o controle diversas pragas.

TRATAMENTO DE SEMENTES: Algodão: 1,5-2,5 l/100 kg de sementes. Arroz: 2,5 l/100 kg de sementes. Milho: 1,75-2,5 l/100 kg de sementes.

APLICAÇÃO FOLIAR: Algodão: 400 ml/ha.

EQUIPAMENTOS/MODO DE APLICAÇÃO: TRATAMENTO DE SEMENTES (Algodão, Arroz e Milho): se faz através de máquinas terrestres específicas que proporcionam segurança na aplicação e cobertura uniforme das sementes.

TRATAMENTO DA PARTE AÉREA DAS PLANTAS (Algodão): a aplicação é feita em pulverizações terrestres ou aéreas:

PULVERIZAÇÃO TERRESTRE: Utilizar-se de pulverizadores costais manuais ou motorizados ou de barra tratorizado com bicos cônicos com densidade de 30-40 gotas/cm2 e tamanho de gotículas de 250 micra. Utilizando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter uma cobertura uniforme da parte aérea das plantas, pulverizando de modo a atingir a praga. Procurar fazer as aplicações nas horas mais frescas do dia.

PULVERIZAÇÃO AÉREA: Uso de barra ou atomizador rotativo Micronair AU 3.000: Volume de Aplicação - com barra ou Micronair: 20-30 l/ha. Altura do vôo - com barra ou Micronair: 4-5 m do alvo desejado. Largura da faixa de deposição efetiva: 15 m. Tamanho/densidade de gotas: 100-200 micra com mínimo de 40 gotas/cm2. Condições climáticas: O diâmetro de gotas deve ser ajustado para cada volume de aplicação (l/ha), para proporcionar a adequada densidade de gotas, obedecendo ventos de até 8 km/h, temperatura inferior à 27 °C e Umidade Relativa acima de 70%, visando reduzir ao mínimo, perdas por deriva e evaporação. No caso de barra, usar bicos cônicos pontas D6 a D12, disco (core) inferior a 45°. Usando Micronair, o número de Atomizadores devem ser 4, onde para o ajuste do regulador de vazão (VRU), pressão e ângulo da pá, seguir a tabela sugerida pelo fabricante. Sistema de agitação do Produto no interior do tanque deve ser mantido em funcionamento durante toda a aplicação. Obs.: Em caso de qualquer dúvida, consultar um Engenheiro Agrônomo.

INÍCIO, NÚMERO E ÉPOCAS OU INTERVALOS DE APLICAÇÃO: Tratamento de sementes (Algodão, Arroz e Milho): O tratamento é feito apenas uma vez, antes do plantio. Tratamento da parte aérea das plantas (Algodão): Iniciar os tratamentos imediatamente após surgirem os primeiros pulgões, repetindo as aplicações a 7 dias.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Tratamento de sementes (Algodão, Arroz e Milho): Não determinado por referir-se a tratamento de sementes antes do plantio. Tratamento da parte aérea das plantas (Algodão): 7 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Tratamento de sementes (Algodão, Arroz e Milho): Sem restrições devido a modalidade de aplicação. Tratamento da parte aérea das plantas (Algodão): Mantenha afastado das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Sem restrições desde que esteja usando os Equipamentos de Proteção Individual.

LIMITAÇÕES DE USO: FITOTOXICIDADE: Não há. Outras restrições à serem observadas: Observar um intervalo de 10-15 dias após a germinação das sementes tratadas com LASER 400 SC, para aplicação de herbicidas à base de Propanil.

RECOMENDAÇÕES PARA O MANEJO DE RESISTÊNCIA À INSETICIDAS: Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência à inseticidas (MRI) podemos prolongar a vida útil dos inseticidas. Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga. Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula. Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI. Incluir outros métodos de controle de insetos (Ex.: Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos ou viseira facial, luvas e botas. Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, luvas e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: Provoque vômito e procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Olhos: Em caso de contato com os olhos, lave-os com água em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Pele: Em caso de contato com a pele, lave-a com água e sabão em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Inalação: Procurar local arejado e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

ANTÍDOTO: ATROPINA É ANTÍDOTO DE EMERGÊNCIA EM CASO DE INTOXICAÇÃO. NUNCA ADMINISTRE ATROPINA ANTES DO APARECIMENTO DOS SINTOMAS DE INTOXICAÇÃO. Se o acidentado parar de respirar, aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o imediatamente para assistência médica mais próxima.

TRATAMENTO MÉDICO: Sulfato de atropina, pelas vias intramuscular ou intravenosa (eventualmente também via oral): 1 a 6 mg cada 5 a 30 minutos até atropinização leve. Contra Indicações: Oximas,(Contrathion),Morfina, aminofilina, tranqüilizantes.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: BENFURACARB pertence ao grupo químico dos carbamatos, agindo portanto como inibidor da colinesterase. É absorvido pelo trato gastro-intestinal e rapidamente metabolizado e excretado principalmente pela urina.

EFEITOS AGUDOS, CRÔNICOS E COLATERAIS: Como inibidor da colinesterase os sintomas agudos são dor de cabeça, tontura, fraqueza e náuseas, e como sintomas posteriores constrição das pupilas, visão obscura, cãibras abdominais, salivação e transpiração excessivas, diarréia e vômito.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é MUITO PERIGOSO ao meio ambiente (CLASSE II). Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para aves. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos (peixes e microcrustáceos). Evite a contaminação ambiental - Preserve a natureza. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da Legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos de águas naturais. Siga as instruções: Piso pavimentado: Coloque material absorvente (por exemplo: serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com auxílio de uma pá, e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. Remova conforme orientações de destinação adequada de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água; Solo: Retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada; Corpos d'água: Interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contate o Centro de Emergência da Empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido. Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

MÉTODO DE DESATIVAÇÃO: Incineração em forno rotativo com temperatura de 600 a 1200°C. Tempo de residência no forno rotativo varia de 30 a 60 segundos. Para desativação do produto contate a empresa.

INFORMAÇÕES SOBRE O DESTINO FINAL DE EMBALAGENS E DAS SOBRAS DE AGROTÓXICOS: As embalagens devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação a ser aplicada nos tratamentos. Não reutilize embalagens. Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido o enterrio de embalagens. Consulte o Órgão Estadual de Meio Ambiente.

· Incluir outros métodos de controle de pragas (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

· Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência à inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas.
· Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
· Utilizar somente as doses recomendadas na bula.

· Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.