Abelhas só serão preservadas com diálogo, diz apicultor
CI
Imagem: Pixabay
MEIO AMBIENTE

Abelhas só serão preservadas com diálogo, diz apicultor

Ele conta que por duas vezes seu pasto apícola registrou acidentes
Por: -Leonardo Gottems

O técnico em eletromecânica aposentado, 63 anos de idade, registrado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de SP (CREA), Alcindo Alves, também é apicultor e garante que o diálogo é a melhor forma de preservar as abelhas. Ele conta que, mesmo fazendo inúmeros treinamentos, não conseguiu salvar as suas colmeias. 

Ele conta que por duas vezes seu pasto apícola registrou acidentes, com a perda de 40 colmeias na primeira ocorrência e 90 delas na segunda. “A Assistência Técnica do Colmeia Viva me atendeu rapidamente, e comprovou que a causa fora aplicação incorreta de defensivo agrícola. As abelhas estavam no eucalipto. Tinha uma produção de abóbora perto. Uma pulverização em horário inadequado matou abelhas. O produtor de abóbora não sabia das abelhas no eucalipto, daí a importância do diálogo”, comenta. 

Ele arrenda o seu pasto apícola e atua em cerca de 15 municípios da região de Sorocaba (SP) e mantém acordo com os proprietários de áreas, aos quais remunera em R$ 20 por colmeia instalada. Hoje dono de 1 300 colmeias, Alves tem a expectativa de chegar a 2 200 até o final de 2022. 

“Conhecer o Colmeia Viva foi a melhor coisa que aconteceu”, continua Alves. Ele relata que participou de eventos do movimento e recebeu orientações quanto à construção de uma relação mais produtiva entre agricultores e apicultores. “Hoje produtores rurais dão mais valor às abelhas em suas lavouras. Quanto mais informação tiver no campo, mais melhorias teremos no futuro”. 

O apicultor de Sorocaba e região assinala ainda considerar importante a difusão do Colmeia Viva APP a todas as regiões agrícolas. Trata-se de um aplicativo gratuito fornecido pelo movimento, que permite, após cadastramento realizado na ferramenta, o diálogo em tempo real entre agricultores e apicultores vizinhos. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink