Bula Ponto Final - Bthek
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)

Bula Ponto Final

Bacillus thuringiensis var. kurstak HIDI cepa SI905
7918
Bthek

Composição

Bacillus thuringiensis var. kurstaki Cepa SI905 35 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida microbiológico
4 - Produto Pouco Tóxico
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Inseticida microbiológico

Tipo: Frasco.
Material: Plástico.
Capacidade: 1 L.
Tipo: Bombona.
Material: Plástico.
Capacidade: 5; 10; 20 L.

lNSTRUÇÕES DE USO

Ponto Final é um inseticida microbiológico, de ocorrência natural em solos, eficaz no controle de insetos da ordem Lepidóptera nas culturas de milho e soja.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Número de aplicação: três aplicações.
Época e Intervalo de aplicação: Para uma maior eficiência no controle de pragas, deve-se sincronizar a aplicação do produto Ponto Final com o momento de máxima atividade dos estágios larvais, o qual se determina com uma contagem ou avaliação de pragas, a fim de se detectar a tempo as principais infestações no cultivo.
As aplicações devem ser repetidas em intervalos suficientes, que permitam um controle adequado, dependendo do crescimento do cultivo, chuvas e posturas de ovos.

MODO/ EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO

Ponto Final atua como veneno estomacal de lagartas, estas devem ingerir certa quantidade de folhas tratadas. Desta forma, deve-se observar que ocorra uma total cobertura das folhas, no tratamento. Pulverizador Costal: Utilizar o puverizador costal (Jacto) com capacidade para 20 litros, dotado de bico cônico n2 3.
Limpeza do Equipamento
- Limpar muito bem o tanque/bicos do pulverizador para eliminar resíduos de inseticidas, herbicidas ou fungicidas químicos.
Atenção:
a) Não realizar a limpeza do pulverizador próximo de lagos, rios ou reservas de água.
b) Realizar esta limpeza em local adequado onde os resíduos tenham o destino estabelecido em legislação.
O ideal é encher o tanque do pulverizador com água e adicionar 1 litro de solupan ou 1 kg de sabão em pó para cada 400 litros de água. Deixar esta mistura em repouso por 12 horas. Em seguida agitar a mistura e aspergir todo o volume através dos bicos de pulverização. Posteriormente enxaguar com água limpa usando como escoamento sempre os bicos. Nessa operação aproveita-se para testar a regulagem da vazão.
Preparação da calda: Encher pela metade o tanque auxiliar; Fazer funcionar lentamente o agitador ou mexer manualmente, ir jogando aos poucos a quantidade desejada do produto; Completar o volume do tanque, adicionando água lentamente e sempre com uma moderada agitação; Durante a pulverização deve-se procurar manter uma agitação mínima.
Observação: Agentes espalhantes-adesivos poderão ser adicionados para melhorar a ação do produto. Neste caso, estes deverão ser adicionados à água somente após a adição do produto Ponto Final.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não existe intervalo de segurança sugerido para este tipo de produto. Ausência de patogenicidade ou infectividade ao homem da cepa Bacillus thurigiensis CEPA SI 905.

lNTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

Não existem intervalo de reentrada sugeridos para este tipo de produto. Sem restrições

LIMITAÇÕES DE USO

Não foram encontradas quaisquer informações sobre a existência de restrições ou proibições a produtos à base do mesmo ingrediente ativo e seus motivos, em outros países. O produto ocorre naturalmente na natureza.
Recomenda-se aplicar nas horas mais frescas do dia, preferencialmente ao final da tarde ou a noite, em dias nublados ou com garoa bem fina. Nessas condições, a exposição dos esporos da bactéria à radiação UV do sol (fator de inviabilização da bactéria) é menor.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Não existem estudos sobre a compatibilidade com agrotóxicos.

Não se aplica. Trata-se de um Agente Biológico de Controle. Não se espera a ocorrência de resistência ao produto. Isto porque é uma bactéria de ocorrência natural e generalizada em solos de todos os países, eficaz no controle de pragas. Não existem informações sobre o desenvolvimento de resistência de Bacillus thuringiensis var. kurstak HDI - cepa SI905