Bula OriusIBI

acessos
Orius insidiosus
40417
IBI Agentes Biológicos

Composição

Orius insidiosus 1000 Unidades / Embalagem Inseticida biológico

Classificação

Agente Biológico de Controle, Inseticida biológico
Não determinado devido à natureza do produto
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Insetos vivos
Agente biológico de controle

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Tripes
(Frankliniella occidentalis)
15000 a 20000 Predadores/hectare 15 a 20 Embalagens/hectare - Reaplicar em 15 dias. Não se aplica em função das características do agente biológico de controle (organismos vivos). Aplicar no início da infestação

Embalagens contendo 500 ou 1000 unidades do inseto predador.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

Aplicar no início da infestação. Reaplicação em 15 dias.

MODO/ EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO:

Para a cultura do crisântemo, plantado diretamente no solo, sob cultivo protegido, recomenda-se a dose de 1,5 a 2 predadores/m2 (= 1,5 x 104 a 2 x 104 predadores/ha), aplicada no inicio da infestação.
Para a cultura da gérbera, em vasos, sob cultivo protegido, recomenda-se a dose de 19,2 predadores/m2 ou 19,2 x 104 predadores/ha.

INTERVALO DE SEGURANÇA:

Não se aplica em função das características do agente biológico de controle (organismos vivos).

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS:

Não se aplica em função das características do agente biológico de controle (organismos vivos).

INFORMAÇÕES REFERENTES A SUA COMPATIBILIDADE COM OUTROS PRODUTOS:

Produto incompatível com aplicação de inseticidas químicos seletivos a este organismo.

LIMITAÇÕES DE USO:

Os usos do produto estão restritos aos indicados no rotulo e bula.

ESPECIFICAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL APROPRIADOS PARA A APLICAÇÃO DO PRODUTO, BEM COMO MEDIDAS DE PROTEÇÃO COLETIVA:

Os equipamentos de proteção individual apropriados para a aplicação do produto devem ser: Botas e óculos de proteção. Não existe necessidade de medidas de proteção coletiva.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS:

Os equipamentos de proteção individual apropriados para a aplicação do produto devem ser: Botas e óculos de proteção. Não existe necessidade de medidas de proteção coletiva.

DESCRIÇAO DOS PROCESSOS DE TRÍPLICE LAVAGEM DA EMBALAGEM OU TECNOLOGIA EQUIVALENTE

Não se aplica. Produto contém apenas organismos vivos não havendo necessidade de descontaminação.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO, DESTINAÇÃO, TRANSPORTE, RECICLAGEM, REUTILIZAÇÃO E INUTILIZAÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS:

Não se aplica. Produto biológico contendo organismos vivos, não havendo necessidade de recolhimento dos restos de produtos e nem de embalagens, pois as mesmas são feitas de papelão, podendo serem descartadas em qualquer lixo comum (reciclável).

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO E DESTINAÇÃO DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA A UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

Não se aplica. Produto biológico contendo organismos vivos, não havendo necessidade de recolhimento dos restos de produtos e nem de embalagens, pois as mesmas são feitas de papelão, podendo serem descartadas em qualquer lixo comum (reciclável).

MINISTÉRIO DA SAÚDE – AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA
DADOS RELATIVOS À PROTEÇAO DA SAÚDE HUMANA
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana –
ANVISA/MS)
Inserir aqui as recomendações aprovadas pela ANVISA quando de seu deferimento

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS
RENOVÁVEIS
PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO
AO MEIO AMBIENTE:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente –
IBAMA/MMA)
Inserir aqui as recomendações aprovadas pelo IBAMA quando de seu deferimento

Incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de prejuízo econômico, outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, rotação de inseticidas, acaricidas, etc.) visando o programa de Manejo Integrado de Doenças.

O inseto não desenvolve resistência ao seu próprio feromônio.