Bula Sulfato de Cobre Agrimar

acessos
sulfato de cobre
1796
Rizzi

Composição

sulfato de cobre 990 g/kg antiinflamatórios

Classificação

Fungicida
III - Medianamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Granulado Solúvel (SG)
Contato
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Plasmopara viticola)
10 kg p.c./ha 1000 L de calda/ha - 10 a 15 dias. 7 dias. Durante ou após a florada

Conteúdo: 50 Kg.

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO:

ÉPOCA DE APLICAÇÃO: iniciar os tratamentos durante ou após a floração.

FREQUÊNCIA DE APLICAÇÃO: Na Videira: as aplicações devem ser feitas com intervalos de 10 a 15 dias. Se o clima se apresentar chuvoso e úmido diminuir o intervalo de aplicação.

MODO DE APLICAÇÃO: O Sulfato de Cobre Agrimar é um fungicida fitossanitário, cúprico com ação de contato, utilizado no preparo da calda bordaleza e, para obter-se a mesma, no caso de ter-se uma solução de 1 x 1, procede-se da seguinte forma: Pegua-se uma quantidade desejada de SULFATO DE COBRE AGRIMAR e coloca-se num saco de pano, deixando-o suspenso em um barril com 50 litros de água, com a finalidade de dessolvê-lo.
Feito isso, num outro barril, pega-se a mesma quantidade de cal, desmancha-se com água, acrescentando-se água até completar o volume de 50 litros.

Após, num outro barril, pega-se simultaneamente o sulfato dissolvido e calda de cal e despeja-se nesse barril. Isto feito vagarosamente, acompanhado de uma agitação no barril, a qual deve ser feita com uma vara de madeira.

Antes do final da mistura é feito o teste para saber se a calda está neutra. O teste mais exato e prático é feito com papel tornassol. Coloca-se uma tira desse papel na calda que estamos preparando, observando-se a coloração que o mesmo adquire. se ficar vermelho a calda está ácida, devendo ser adicionada mais calda de cal. E, se ficar branco é sinal que a calda está alcalina, devendo-se adicionar mais calda de sulfato. A neutralidade da calda é obtida quando a mesma muda de cor ao ser acrescentada uma pequenaquantidade de calda de cal ou sulfato, ficando a coloração intermediária.

A dosagem por 100 litros de água se refere à pulverização de alto volume, isto é, cerca de 1000 litros de calda por hectare por aplicação.

A aplicação é via terrestre, utilizando-se pulverizadores de alto volume, com bico tipo "leque", proporcionando boa cobertura de pulverização nas plantas.

INTERVALO DE SEGURANÇA: suspender as aplicações 7 (sete) dia antes da colheita.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Não existe intervalo para reentrada de pessoas nas culturas, entretanto recomendamos como precaução um intervalo de 24 (vinte e quatro) horas após a aplicação do produto.

LIMITAÇÕES DE USO: Suspender as aplicações 7 (sete) dias antes da colheita. O produto quando diluído em água deverá ser utilizado no mesmo dia. Preferentemente a aplicação deve ser feita entre temperaturas de 15 a 25 °C. Preparar a calda somente em recipiente de madeira, cimento ou cimento-amianto, pois trata-se de produto corrosivo para metais ferrosos e alumínio.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO: A aplicação é via terrestre, utilizando-se pulverizadores de alto volume, com bicos tipo "leque". Pulverizadores costais também podem ser utilizados, entretanto recomenda-se proporcionar boa cobertura de pulverização nas plantas.

INFORMAÇÕES SOBRE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:
Durante a manipulação, preparação e aplicação utilizar as seguintes proteções:
Macacão de mangas compridas.
Luvas impermeáveis.
Chapéu de abas largas.
Botas, preferentemente impermeáveis.
Máscara respiratóia.

INFORMAÇÕES SOBRE O DESTINO FINAL DAS EMBALAGENS E DAS SOBRAS DO PRODUTO>

A embalagem não deve ser reutilizada, promovendo o seu enterro em local apropriado.
Qualquer resíduo eventual do produto deve ser enterrado profundamente em local adequado, isolado, sem contaminar fontes de água e lençol freático.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular: se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras cobrindo o nariz e a boca: caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar a formação de pó ou poeira. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. A pulverização do produto produz neblina, use máscara cobrindo o nariz e a boca. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável e máscara apropriada.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto em sua embalagem original adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de ingestão provoque vômito e procure imediatamente o médico, levando a embalagem ou rótulo do produto. Evite o contato com os olhos: caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 15 minutos e se persistir a irritação procure imediatamente o médico, levando a embalagem ou rótulo do produto. Evite o contato com a pele: caso isso aconteça, lave imediatamente as partes atingidas com água e sabão em abundância e se houver sinais de irritação procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. Evite a inalação ou asperação do produto: caso isso aconteça, procure local arejado e se houver sinais de irritação procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

SINTOMAS DE ALARME: Os sintomas de exposição ao produto podem incluir irritação da pele, olhos, trato respiratório e trato gastrointestinal. A ingestão pode causar severa dor gastroentérica (vômito, corrosão localizada e hemorragias), prostração, anúria, hematúria, anemia e dificuldade de respiração. Pode causar náuseas, gosto metálico, dor de cabeça, dores abdominais, gastrite hemorrágica, pulso fraco, conjuntivite e ulceração da córnea.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA/ ANTÍDOTOS: Tratamento sintomático. Lavagem gástrica com ferricianeto de potássio ou suspensão de carvão animal ativado. penicilamina nos casos agudos e nos crônicos. Transfusão de sangue nos casos graves.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é Muito Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE II). Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Este produto é ALTAMENTE BIOCONCENTRÁVEL em peixes. Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto - siga as instruções da bula. Em caso de acidente, siga corretamente as instruções constantes na bula.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO: Mantenha o produto em sua embalagem original. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Trancar o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre sacos plásticos disponíveis, para envolver adequadamente embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns maiores deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Contate as autoridades locais competentes e a Empresa RIZZI & CIA LTDA - telefone de emergência (054) 221-7633.. Utilize o EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Isole e sinalize a área contaminada. Em caso de derrame, estancar o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou cursos de águas naturais, siga as instruções: Em caso de derrame, estancar o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou cursos de águas naturais. Siga as instruções:

Piso pavimentado: Absorver o produto derramado com terra ou serragem. Recolher o material com auxílio de uma pá e colocar em tambores ou recipientes devidamente lacrados e identificados. Remover para área de descarte de lixo químico. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: Retirar as camadas de terra contaminada até que atingir solo não contaminado e adotar os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada;

Corpos d'água: Interromper imediatamente o consumo humano e animal e contatar o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS E EMBALAGENS:Não reutilize embalagens vazias. As embalagens devem ser enxaguadas 3 vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação para ser pulverizada. As embalagens devem ser destruídas e enterradas em fosso para lixo tóxico. O local para construção do fosso deve ser distante de casas, de instalações ou de qualquer fonte de água, fora do trânsito de pessoas ou animais, porém de fácil acesso e onde não se preveja o aproveitamento agrícola, mesmo a longo prazo. O local não deve ser sujeito a inundações ou acúmulos de água.

O solo deve ser profundo, de permeabilidade média para permitir uma percolação lenta e degradação biológica do agrotóxico. Abrir um fosso de 1 a 2 m de profundidade, comprimento e largura, não devendo exceder a 3m, de acordo com as necessidades. Distribuir no fundo do fosso uma camada de pedras irregulares e uma camada de brita. Ao redor do fosso cavar uma valeta, com escoadouro, para impedir a penetração de enxurradas. Reservar uma área suficiente para instalação de mais fossos, de acordo com a necessidade.

Isolar a área com cerca de tela, para impedir a entrada de animais e dificultar a entrada de pessoas. Colocar uma placa de advertência (CAVEIRA) com os dizeres: CUIDADO LIXO TÓXICO. Antes de iniciar o uso do fosso, e após cada 15cm de material descartado, colocar camadas de cal virgem ou calcário para ajudar a neutralização. Completada a capacidade do fosso, cobrir com uma camada de 50cm de terra e compactar bem. Uma camada adicional de 30cm de terra deve ser colocada sobre o aterro, para que este fique acima do nível do terreno. Observar legislação Estadual e Municipal específica. Fica proibido e enterrio de embalagens em áreas inadequadas, consulte o órgão estadual de meio ambiente.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

Informação inexistente na bula.