Bula Trichobio-P - Farmbio

Bula Trichobio-P

Trichogramma pretiosum
46619
Farmbio

Composição

Trichogramma pretiosum 100000 pupas / cartela
Trichogramma pretiosum 4000000 pupas/cápsula

Classificação

Terrestre/Aérea
Inseticida biológico
Não determinada devido à natureza do produto (inimigo natural).
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Insetos vivos
Agente biológico de controle

Tipo: Cartela
Material: Papel cartonado
Capacidade: 100.000 pupas
Tipo: Tubo
Material: Papel cartonado
Capacidade: 4.000.000 de pupas
Tipo: Caixa
Material: Papelão
Capacidade: 1 a 150 cartelas
Tipo: Caixa
Material: Papelão
Capacidade: 10 a 30 tubos.

INSTRUÇÕES DE USO

TRICHOBIO-P ® (Trichogramma pretiosum) é um agente de controle biológico utilizado no controle da Traça-dos-tomateiros (Tuta absoluta), Broca-grande-do-tomate / Lagartada-espiga-do-milho (Helicoverpa zea), Lagarta-do-cartucho-do-milho (Spodoptera frugiperda), Lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis) e Lagarta-falsa-medideira (Chrysodeixis includens) em todas as culturas com ocorrência dos alvos biológicos, na forma inundativa.
MODO/EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO

1- ALVO BIOLÓGICO: TUTA ABSOLUTA (TRAÇA-DO-TOMATEIRO)
N° de aplicação: Aplicações semanais por no mínimo 12 semanas.
Época e Intervalo de aplicação: As liberações devem ser iniciadas a partir de 15 a 20 dias após o transplantio das mudas e reaplicadas com intervalos de 7 dias.
Modo e Tecnologia de aplicação
Aplicação terrestre: Em geral, recomenda-se a aplicação de 4,5 cartelas de TRICHOBIO-P por hectare, cada cartela contendo 50 capsulas(2.000 pupas/capsula). A distribuição deve ocorrer em ao menos 45 pontos, sendo assim, realiza-se a distribução das capsulas através do caminhamento na lavoura, sendo depositadas 5 capsulas por ponto. Cada ponto deve corresponder a uma área de 222 m². Aproximadamente (15m x 15m).
Aplicação aérea: Para tal modalidade de aplicação, utiliza-se a embalagem em tubo cartonado de 120g (200 ml) na qual dispõe-se o produto a granel. Através da utilização de um dosador de pupas acoplado a uma aeronave pode-se realizar um plano de voo para a liberação do TRICHOBIO-P na lavoura. Em geral, recomenda-se a aplicação de 22,5 ml de TRICHOBIO-P por hectare. A calibração é realizada em solo com o auxílio de uma proveta volumétrica milimetrica. O equipamento dosador reunirá os dados referentes a faixa de aplicação (20 metros) e a velocidade do voo, sendo assim calibrado para que sejam depositado 22,5 ml de pupas/ha. A altura desejável de voo é de 30 metros em relação ao solo.
2-ALVO BIOLÓGICO: HELICOVERPA ZEA(BROCA-GRANDE DO-TOMATE / LAGARTA-DA ESPIGA-DO MILHO)
N° de aplicação: No tomateiro as liberações devem iniciar entre 20 e 30 dias após o transplantio, permanecendo com intervalos semanais até o fim da colheita. Recomenda-se a liberação de 4 cartelas por hectare. No milho as aplicações iniciam-se quando detecta-se a presença da fase adulta da praga. Deve-se realizar três aplicações sequenciais com intervalo de 7 dias, sendo em cada aplicação liberado 1 cartela por hectare.
Modo e Tecnologia de aplicação:
Aplicação terrestre: No tomateiro, recomenda-se a aplicação de 4 cartelas de TRICHOBIO-P por hectare, cada cartela contendo 50 capsulas(2.000 pupas/capsula). A distribuição deve ocorrer em ao menos 40 pontos, sendo assim, realiza-se a distribuição das capsulas através do caminhamento na lavoura, sendo depositadas 5 capsulas por ponto. Cada ponto deve corresponder a uma área de 250 m². (16m x 16m). No milho recomenda-se a aplicação de 1 cartela de TRICHOBIO-P por hectare, na qual a distribuição deve ocorrer em ao menos 25 pontos, depositando 2 capsulas por ponto. Cada ponto deve corresponder a uma área de 400 m² (20m x 20m).
Aplicação aérea: Para tal modalidade de aplicação, utiliza-se a embalagem em tubo cartonado de 120g (200 ml) na qual dispõe-se o produto a granel. Através da utilização de um dosador de pupas acoplado a uma aeronave pode-se realizar um plano de voo para a liberação do TRICHOBIO-P na lavoura. Em geral, recomenda-se a aplicação de 20 ml de TRICHOBIO-P por hectare para controle da praga alvo no tomateiro, e 5 ml de TRICHOBIO-P por hectare para controle da praga alvo no milho. A calibração é realizada em solo com o auxílio de uma proveta volumétrica milimétrica. O equipamento dosador reunirá os dados referentes a faixa de aplicação (20 metros) e a velocidade do voo, sendo assim calibrado para que sejam depositadas as dosagens referentes a cada cultura para o controle da praga alvo. A altura desejavel de voo é de 30 metros em relação ao solo.
3-ALVO BIOLÓGICO: SPODOPTERA FRUGIPERDA (LAGARTA-DO CARTUCHO-DO MILHO)
N° de aplicação: 3 Aplicações Época e Intervalo de aplicação: As liberações devem iniciar a partir do surgimento das mariposas de Lagarta-do cartucho na lavoura, sendo a aplicação sequenciada com intervalos de 7 dias.
Modo e Tecnologia de aplicação:
Aplicação terrestre: Em geral, recomenda-se a aplicação de 1 cartelas de TRICHOBIO-P por hectare, cada cartela contendo 50 capsulas(2.000 pupas/capsula). A distribuição deve ocorrer em ao menos 25 pontos (2 capsulas por ponto). Cada ponto deve corresponder a uma área de 400 m² (20m x 20m).
Aplicação aérea: Para tal modalidade de aplicação, utiliza-se a embalagem em tubo cartonado de 120g (200 ml) na qual dispõe-se o produto a granel. Através da utilização de um dosador de pupas acoplado a uma aeronave pode-se realizar um plano de voo para a liberação do TRICHOBIO-P na lavoura. Em geral, recomenda-se a aplicação de 5 ml de TRICHOBIO-P por hectare. A calibração é realizada em solo com o auxílio de uma proveta volumétrica milimétrica. O equipamento dosador reunirá os dados referentes a faixa de aplicação (20 metros) e a velocidade do voo, sendo assim calibrado para que sejam depositado 5 ml de pupas/ha. A altura desejável de voo é de 30 metros em relação ao solo.
4-ALVO BIOLÓGICO: ANTICARSIA GEMMATALIS (LAGARTA-DA SOJA) E CHRYSODEIXIS INCLUDENS (LAGARTA-FALSA MEDIDEIRA)
N° de aplicação: No minimo 2 aplicações, podendo aumentar de acordo com a pressão de ocorrêcia das pragas alvo. Época e Intervalo de aplicação: o inicio das aplicações se dão com o surgimento das primeiras mariposas das pragas alvo, e as aplicações devem ocorre com intervalos de 4 dias.
Modo e Tecnologia de aplicação:
Aplicação terrestre: Em geral, recomenda-se a liberação de 5 cartelas de TRICHOBIO-P por hectare quando a soja estiver na fase vegetativa e 7 cartelas e meia por hectare quando a soja estiver no período reprodutivo. As liberações devem ocorrer bem distribuídas em 50 pontos por hectare quando em fase vegetativa, cada ponto na lavoura deve receber 5 capsulas. Cada ponto deve corresponder a uma área de 200 m² (14m x 14m). Já em fase reprodutiva, realiza-se a distribuição das capsulas em 75 pontos por hectare, sendo depositadas 5 capsulas por ponto. Cada ponto deve corresponder a uma área de 133 m² (11m x 12m). Cada capsula possui 2.000 pupas.
Aplicação aérea: Para tal modalidade de aplicação, utiliza-se a embalagem em tubo cartonado de 120g (200 ml) na qual dispoe-se o produto a granel. Através da utilização de um dosador de pupas acoplado a uma aeronave pode-se realizar um plano de voo para a liberação do TRICHOBIO-P na lavoura. Para tais pragas alvo recomenda se a dosagem de 25 a 37,5 ml por hectare. Sendo a dose menor aplicada em lavoura no desenvolvimento vegetativo, e a maior no reprodutivo. A calibração é realizada em solo com o auxílio de uma proveta volumétrica milimetrica. O equipamento dosador reunirá os dados referentes a faixa de aplicação (20 metros) e a velocidade do voo, sendo assim calibrado para que sejam depositada a dosagem adequada referente ao estadio fenológico especifico no momento. A altura desejavel de voo é de 30 metros em relação ao solo.
MODO DE AÇÃO: Endoparasitismo de praga agrícola. Os adultos/fêmeas deste parasitoide localizam no campo os ovos dos hospedeiros (pragas alvo) e, neles, depositam seus ovos, interrompendo o desenvolvimento da praga logo no início do seu ciclo.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não se aplica para o caso de agentes biológicos de controle (organismos vivos).

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

Não se aplica para o caso de agentes biológicos de controle (organismos vivos).

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Durante o manuseio e aplicação, utilizar botas e óculos de segurança.

LIMITAÇÕES DE USO

Os usos do produto estão restritos aos indicados no rótulo e bula. Quando este produto for utilizado nas doses recomendadas, não causará danos à cultura indicada.

COMPATIBILIDADE

Produto incompatível com aplicação de inseticidas químicos não seletivos a este organismo.

FITOTOXICIDADE

O produto não apresenta efeito fitotóxico. Trata-se de um Agente de Controle Biológico.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de prejuízo econômico, outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, rotação de inseticidas, acaricidas, etc.) visando o programa de manejo integrado de doenças.

Não há registro de resistência sobre a ação de parasitismo e predação.