Bula Permit Star

acessos
Dietholate
17707
FMC - Campinas

Composição

Classificação

Protetor de sementes
I - Extremamente tóxica
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Solução para Tratamento de Sementes (LS)
Protetor de sementes
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Não classificado
(Não classificado)
0,63 a 1 L p.c./100 kg de sementes - - Único. Não determinado. Tratamento de sementes antes da semeadura
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Não classificado
(Não classificado)
0,63 a 1 L p.c./100 kg de sementes - - Único. Não determinado. Tratamento de sementes antes da semeadura
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Não classificado
(Não classificado)
0,63 a 1 L p.c./100 kg de sementes - - Único. Não determinado. Tratamento de sementes antes da semeadura
Pimentão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Não classificado
(Não classificado)
0,63 a 1 L p.c./100 kg de sementes - - Único. Não determinado. Tratamento de sementes antes da semeadura
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Não classificado
(Não classificado)
1 L p.c./100 kg de sementes - - Único. Não determinado. Tratamento de sementes antes da semeadura

Frascos plástico para 0,5; 1; 2; 3; 4 e 5 L. Bombonas plásticas para 10; 15; 20 e 50 L. Embalagens retornáveis plásticas e metálicas para 100; 200; 500; 945 e 1000 L.

INSTRUÇÕES DE USO:
PERMIT STAR este produto recomendado para proteção das sementes de algodão, arroz, arroz irrigado e pimentão contra a ação fitotóxica do herbicida clomazone (Gamit, Gamit Star, Profit e Gamit 360 CS).

CULTURAS , PLANTAS INFESTANTES E DOSES:
Vide a seção “Indicação de Uso/Doses”

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Deve ser feita uma única aplicação antes do plantio das culturas recomendadas através do tratamento de sementes através de máquinas especificas.

MODO DE APLICAÇÃO:
Uma vez que a função do produto PERMIT STAR é proteger sementes e o mesmo não controla pragas nem doenças. Tratar as sementes em maquinário específico para este fim.
Utilizar as doses mais altas para solos leves e as doses mais baixas para solos pesados.

- Equipamentos de aplicação:
Equipamentos para tratamento de sementes com Fluxo Contínuo (sistema fechado):
Passo 1 - Aferir o fluxo de sementes (peso) em um determinado período tempo.
Passo 2 - Regular o volume de calda desejado para este peso de sementes no mesmo período de tempo.

Importante: Aferir periodicamente o fluxo de sementes e de calda a fim de evitar erros na aplicação. Não tratar as sementes diretamente sobre lonas, sacos ou mesmo nas caixas de sementes das máquinas semeadoras.
A utilização de meios de tratamento de sementes que provoquem uma distribuição incompleta ou desuniforme do produto sobre as sementes pode resultar em níveis indesejados de eficácia do produto.

Obs: Relativo à limpeza e manutenção, considerando que existirão resíduos do PERMIT STAR, o responsável, deverá usar Equipamentos de Proteção Individual, de acordo com as normas de segurança pré-estabelecidas.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Não especificado devido à modalidade de aplicação. Tratamento de sementes.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
Não há necessidade de observância de intervalo de reentrada, desde que as pessoas estejam calçadas ao entrarem na área tratada.

LIMITAÇÕES DE USO:
As sementes tratadas não podem servir para alimentação humana ou animal.
Fitotoxicidade: Nas doses e usos recomendados, o produto não causa fitotoxicidade.
O uso do produto está restrito ao indicado no rótulo e bula.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados. Qualquer agente de controle de insetos pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo, se a praga alvo desenvolver algum mecanismo de resistência a ele. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas (IRAC – BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil do inseticida:
- Qualquer produto para controle de pragas, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser usado em gerações consecutivas da praga;
- Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo;
- Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas;