Pastagem é fundamental na criação de ovinos e caprinos

PASTAGEM

Pastagem é fundamental na criação de ovinos e caprinos

Escolha da cultivar é essencial para o ganho de peso dos animais
Por:
521 acessos

A caprinovicultura é uma atividade que para ter bons resultados é fundamental tem atenção com a alimentação dos animais e principalmente com a qualidade das pastagens. É importante que o criador se atente para a escolha da cultivar e seu manejo, pois as pastagens representam a forma mais prática e econômica, sustentável e viável de alimentação desses animais.

Alguns cultivares e espécies podem ser utilizados tanto para ruminantes de grandes portes (bovinos), quanto para os de pequenos portes (ovinos e caprinos). Porém os dois últimos se alimentam em pastagens mais baixas, e não se recomenda capins como Mombaça e Tanzânia para eles, pois seu manejo para manter menor altura é muito mais complexo. “O mais indicado seria utilizar e priorizar cultivares de capins mais baixos e que tenham o nó germinativo da planta mais baixo também”. Outra recomendação é não utilizar Brachiaria Decumbens ou humidicola, que podem causar fotossensibilização nos animais de menor porte”, diz o zootecnista, ovinocultor e cliente da Sementes Oeste Paulista (Soesp), Afonso Reginato Cardoso.

Como escolher o melhor pasto

Deve ser levado em consideração as características de solo e do clima da fazenda, o histórico da área, as atividades desenvolvidas na fazenda/objetivo da plantação e por último, mas não menos importante, os processos desenvolvidos atualmente no local.

Segundo o produtor, o ideal é diversificar as espécies de forrageiras dentro de uma propriedade, para se adaptar as áreas com características diferentes, e animais com diversas categorias e finalidades. “Com isso a propriedade fica mais adequada para passar por períodos de secas e variações climáticas, e se aumenta tolerância a pragas e doenças nas pastagens, melhorando também a distribuição de produção de forragem”, destaca.

No caso da Soesp, a empresa orienta para a escolha da cultivar Panicum maximum cv. Tamani e Aruana, principalmente, por suas características bromatológicas, de bons valores nutritivos e proteínas, e por oferecem facilidade de manejo. Também é possível utilizar Brachiaira brizantha (Piatã, Marandu, MG-4) ou Panicum cv Massai para áreas com menor fertilidade e mais secas.

Implantei, e agora?

Esta é uma dúvida frequente entre os criadores no geral. Tão importante quanto à escolha correta da semente é cuidar depois desse pasto. As manutenções devem ser periódicas/anuais, pois as forragens são culturas perenes, resistentes, mas que precisam de manejo, correções do solo, calagem, gessagem e adubações adequadas. “Em relação à época de plantio, dar prioridade para o início das chuvas, período onde a mais plantabilidade das espécies forrageiras perenes. O manejo do pastejo ideal é rotacionado, assim o animal tem a maior eficiência e o pasto fica mais uniforme”, aponta o zootecnista.

Complementação nutricional

Além do pasto é recomendado fazer a complementação nutricional dos caprinos e ovinos com suplementos minerais. A porcentagem depende muito da categoria do animal, do período do ano, entre outros fatores. “Temos como exemplo ovelhas em lactação, que tem uma exigência nutricional maior do que ovelhas vazias, e na dieta dessas ovelhas em lactação precisa-se suplementar com mais concentrado”, finaliza Cardoso.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink