Bula Natur'l Óleo - Stoller

Bula Natur'l Óleo

CI
Óleo vegetal
2048304
Stoller

Composição

Óleo vegetal 930 mL/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato

Embalagens plásticas: Frasco de 1 L. Galão de 5 litros. Galão de 10 L (PAD-polietileno de alta densidade). Bombona de 20, 25 e 30 L (PAD). Balde de 20 litros. Mini tambor de 50 L. Tambor de 200 L. Embalagens de aço: Tambor de 200 L. Embalagem a granel: Caminhões tanque de 15.000 L. Container de 1.000 L.

INSTRUÇÕES DE USO

NATUR’L ÓLEO é óleo vegetal emulsionável, pronto para ser diluído em água, para uso como inseticida.
NATUR’L ÓLEO age sobre as pragas recomendadas, matando-as por asfixia.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

As aplicações devem ser feitas no início da infestação das pragas-alvo. Para isso, seguir as recomendações de um Engenheiro Agrônomo, que determinará o momento adequado. Recomenda-se inspecionar o pomar quinzenalmente; exceto nos períodos de maior incidência da praga. Nesse caso, inspecionar a cada 7 dias.

MODO DE APLICAÇÃO

Aplicação Terrestre
- colocar água no tanque do pulverizador até a metade ou 2/3 da sua capacidade;
- adicionar ao tanque a dose recomendada do NATUR’L ÓLEO com o agitador ligado;
- completar o volume do tanque com água;
- manter a agitação da calda durante a aplicação.
Equipamentos de Aplicação:
Pulverizador tratorizado com pistola:
A pressão de trabalho deve ser escolhida em função do volume a ser aplicado, diâmetro da copa das árvores, condições climáticas e desgaste da máquina. Normalmente, a pressão de trabalho utilizada fica entre 100 e 300 lb/pol².
Turbo pulverizador:
A combinação da pressão de trabalho e a ponta a ser utilizada deve ser tal, que as gotas produzidas se situem entre 180 e 340 ?. A escolha deve ser feita em função das condições climáticas, isto é, gotas maiores sob condições adversas e gotas menores em condições favoráveis.
NATUR’L ÓLEO deve ser aplicado em volume suficiente para se obter uma boa cobertura de todas as partes das plantas. Os valores propostos poderão ser alterados a critério do Engenheiro Agrônomo responsável.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Sem restrições.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Em função da baixa toxicidade do NATUR’L ÓLEO, não há restrições para reentrada de pessoas na área tratada, mas recomenda-se que seja após a completa secagem da calda de pulverização. Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade - não ocorre se utilizado conforme as recomendações de bula e rótulo.
Outras restrições:
Evitar a mistura de NATUR’L ÓLEO com enxofre ou produtos à base de estanho, até que informações mais consistentes sejam obtidas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O uso repetido do NATUR’L ÓLEO ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do NATUR’L ÓLEO como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Aplicações sucessivas de NATUR’L ÓLEO podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do NATUR’L ÓLEO ou outros produtos quando for necessário;
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).