Bula Onic 300 - Arysta Lifescience
CME MILHO (SET/20) US$ 3,114 (0,39%)
| Dólar (compra) R$ 5,34 (0,94%)

Bula Onic 300

alanicarbe
5700
UPL

Composição

Alanicarbe 300 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
2 - Produto Altamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão

Tomate

Calda Terrestre Dosagem
Tuta absoluta (Traça do tomateiro)

Conteúdo: 0,25; 0,5; 1 e 5 L.

INSTRUÇÕES DE USO: ONIC 300 é um inseticida do grupo dos carbamatos, possuem ação de contato e ingestão no controle de pragas importantes (Lepidoptera) que causam danos ás culturas. O produto apresenta-se sob a forma de concentrado emulsionável e é estável em condições neutra ou levemente básica, e instável em meio ácido. A pressão de vapor é de 4,7 x 10-6 mmHg a 20 0C indicando que o produto é pouco volátil. Estudo de biodegradabilidade do Alanycarb no solo indica que o produto não é persistente e a sua meia-vida é menor que 30 dias. Quanto à mobilidade, o coeficiente de mobilidade foi zero, indicando que o Alanycarb é imóvel no solo.

EQUIPAMENTOS / MODO DE APLICAÇÃO: ONIC 300 deve ser aplicado em pulverização via terrestre. Utilizar pulverizador de barra tratorizada equipado com bicos cônico D2 ou D3 com pressão de 100 lbs/pol2.Utilizando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter uma cobertura uniforme da parte aérea da planta. A variação do volume de calda é em função do estágio do desenvolvimento da cultura. OBS - Em caso de dúvida consulte um Eng. º Agrônomo.

INÍCIO, NÚMERO E ÉPOCAS APLICAÇÃO: O tratamento deve ser iniciado aos primeiros indícios do aparecimento da praga, pulverizando-se as plantas até o ponto de escorrimento, prosseguindo-se conforme a necessidade em intervalos de 7 dias, dependendo do grau de infestação da praga.

PERÍODO DE CARÊNCIA OU INTERVALO DE SEGURANÇA: 5 dias para a cultura de tomate.

FITOTOXICIDADE: Não há problema de fitotoxicidade para a cultura indicada e nas doses recomendadas.

OUTRAS RESTRIÇÕES: Não há.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS: Mantenha afastadas das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas, enquanto as plantas estiverem molhadas pela aplicação do produto.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas - IRAC-BR recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI), visando prolongar a vida útil dos mesmos:
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.
- Incluir outros métodos de controle de insetos (ex: Controle Cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.