Bula Sulfure 750

CI
Enxofre
1793
Vittia

Composição

Enxofre (Sulfur) 750 g/L

Classificação

Terrestre
Acaricida, Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Contato

Tipo: Balde
Material: Plástico
Capacidade: 3,0; 5,0 L

Tipo:Bombona
Material: Plástico
Capacidade: 20,0 L

Tipo: Frasco
Material: Plástico
Capacidade: 0,02; 1,0 L

Tipo: Saco
Material: Plástico
Capacidade: 5,0 L

INSTRUÇÕES DE USO

SULFURE 750 é um fungicida/acaricida de contato do grupo químico dos inorgânicos, indicado para o controle das doenças nas culturas de café, citros, feijão, soja e uva.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

CAFÉ: Realizar uma aplicação logo após o aparecimento do ácaro-vermelho. Em caso de reinfestação, reaplicar o Sulfure 750 com intervalo de 15 dias.
CITROS: Efetuar o tratamento no início do ataque ou quando 10% ou mais das partes vistoriadas apresentarem 20 ou mais ácaros por cm². Em caso de reinfestação, reaplicar o Sulfure 750 com intervalo de 15 dias.
FEIJÃO: Tratar preventivamente e repetir a aplicação após 20 dias ou no início do ataque do oídio.
UVA: Realizar uma aplicação no aparecimento dos primeiros sintomas da doença e reaplicar Sulfure 750 após 21 dias caso ocorra reinfestação do oídio.
SOJA: Realizar uma aplicação no aparecimento dos primeiros sintomas da doença e reaplicar Sulfure 750 após 21 dias, caso haja reinfestação.

MODO DE APLICAÇÃO

Modo e equipamentos de aplicação:
O produto deve ser misturado em água e aplicado utilizando-se pulverizadores tratorizado de barra ou manuais providos de bicos cônicos. No caso de utilização de atomizadores ou pistola, providenciar uma boa cobertura de pulverização nas plantas. Para preparar a calda, despejar o produto sobre a água, agitando lentamente até a formação de uma calda homogênea, mantendo-a sob constante agitação e utilizando-a no mesmo dia da preparação.
Para controle do ácaro-vermelho na cultura do café, aplicar o produto com pulverizador costal motorizado calibrado com pressão de 40 lb/pol², de modo a atingir toda a planta. Para as demais culturas, utilizar pulverizador costal, manual ou tratorizado a base de CO2 com pressão constante de 40 lb/pol² para feijão e 30 lb/pol² para soja e uva.
Aplicar sempre nas horas mais frescas do dia, preferencialmente no início da manhã ou no final da tarde.

LIMITAÇÕES DE USO

O produto é incompatível com substâncias ou produtos alcalinos, formulações oleosas e dinitros.

OUTRAS RESTRIÇÕES A SEREM OBSERVADAS

• Sulfure 750 deve ser aplicado, de preferência de manhã ou à tarde, evitando as horas mais quentes do dia;
• Evitar aplicação em dias quentes;
• Não se recomenda a aplicação do produto durante a florada;
• Evitar a aplicação do produto dentro de um intervalo de 30 dias antes ou após a utilização de óleos ou produtos oleosos;
• Não pulverizar em dias de vento e contra o vento.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle.
O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, inseticidas, controle biológico, manejo da irrigação e outros, visam o melhor equilíbrio do sistema.

ACARICIDA:
• Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência à inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas;
• Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
• Utilizar somente as doses recomendadas na bula;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.

FUNGICIDA:
• Qualquer agente de controle de patógenos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o patógeno alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a fungicidas (MRF) é possível prolongar a vida útil dos mesmos;
• Qualquer produto para o controle de patógeno da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
• Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre recomendações locais para o MRF;
• Incluir outros métodos de controle de fungos, dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponível e apropriado.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.