Estações do ano: Como podem afetar a disponibilidade de água

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI

Estações do ano: Como podem afetar a disponibilidade de água

Por:

Por Guilherme Masarro, Engenheiro Agrônomo.

 

Você sabe o quanto o clima pode influenciar na produção agrícola?

Somente este fator pode ser responsável por uma boa parte da lucratividade da lavoura. Acompanhe neste conteúdo como as estações do ano podem influenciar na disponibilidade de água e na produção agrícola.

As estações do ano apresentam suas peculiaridades e isso influencia nas condições do tempo, inclusive nos regimes de chuvas. A primavera, para algumas regiões como no centro-oeste e sudeste é marcada pelo início de chuvas frequentes e intensas. Já no verão, por exemplo, ocorrem mudanças rápidas nas condições diárias de tempo, levando a chuvas de forte intensidade, pouca duração e períodos de veranicos intensos. O outono e inverno são considerados os trimestres menos chuvosos, reduzindo a disponibilidade de água no sistema. As culturas não dependem apenas da estação do ano adequada para seu desenvolvimento, mas sim, das condições que a mesma proporciona, como temperaturas e precipitações favoráveis para o seu desenvolvimento. Com esses dados em mãos, podemos trabalhar melhor as decisões na hora do manejo, como plantio, irrigação e colheita.

O clima é o principal responsável pela variabilidade da produção agrícola. De acordo com Paulo Sentelhas, que é professor titular da USP no Departamento de Engenharia de Biossistemas, esse fator pode representar um impacto de até 50% na produção agrícola, sendo solo (23%), planta (13%) e manejo (14%), responsáveis pelo restante do impacto nos rendimentos agrícolas, ou seja, o produtor depende em 50% das condições do clima para garantir a produção. Entretanto, se não conseguimos alterar as condições de clima de uma região, podemos “maneja-lo”. Isso pode ser feito através de monitoramento das condições locais, diminuição das dependências do clima, como a utilização de irrigação e até mesmo manejo de época de semeadura,  como o que ocorreu na safra 2020/2021 no Rio Grande do Sul, onde a semeadura da soja foi atrasada, com a intensão de contornar o período de estiagem devido a irregularidade das chuvas do terceiro trimestre. Para diminuir os riscos de produção, devido ao clima, o zoneamento agrícolas das culturas, pode ser uma boa ferramenta, pois seguindo as indicações de janelas de semeadura, diminui-se as frustações de safras.

Como exemplo, podemos observar alguns dados médios do clima de Santa Maria – RS. O mês em que há uma das menores precipitação é agosto (período de inverno), porém, os principais problemas com estiagem, seca e veranicos, são observados no período de verão, que inclusive apresenta volumes pluviométricos mais elevados, como por exemplo, janeiro, com mais de 160 mm médios. Isso acontece, pois a temperatura do ar é mais elevada no período de verão, o que faz com que a evaporação da água e evapotranspiração das plantas seja maior, desta forma, a demanda por água no período de verão se torna maior em comparação ao inverno e isso faz com que os períodos de estiagem sejam mais comuns durante o verão.

Esses períodos de falta de água, podem ser chamados de veranicos, duram cerca de 4 dias, apresentam temperaturas elevadas, insolação intensa e pouca nebulosidade. Já a estiagem, caracteriza-se por um longo período sem chuva, ou seja, seca prolongada, podendo ser observado em todas as estações do ano. Isso não só é prejudicial para as plantas que usam as reservas de água, como também afeta a qualidade de vida das pessoas.

Por fim, as estações do ano podem influenciar na disponibilidade de água para a agricultura e assim, influenciar nos componentes de produtividade. Durante o verão, os problemas com a estiagem podem ser agravados devido ao componente temperatura, que aumenta o consumo de água pelas plantas e evaporação. Com monitoramento das condições de tempo e do microclima, as tomadas de decisões podem ser mais assertivas e diminuir os riscos de perdas. Monitore, observe e sempre que possível, diminua a dependência das condições de tempo.

O texto de Paulo Sentelhas “Mudanças do clima podem afetar a agricultura”, referência para este artigo, pode ser acessado na íntegra no portal da Embrapa.

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/15304480/mudancas-do-clima-podem-afetar-agricultura#:~:text=De%20forma%20gen%C3%A9rica%2C%20os%20principais,um%20ambiente%20de%20produ%C3%A7%C3%A3o%20agr%C3%ADcola

Acompanhe este e outros conteúdos e informações em nosso site: www.irrigaglobal.com.

}

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink