A Tailândia junta-se ao Brasil na briga do frango


Agronegócio

A Tailândia junta-se ao Brasil na briga do frango

Por:
1 acessos

A Tailândia se juntou ao Brasil na disputa comercial com a União Européia (UE) contra a decisão européia de aumentar tarifas sobre as importações de frango salgado.

Os tailandeses deflagraram o mecanismo de solução de controvérsias esta semana na Organização Mundial de Comércio (OMC), reclamando que o aumento da tarifa sobre o frango salgado excede a taxa máxima que a União Européia (UE) é autorizada a aplicar.

Comitê de investigação

O Brasil foi o primeiro a acionar a Organização Mundial de Comércio (OMC), em outubro do ano passado, e já teve duas consultas com Bruxelas. Mas Brasília ainda não decidiu ainda dar o passo seguinte, que é a abertura do painel (comitê de investigação), pelo qual a OMC diz se os europeus tem razão ou se devem rever a tarifa.

O problema é a regulamentação 1.223, do ano passado, que modificou as taxas sobre o frango. A Tailândia informa que o frango salgado era classificado como "carne salgada" e sujeito a tarifa "ad valorem" de 15,4%.

Pelo novo sistema, os produtos são submetidos a tarifa específica de € 104,2 por 100 quilos. O resultado é uma tarifa "ad valorem" maior do que a União Européia (UE) poderia aplicar.

O governo da Tailândia também já se juntou ao Brasil e à Austrália na briga do açúcar contra a União Européia na Organização Mundial de Comércio, questionando o excesso de subsídios europeus que derruba as exportações daqueles países em terceiros mercados.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink