À espera do El Niño

Agronegócio

À espera do El Niño

El Niño ameniza risco de estiagem e cria condições favoráveis para a próxima safra de grãos do Paraná
Por:
1177 acessos
Após duas safras frustradas pela seca, Paraná será beneficiado por chuvas mais volumosas e regulares no próximo verão. Bem planejada, safra 2009/10 tem tudo para ser cheia, afirmam especialistas

Se depender do clima, a nova safra de grãos brasileira tem tudo para ser cheia. Depois ter suas duas últimas safras (verão e safrinha) frustradas pela estiagem, o Paraná terá chuvas mais regulares e volumosas no próximo verão. Em elevação desde abril, a temperatura das águas do Pacífico Equatorial Leste continuará subindo durante a primavera, indicando a instalação de um novo episódio de El Niño até o final do ano. É o que apontam previsões do NOAA, órgão oficial de Meteorologia dos Estados Unidos.

O fenômeno climático provoca chuvas intensas em alguns países e seca em outros. No Brasil, costuma trazer mais umidade para a região Centro-Sul e pouca precipitação ao Nordeste país. O último El Niño foi registrado no verão 2006/07, porém, os modelos de previsão climática indicam que o episódio deste ano será mais intenso, a exemplo dos que ocorreram em 2002/03 e 1997/98, quando houve intensas chuvas no Sul e estiagem severa no Nordeste. Segundo o NOAA, a temperatura das águas do Pacífico na região próxima à costa do Equador e do Peru aumentou quase 1°C em junho. Foi o mês mais quente nos oceanos já registrado pelo instituto desde o início da série histórica, em 1880.

No campo, o El Niño é lembrado como sinônimo de boa produção, como as dos ciclos 2002/03 e de 2006/07. Mas é preciso tomar cuidado, pois nem só de clima se faz uma safra. Para colher bons resultados é preciso, acima de tudo, planejamento, argumenta Paulo Etchichury, do Somar Meteorologia. "O indicativo de El Niño muda fundamentalmente o clima para a próxima safra, e isso é uma boa notícia para as lavouras de sequeiro de verão, principalmente no Sul do país. Mas para tirar benefício dessa informação é preciso saber o que fazer com ela, como usá-la para diminuir riscos e potencializar ganhos." Acompanhar e entender as previsões pode diluir, neutralizar ou potencializar os efeitos do clima sobre a produção, defende. "Permite planejar a safra com muito mais segurança. É importante para decidir o que plantar, onde plantar e quando plantar", diz Etchichury.

Para planejar a próxima safra, o produtor deve olhar para trás, avaliar o que plantou e quais foram os seus resultados nas temporadas 2002/03 e 2006/07, anos de El Niño, e então fazer as suas apostas, sugere o técnico do Somar. "A ação do fenômeno neste ano deve ser um meio termo do que aconteceu nesses ciclos. Mais forte que em 2006/07, mas não tão intensa quanto em 2002/03", explica.

Por enquanto, o El Niño ainda está em processo de formação, esclarece o meteorologista do Instituto Tecnológico Simepar, Lisandro Jacobsen. " Deve se confirmar ainda na primavera (o fenômeno) e irá atuar com mais força no verão. No Paraná, tende a provocar chuvas volumosas e bem distribuidas a partir de dezembro", afirma.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink