Bula Primeplus BR

acessos
Flumetralin
293
Syngenta

Composição

Flumetralina 125 g/L Dinitroanilina

Classificação

Regulador de crescimento
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Regulador de crescimento

Fumo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Regulador de crescimento
(Regulador de crescimento)
3 a 4 L p.c./ha 15 a 20 mL calda / planta - Único. UNA. Logo após a capação

Bandeja (contendo sacos hidrossolúveis) de poliestireno: 1L;
Barrica de fibra: 1L;
Bombona de plástico: 5, 10 e 20L;
Cartucho (contendo saco(s) plástico(s)) de plástico: L;
Cartucho (contendo saco(s) hidrossolúvel(is)) de plastico: 1L;
Frasco de plástico coextrusado: 250mL; 500mÇ e 1L;
Frasco(com dosador) de plástico coextrusado: 1L;
Lata (litografada) de folha de flandres: 1L e 5L;
Lata (litografada) de aço: 1L e L.

INDICAÇÕES DE USO: o PRIMEPLUS BR é um antibrotante para tratamento tópico da cultura do fumo que atua inibindo o crescimento de botões axiais, tanto nos tipos de fumo curado como fumo de galpão (Virginia, Amarelinho, Burley e Galpão).

DOSE: 3-4 ml/100 l de água; 15-20 ml/planta.

FORMA DE APLICAÇÃO: PRIMEPLUS BR deve ser aplicado através do sistema campânula, que possibilita o tratamento individual das plantas de fumo. Para assegurar a "performance" do produto, recomenda-se a utilização de 250 litros de calda/ha ou 15 ml/planta, considerando-se uma densidade de 16.666 plantas/ha. Para o caso de culturas muito vigorosas, a quantidade de 15 ml/planta pode não ser suficiente. Neste caso, recomenda-se utilizar uma quantidade maior de calda para garantir que todas as axilas da planta recebam tratamento. Para o preparo da calda, adicionar 250 ml de PRIMEPLUS BR por 20 litros de água o que possibilitará o tratamento de aproximadamente 1330 plantas de fumo.

INÍCIO, NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO: PRIMEPLUS BR deve ser aplicado somente uma vez, imediatamente após a capação, que normalmente ocorre no estágio de botões alongados na abertura das primeiras folhas. PRIMEPLUS BR não inibe o crescimento de botões axiais com mais de 2,5 cm de comprimento. Portanto botões com essas dimensões devem ser eliminados por ocasião da capação, ou imediatamente antes do tratamento.

INTERVALO DE SEGURANÇA: uso não alimentar.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela saúde humana - ANVISA/MS)

FITOTOXICIDADE: na cultura e doses recomendadas não apresenta efeito fitotóxico.

OUTRAS RESTRIÇÕES A SEREM OBSERVADAS: PRIMEPLUS BR nao deve ser misturado com outros agrotóxicos na aplicação. PRIMEPLUS BR não inibe o crescimento de brotos com mais de 2,5 cm de comprimento, portanto estes devem se por ocasião da aplicação. No caso de aplicação antecipada ao estágio indicado poderá ocorrer deformação de folhas jovens da parte superior das plantas, porém esta deformação pode ser temporária. PRIMEPLUS BR não deve ser aplicado em plantas murchas. Por ser um produto de ação localizada e de contato, não deve ser aplicado em plantas muito inclinadas que não permitam o fluxo do produto até a última axila. PRIMEPLUS BR apresenta melhor atuação quando não há ocorrência de chuvas, no período de 2 horas após a aplicação. PRIMEPLUS BR não deve ser aplicado após 24 horas da capação.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular. Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha. Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos. Use macacão com mangas compridas, chapéu de abas largas, viseira ocular, luvas, botas e avental impermeável.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de abas largas, luvas e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: Em caso de ingestão acidental, não provoque vômito, beba água e procure imediatamente o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Olhos: Evite o contato com os olhos. Caso isso aconteça lave com água em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Pele: Evite o contato com a pele. Caso isso aconteça, lave as partes atingidas imediatamente com água e sabão e procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Inalação: Evite a inalação ou aspiração do produto. Caso isso aconteça, remova imediatamente o paciente para local arejado e chame o médico.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: o produto foi rapidamente excretado em ratos, tanto machos como fêmeas. Cerca de 76% foi excretado via urina e fezes em 48 horas.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: O produto é classe toxicológica IV (Pouco Tóxico). Dados agudos: Toxicidade aguda oral (ratos): DLSO > 6000 mg/kg. Toxicidade aguda dérmica (ratos): DL5O > 6200 mg/kg. Irritação a pele (coelhos): Não se mostrou irritante. Irritação aos olhos (coelhos): Não se mostrou irritante.

DADOS CRÔNICOS: Em teste realizado durante 2 anos a dose de "Não Efeito Tóxico" encontrada foi de 300 ppm para ratos e 300 ppm para camundongos.

EFEITOS COLATERAIS: Não foram relatados efeitos colaterais devido à exposição ao produto.

SINTOMAS DE ALARME: Os sintomas de intoxicação observados em laboratório, naqueles animais submetidos a altas doses do produto foram: tremores e redução no consumo de alimento. Não há casos conhecidos ou relatados de intoxicação envolvendo seres humanos com a formulação.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO (informações p/ uso médico): O antídoto não é especificado. Deve-se aplicar tratamento sintomático.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é MUITO PERIGOSO ao meio ambiente. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Este produto é altamente persistente no meio ambiente. Este produto é tóxico para organismos aquáticos. Não utilize equipamento com vazamentos. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d' água. Dê a destinação adequada para as embalagens e restos do produto - siga as instruções da bula. Em caso de acidente siga corretamente as instruções constantes na bula.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO: Mantenha o produto em sua embalagem original. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Trancar o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre sacos plásticos disponíveis, para envolver adequadamente embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns maiores, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Contate as autoridades locais competentes e a Empresa. Utilize o EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Isole e sinalize a área contaminada. Em caso de derrame sobre: Piso pavimentado: absorva o produto derramado com terra ou areia. Recolha esse material com auxílio de uma pá e coloque em tambores ou recipientes devidamente lacrados e identificados. Remova para área de descarte de lixo químico. Lave-o focal com grande quantidade de água. Solo: retire, com o auxílio de uma pá, as camadas de terra contaminada até que atinja solo seco e coloque em tambores ou recipientes lacrados e identificados; água interrompa imediatamente o consumo humano e animal e contate o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido. -Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens deverão ser enxaguadas três vezes e a calda resultante acrescentada à preparação para ser pulverizada (tríplice lavagem). Nos locais onde estiver operando o Programa Nacional de Recolhimento e Destinação Adequada de Embalagens deverão ser observadas suas diretrizes - Consulte seu agrônomo. As embalagens, após enxaguadas, devem ser destruídas e enterradas em fosso para lixo tóxico. O local para construção do fosso deve ser distante de casas, de instalações ou de qualquer fonte de água, fora do trânsito de pessoas ou animais, porém de fácil acesso e onde não se preveja o aproveitamento agrícola, mesmo a longo prazo. O local não deve ser sujeito a inundações ou acúmulos de água. O solo deve ser profundo e de permeabilidade média para permitir uma percolação lenta e degradação biológica do agrotóxico. Abrir um fosso de 1 a 2 metros de profundidade, comprimento e largura, não devendo exceder a 3 metros, de acordo com as necessidades. Ao redor do fosso cavar urna valeta, com escoadouro, para impedir a penetração de enxurradas. Reservar urna área suficiente para instalação de mais fossos, de acordo com a necessidade. Isolar a área com cerca de tela, para impedir a entrada de animais e dificultar a entrada de pessoas. Colocar uma placa de advertência (CAVEIRA) com os dizeres: CUIDADO LIXO TÓXICO.
Antes de iniciar O uso do fosso e, após, cada 15 cm de material descartado, intercalar com camadas de cal virgem, calcário ou carvão para promover a neutralização. Cobrir com lona ou plástico o fosso, enquanto não estiver completo. Completada a capacidade do fosso, cobrir com urna camada de 50 cm de terra e compactar bem. Uma camada adicional de 30 cm de terra deve ser colocada sobre o aterro, para que este fique acima do nível do terreno. Observar Legislação Estadual e Municipal específica. Fica proibido o enterrio de embalagens em áreas de abrangência do PROGRAMA NACIONAL DE RECOLHIMENTO E DESTINAÇÃO ADEQUADA DE EMBALAGENS AGROTÓXICOS consulte o Órgão estadual de meio ambiente.

Não se aplica devido a natureza do produto.

Não se aplica devido a natureza do produto.