Bula Spical K

CI
Neoseiulus californicus
33321
Koppert

Composição

Neoseiulus californicus 5000 ácaros / frasco

Classificação

Terrestre
Acaricida biológico
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Insetos vivos
Agente biológico de controle

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

Calda Terrestre Dosagem
Tetranychus urticae (Ácaro rajado) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Tipo: Barrica
Material: Papelão
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

Tipo: Caixa
Material: Fibra celulósica/Isopor/Plástico
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

Tipo: Cápsula
Material: Fibra celulósica biodegradável/Papelão/Plástico/Polpa moldada poliestireno
Capacidade: 1 mL a 100 mL.

Tipo: Cilindro com tampa de plástico
Material: Papelão/Plástico
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

Tipo: Frasco
Material: Fibra celulósica
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

Tipo: Sachê
Material: Fibra celulósica/Papela hidrossolúvel/Plástico/Plástico aluminizado/Plástico metalizado
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

Tipo: Saco
Material: Hidrossolúvel/Plástico/Plástico aluminizado/Plástico metalizado
Capacidade: 1 mL a 5000 mL.

INSTRUÇÃO DE USO

O produto é um agente biológico (Neoseiulus californicus) de controle utilizado no controle do Ácarorajado (Tetranychus urticae) em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Número de aplicação

Deve-se liberar 20.000 ácaros/ha (correspondente a 4 frascos/ha), 2 liberações, em intervalos mensais. Época: As liberações de Neoseiulus californicus devem ser realizadas no início da infestação do Ácarorajado na cultura. No início da infestação o ácaro prefere as folhas mais velhas; a colonização ocorre na parte inferior das folhas, onde produz grande quantidade de teia e provoca a formação de manchas branco-prateadas, sintomas visuais que facilitam a detecção do ácaro. Intervalo de aplicação: Pode ser necessária 2 liberações, em intervalos mensais.

MODO/EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO

Ao receber o produto, recomenda-se que o mesmo seja homogeneizado vagarosamente (agitar o produto levemente, uma vez que ácaro são organismos vivos, esse movimento deve ser leve para não causar nenhum dano a eles, sendo apenas para distribuir melhor os ácaros no frasco antes de liberar, para que sejam liberadas quantidades homogêneas de ácaro e demais componentes). Em seguida seu conteúdo deve ser liberado na área tratada, utilizando-se a dose recomendada de 20.000 predadores/ha. Nos casos em que a embalagem contenha menos de 20.000 ácaros, deve-se utilizar a quantidade suficiente de embalagens para que a área seja tratada com a dose correta correspondente a 20.000 ácaros/ha.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de prejuízo econômico, outros métodos de controle de pragas (ex.: controle cultural, biológico, rotação de inseticidas, acaricidas etc.) visando o programa de Manejo Integrado de Doenças.

Não existem relatos científicos relativos ao desenvolvimento de resistência a predação e ao parasitismo.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.