Bula Sulfure 750 - Bio Soja
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,112 (0,05%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)

Bula Sulfure 750

Enxofre
1793
Vittia

Composição

Enxofre (Sulfur) 750 g/L

Classificação

Terrestre
Acaricida, Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Contato

Café

Calda Terrestre Dosagem
Oligonychus ilicis (Ácaro vermelho)

Citros

Calda Terrestre Dosagem
Phyllocoptruta oleivora (Ácaro da falsa ferrugem)

Feijão

Calda Terrestre Dosagem
Erysiphe polygoni (Oídio)

Soja

Calda Terrestre Dosagem
Microsphaera diffusa (Oídio)

Uva

Calda Terrestre Dosagem
Uncinula necator (Oídio)

Tipo: Balde
Material: Plástico
Capacidade: 3,0; 5,0 L

Tipo:Bombona
Material: Plástico
Capacidade: 20,0 L

Tipo: Frasco
Material: Plástico
Capacidade: 0,02; 1,0 L

Tipo: Saco
Material: Plástico
Capacidade: 5,0 L

INSTRUÇÕES DE USO / CULTURAS / PRAGAS / DOSES

SULFURE 750 é um fungicida/acaricida de contato do grupo químico dos inorgânicos, indicado para o controle das doenças nas culturas de café, citros, feijão, soja e uva.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

CAFÉ:
Realizar uma aplicação logo após o aparecimento do ácaro-vermelho. Em caso de reinfestação, reaplicar o Sulfure 750 com intervalo de 15 dias.
CITROS:
Efetuar o tratamento no início do ataque ou quando 10% ou mais das partes vistoriadas apresentarem 20 ou mais ácaros por cm². Em caso de reinfestação, reaplicar o Sulfure 750 com intervalo de 15 dias.
FEIJÃO:
Tratar preventivamente e repetir a aplicação após 20 dias ou no início do ataque do oídio.
UVA:
Realizar uma aplicação no aparecimento dos primeiros sintomas da doença e reaplicar Sulfure 750 após 21 dias caso ocorra reinfestação do oídio.
SOJA:
Realizar uma aplicação no aparecimento dos primeiros sintomas da doença e reaplicar Sulfure 750 após 21 dias, caso haja reinfestação.

MODO DE APLICAÇÃO

Modo e equipamentos de aplicação:
O produto deve ser misturado em água e aplicado utilizando-se pulverizadores tratorizado de barra ou manuais providos de bicos cônicos. No caso de utilização de atomizadores ou pistola, providenciar uma boa cobertura de pulverização nas plantas. Para preparar a calda, despejar o produto sobre a água, agitando lentamente até a formação de uma calda homogênea, mantendo-a sob constante agitação e utilizando-a no mesmo dia da preparação.
Para controle do ácaro-vermelho na cultura do café, aplicar o produto com pulverizador costal motorizado calibrado com pressão de 40 lb/pol², de modo a atingir toda a planta. Para as demais culturas, utilizar pulverizador costal, manual ou tratorizado a base de CO2 com pressão constante de 40 lb/pol² para feijão e 30 lb/pol² para soja e uva.
Aplicar sempre nas horas mais frescas do dia, preferencialmente no início da manhã ou no final da tarde.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Sem restrições.

LIMITAÇÕES DE USO

O produto é incompatível com substâncias ou produtos alcalinos, formulações oleosas e dinitros.

OUTRAS RESTRIÇÕES A SEREM OBSERVADAS

• Sulfure 750 deve ser aplicado, de preferência de manhã ou à tarde, evitando as horas mais quentes do dia;
• Evitar aplicação em dias quentes;
• Não se recomenda a aplicação do produto durante a florada;
• Evitar a aplicação do produto dentro de um intervalo de 30 dias antes ou após a utilização de óleos ou produtos oleosos;
• Não pulverizar em dias de vento e contra o vento.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle.
O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, inseticidas, controle biológico, manejo da irrigação e outros, visam o melhor equilíbrio do sistema.

ACARICIDA:
• Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência à inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas;
• Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
• Utilizar somente as doses recomendadas na bula;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.

FUNGICIDA:
• Qualquer agente de controle de patógenos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o patógeno alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a fungicidas (MRF) é possível prolongar a vida útil dos mesmos;
• Qualquer produto para o controle de patógeno da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
• Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre recomendações locais para o MRF;
• Incluir outros métodos de controle de fungos, dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponível e apropriado.