Bula Spindle - Dow AgroSciences

Bula Spindle

acessos
Espinosade
15117
Dow AgroSciences

Composição

Espinosade 800 g/kg Espinosinas

Classificação

Inseticida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Não sistêmico, Inseticida biológico

Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicho mineiro
(Leucoptera coffeella)
90 a 120 g p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha - Realizar no máximo três aplicações, com intervalos dependendo das reinfestações 7 dias Aplicar o produto quando o nível de dano econômico for atingido. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações. Adicionar espalhante adesivo siliconado 0,1% v/v
Maçã Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mariposa oriental
(Grapholita molesta)
100 a 120 g p.c./ha 1000 L de calda/ha - Realizar no máximo quatro aplicações, com intervalos dependendo das reinfestações 3 dias Aplicar de acordo com o monitoramento realizado com armadilhas de feromônio ou no início da infestação da praga. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Tripes
(Frankliniella occidentalis)
80 a 100 g p.c./ha 1000 L de calda/ha - Realizar no máximo três aplicações, com intervalos dependendo das reinfestações 1 dia Aplicar de acordo com o monitoramento realizado com armadilhas de feromônio ou no início da infestação da praga. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações
Tripes
(Frankliniella gemina)
80 a 100 g p.c./ha 1000 L de calda/ha - Realizar no máximo três aplicações, com intervalos dependendo das reinfestações 1 dia Aplicar de acordo com o monitoramento realizado com armadilhas de feromônio ou no início da infestação da praga. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações

Tipo: Tambor
Material: Plástico
Capacidade: 1; 5; 10; 20; 50; 100 e 200 KG

Tipo: Tambor
Material: Metálico
Capacidade: 20; 50; 100 e 200 Kg

Tipo: Tambor
Material: Papelão
Capacidade: 1; 5; 10 e 20 Kg

Tipo: Saco (embalagens primárias e sub-embalagens)
Material: Plástico; papel; papel aluminizado; papel plastificado; papel aluminizado com fecho zip; filme plástico hidrossolúvel; plástico aluminizado com fecho zip.
Capacidade: 0,3; 0,6; 0,9; 1,0; 1,1; 1,2; 1,5; 10; 20; 30; 40; 50; 60; 80; 100; 113,4; 120; 140; 150; 180; 200; 210; 220; 240; 250; 300; 330; 400; 420; 500; 510; 600; 800; 810 e 900 g e 1; 1,08; 1,1; 1,2; 1,3; 1,32; 1,4; 1,44; 1,5; 1,56; 1,6; 1,68; 1,8; 1,9; 1,92; 2,0; 2,04; 5,0; 10 e 20 Kg

Tipo: Saco contendo sub-embalagens
Material: Papel; papel aluminizado; papel plastificado; papel aluminizado com fecho zip; plástico; plástico aluminizado; plástico aluminizado com fecho zip.
Capacidade: 10; 12; 15; 18; 20; 24; 30; 36; 40; 45; 48; 50; 55; 60; 72; 75; 80; 90; 96; 100; 110; 120; 140; 150; 180; 200; 210; 220; 240; 250; 280; 300; 330; 400; 420; 500; 510; 600; 700; 800; 810; 900 g e 1,0; 1,08; 1,1; 1,2; 1,3; 1,32; 1,4; 1,44; 1,5; 1,56; 1,6; 1,68; 1,8; 1,9; 1,92; 2,0 e 2,04 Kg

Tipo: Caixa
Material: Papelão
Capacidade: 250; 400 e 500 g e 1 KG

Tipo: Frasco com tampa rosqueável
Material: Plástico
Capacidade: 60; 90; 120; 240; 480; 960 g e 1,08; 1,2 e 1,5 Kg

Tipo: Frasco com tampa rosqueável contendo sub-embalagens
Material: Plástico
Capacidade: 120; 240; 480; 960 g e 1,08; 1,2 e 1,5 Kg

SPINDLE é um inseticida indicado para controle de pragas nas culturas de Café, Maçã e Uva.

ÉPOCA DE APLICAÇÃO:
Café: Monitorar o cultivo/praga e aplicar o produto quando o nível de dano econômico for atingido. Se necessário, repetir a aplicação. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações.

Maçã: Aplicar de acordo com o monitoramento realizado com armadilhas de feromônio ou no início da infestação da praga. Se necessário, repetir a aplicação. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações.

Uva: Monitorar o cultivo/praga e aplicar o produto quando o nível de dano econômico for atingido. Se necessário, repetir a aplicação. A menor dose é recomendada para o controle em baixas infestações e a maior dose em altas infestações.

MODO E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:
Aplicar através de pulverizadores costais (manuais ou motorizados) ou tratorizados.
Recomenda-se a utilização de pontas de pulverização do tipo cônico, procurando-se obter uma boa cobertura na aplicação (20 a 30 gotas/cm2). Os demais parâmetros de aplicação deverão seguir as recomendações do modelo do equipamento definido pelo fabricante e as recomendações do Engenheiro Agrônomo, seguindo as boas práticas agrícolas.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS:
Devem-se observar as condições climáticas ideais para a aplicação do produto, tais como:
-Temperatura Ambiente: igual ou inferior a 30°C
- Umidade Relativa do Ar: acima de 50%
- Velocidade do Vento: calmo (entre 2 e 10 km/h)

Para outros parâmetros referentes à tecnologia de aplicação, seguir as recomendações técnicas indicadas pela pesquisa e/ou assistência técnica da região, sempre sob orientação de um Engenheiro Agrônomo.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Café 7 dias
Maçã 3 dias
Uva 1 dia

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo Órgão Responsável pela Saúde Humana - ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO:
Nenhuma limitação de uso é conhecida. Para maiores informações consulte um Engenheiro Agrônomo.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos. (ex.: Controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida Spindle pertence ao grupo 5 (Moduladores alostéricos de receptores nicotínicos da acetilcolina - Espinosinas) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do Spindle como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 5. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Usar Spindle ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
• Aplicações sucessivas de Spindle podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do Spindle, o período total de exposição (número de dias) a inseticidas do grupo químico das Espinosinas não deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do Spindle ou outros produtos do Grupo 5 quando for necessário;
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento, etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

GRUPO 5 INSETICIDA