Bula Metrimex

acessos
Ametryn
2598006
Oxon

Composição

Ametrina 800 g/kg Triazina

Classificação

Herbicida
III - Medianamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Seletivo
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 kg p.c./ha - - - Não determinado. Pré/Pós-emergência das plantas infestantes

Saco ou pacote de papel e/ou polietileno de 5 kg.

INSTRUÇÕES DE USO:

METRIMEX é um herbicida seletivo aplicado em pré e pós-emergência inicial das plantas infestantes, na cultura da cana-de-açúcar.

CULTURAS/DOSES/PLANTAS DANINHAS CONTROLADAS: Vide seção "Indicações de Uso/Doses".

Obs.: A dose mais elevada é usada em solos com maior conteúdo de argila ou matéria orgânica, como também nas aplicações de pós-emergência para plantas infestantes em estágio de desenvolvimento mais adiantado, e em pós-emergência precoce ou inicial, quando as plantas infestantes estiverem com 3 a 4 folhas verdadeiras, e antes do perfilhamento das gramíneas.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Aplicação em pré-emergência das plantas infestantes:
Aplicar em solo com boas condições de umidade, ou que haja chuvas nos dias seguintes da aplicação.

Aplicação em pós-emergência das plantas infestantes:
Aplicar de preferência em plantas infestantes no início do desenvolvimento (pós-emergência precoce), dependendo da espécie, pode ser aplicado em plantas infestantes mais desenvolvidas (até 6 folhas ou 3 perfilhos), em pós-emergência tardia. As plantas infestantes devem estar em bom estado vegetativo.
Na cultura da cana-de-açúcar, aplicar logo após o plantio. Na cana soca, após o corte e adubação, e em pré ou pós-emergência das plantas infestantes, em área total.

MODO DE APLICAÇÃO:
METRIMEX é aplicado na forma de pulverização, com equipamentos terrestres, tratorizados ou não, adequados para cada tipo de cultura. No caso específico da cana-de-açúcar, também pode ser aplicado por via aérea.
Nas aplicações terrestres normalmente são usados pulverizadores tratorizados de barra.
Nas aplicações aéreas são utilizadas barras com bicos e/ou atomizador rotativo.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Cana-de-açúcar .............................................................não determinado devido à modalidade de emprego.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO:
-Nas dosagens recomendadas, METRIMEX não é fitotóxico à cultura indicada.
-Evitar aplicações em período de estiagem, horas de muito calor, umidade relativa do ar baixa e em condições de excesso de chuvas. Requer um período de 6 horas sem chuvas após a aplicação, para a absorção total do produto.

MEDIDAS GERAIS E PRIMEIROS SOCORROS: Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use macacão com mangas compridas, chapéu impermeável de abas largas e botas. Leia e siga as instruções do rótulo: Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Evite comer, beber ou fumar durante o manuseio ou aplicação do produto. Mantenha o produto afastado de alimentos ou de ração animal. Não contamine lagos, fontes, rios e demais coleções de água, lavando as embalagens ou aparelhagem aplicadora, bem como lançando-lhes seus restos. Mantenha a embalagem original sempre fechada e em lugar seco e ventilado. Inutilize e enterre profundamente as embalagens do produto. Mantenha afastados das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas por um período de 7 dias após a aplicação do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc., com a boca. Uso exclusivamente agrícola. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Não dê nada por via oral a uma pessoa inconsciente. Distribua o produto da própria embalagem sem contato manual. Procure imediatamente assistência médica em qualquer caso, se suspeito de intoxicação. Aplique somente a dose recomendada. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas; use luvas impermeáveis. Mantenha a embalagem longe do fogo. Em caso de ingestão acidental, provoque vômito e procure imediatamente o médico, levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite a inalação ou aspiração do produto. Caso isso aconteça, procure local arejado e, se houver sinais de intoxicação, chame o médico. Evite o contato com a pele. Caso isso aconteça, lave as partes atingidas com água e sabão em abundância e, se houver sinais de irritação, procure um médico. Evite o contato com os olhos. Caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 15 minutos e procure um médico, levando a embalagem ou o rótulo do produto. Manuseie o produto em local arejado.

SINTOMAS DE ALARME: Não se conhece intoxicação no homem. Em animais os sintomas não são característicos.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO: Tratamento sintomático.

Não avaliado pelo IBAMA - Registro Decreto nº 24.114/34.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas daninhas a ele resistentes.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.