Abelhas podem revelar poluição em seu entorno
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,632 (-1,41%)
| Dólar (compra) R$ 5,51 (-1,34%)

Imagem: Pixabay

MEIO AMBIENTE

Abelhas podem revelar poluição em seu entorno

Método argentino de coleta não agride os polinizadores
Por: -Leonardo Gottems
166 acessos

As colônias de abelhas são bioindicadoras da poluição ambiental na área ao seu entorno, pois cobrem tudo no ambiente, incluindo poluentes, e acabam levando tudo para as colmeias, segundo afirmou a Universidade de Córdoba, na Argentina. No entanto, usar colmeias para entender o estado de contaminação ambiental envolve capturar abelhas e extrair o que ingeriram e transportaram na superfície do corpo. 

Com o intuito de continuar obtendo informações sobre a contaminação ambiental que as abelhas podem proporcionar, e sem alterar o funcionamento normal das colmeias, o professor José Manuel Flores, do Departamento de Zoologia da Universidade de Córdoba, colaborou em um projeto europeu na Universidade de Almeria, colocando em operação o APISTrip, uma ferramenta não invasiva para coletar amostras de poluentes nas colmeias. 

O APIStrip (adsorção de pesticidas adsorvidos de Gaza) baseia-se no uso de uma tira de poliestireno na qual é aplicada uma solução concentrada de Tenax, um produto que pode ser usado para coletar amostras que as abelhas carregam e, posteriormente, adsorvem. Os pesticidas e os contaminantes da superfície são removidos e analisados. Até o momento, até 442 tipos de pesticidas podem ser detectados com esse método. 

Ao validar essa tecnologia, eles realizaram estudos de campo em Córdoba e na Dinamarca. O professor José Manuel Flores realizou vários testes do APIStrip na colônia de abelhas no campus de Rabanales, testando diferentes quantidades do produto, diferentes localizações da tira e diferentes durações. Eles determinaram que o método ideal para remover contaminantes é usar uma tira de 5 x 10 cm com 1 g de Tenax por 14 dias. 

Dois dos principais riscos tóxicos para as abelhas são os tratamentos aplicados pelos apicultores para controlar o ácaro parasitário e o uso próximo de produtos fitofarmacêuticos. Com a amostragem da Dinamarca, foram encontrados até 40 resíduos de pesticidas diferentes. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink