Tecnologia

5 dicas para o agronegócio crescer ainda mais usando a tecnologia

Jônatas Hlebânia, Gerente de Projetos da Oplen e um dos responsáveis pelo desenvolvimento da plataforma Phyll, destaca como os produtores podem ganhar mais com a TI no campo
Por:
37 acessos

A agroindústria segue em ritmo de crescimento e, para este ano, projeta um aumento de pelo menos 2% em suas vendas, segundo Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil. Para suportar esse crescimento, a tecnologia é uma aliada que traz inúmeros diferenciais - dos conceitos de Big Data e Nuvem, passando por sensores, sistemas de GPS e até mesmo dos Drones -, para apoiar o desenvolvimento de novas culturas e o fortalecimento de negócios nas mais variadas regiões e condições do país.


 
Pensando nas empresas ou produtores independentes que querem ganhar mais com o uso da tecnologia no campo, Jônatas Hlebânia, Gerente de Projetos da Oplen, empresa desenvolvedora da plataforma de gestão Phyll, preparou 5 dicas que são fundamentais para dar suporte aos processos no agronegócio. Confira:
 
1) Pesquise mais sobre as novidades do mercado e se aproxime dos pesquisadores – uma ponta importante da cadeia produtiva é a pesquisa. Grandes companhias produtoras já têm seus próprios centros de análise, mas, graças ao desenvolvimento de novas ferramentas e softwares, já é possível estender os benefícios deste tipo de ação também a outras camadas de empreendedores.
 
Os produtores independentes, que não possuem, por exemplo, um time de especialistas voltado à análise genética, também podem ganhar com esses avanços. Centros regionais de pesquisas, universidades e cooperativas de estudo locais são bons caminhos para iniciar o contato.

 
Com isso, se torna muito mais fácil levar da academia à lavoura o conceito prático das avaliações genéticas e da biotecnologia. Vale, portanto, se aproximar dos centros de pesquisa e conhecer as novas soluções de gestão tecnológica para entender como seria possível maximizar seu ramo de atuação a partir das pesquisas.
 
2) Invista em formas de coletar informações – seja por meio de sensores, drones, GPS, máquinas específicas ou por sua equipe, é importante ter acesso a novas informações que possam enriquecer seu dia a dia. Incluir o monitoramento do campo e das oportunidades à disposição deve ser uma atividade essencial de sua rotina. E a boa notícia é que muitas dessas aplicações já permitem esse acompanhamento até mesmo via smartphones e tablets.
 

3) Melhore a forma de análise dessas informações – Ter uma base de ideias permitirá que sua lavoura ganhe insights de como otimizar a produção. Mas isso só será efetivamente útil com a inclusão de ferramentas de análise do chamado “Big Data” – conceito que tem apoiado as ideias de Agricultura de Precisão e desenvolvimento de novas culturas em áreas específicas, entre outras coisas. Com essa nova perspectiva, os produtores ganharão outras fontes de decisão para a melhoria de seus produtos e processos.

 
4) Crie projetos e planos de ação a partir de suas análises - Hoje, os produtores podem contar com soluções que ajudam a organizar, esquematizar e até guardar os resultados de experimentos para o futuro. E isso pode ser usado para ajudar o produtor a ter produtos melhores, que usem de forma racional os insumos, que sejam colhidos no tempo ideal etc. Em outras palavras, isso os ajuda a serem mais rentáveis e procurados pelos compradores.
 
Vale destacar, ainda, a possibilidade de incluir ferramentas de definição de um plano estratégico da própria fazenda, estabelecendo cronogramas e prioridades para a realização em um período determinado.
 
5) Fique atento às pesquisas e sistemas de germoplasma - Um exemplo de tecnologia que se torna mais acessível a partir da aproximação com os pesquisadores e especialistas aliados ao desenvolvimento de novos bancos de gestão é a utilização das pesquisas de germoplasma.
 
A partir dela, os produtores poderão ter acesso a uma gama completa de testes e análises genéticas, mostrando qual produto é melhor ou que tipo de defesa agrícola é mais eficaz, sempre dentro da própria lavoura.
 
De acordo com Jônatas Hlebânia, é importante lembrar que os recursos tecnológicos são usados há tempos pelos produtores rurais como um alicerce de produtividade. “Com a transformação digital e o surgimento de novos conceitos de integração, a TI passou para outro patamar, trazendo novos caminhos e possibilidades à geração de riquezas no setor”, enfatiza o Gerente.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink