2012 começa com boas notícias para o setor suinícola, diz ABIPECS


Agronegócio

2012 começa com boas notícias para o setor suinícola, diz ABIPECS

Hong Kong já é o principal destino das exportações do Brasil
Por:
1226 acessos
Hong Kong já é o principal destino das exportações de carne suína do Brasil; Rússia fica em 2º lugar

O ano de 2012 começa com boas notícias para o setor: os EUA anunciaram a abertura de importação de carne suína brasileira.

O ano de 2011 terminou com a informação que já era esperada: Hong Kong passou para o primeiro lugar no ranking dos mercados que compram a carne suína do Brasil, deixando a Rússia em segundo lugar.

De janeiro a dezembro de 2011, o Brasil exportou 129.734 t para Hong Kong, um aumento de 30,08% em relação a igual período de 2010. Em receita o resultado foi de US$ 323,78 milhões, ampliação de 61,79%. Para a Rússia, no mesmo período, o Brasil vendeu 126.449 t, uma queda de 45,96% na comparação com os doze meses de 2010. Em receita a queda foi de aproximadamente 40%.

Levando-se em consideração o embargo sanitário russo, em 2011, com a consequente redução de quase 50% das vendas para aquele mercado, o Brasil encerrou o ano com um resultado menos dramático do que o imaginado. Houve um pequeno declínio nas exportações de carne suína – 4,44% em toneladas - e um aumento de 7% em valor. O Brasil embarcou 516.419 toneladas e obteve um faturamento de US$ 1,43 bilhão, ante 540.418 t e US$ 1,34 bilhão em 2010.
De janeiro a dezembro de 2011, houve uma elevação do preço médio da carne suína de aproximadamente 12%.

Agora, fica assim o ranking dos importadores do produto brasileiro: Hong Kong, principal mercado, seguido de Rússia, Ucrânia, Argentina e Angola.

Em 2012, a China aparecerá na lista dos mercados compradores, uma vez que já no final de 2011 algumas unidades de frigoríficos brasileiros fizeram seus primeiros embarques para aquele país.

EUA APROVAM CARNE SUÍNA DO BRASIL

A aprovação pelo FSIS - Food Safety and Inspection Service dos EUA (serviço da equivalência de normas sanitárias de abate de suínos entre Brasil e EUA) “finaliza um longo processo de habilitação das exportações brasileiras. Cabe agora ao Ministério da Agricultura – MAPA informar quais estabelecimentos frigoríficos se enquadram nas normas equivalentes”, diz Pedro de Camargo Neto, presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína – ABIPECS.

“Não esperamos exportar grande volume, porém, representa uma chancela de qualidade indiscutível. O ano de 2012 começa com boas notícias para o setor”, destaca Camargo Neto.
 
Estatísticas das exportações de carne suína jan-dez 2011

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink