Abertura do mercado chinês para carne suína é comemorada pelo setor

Agronegócio

Abertura do mercado chinês para carne suína é comemorada pelo setor

Notícia deve estimular crescimento de negócios na AveSui 2011
Por: -Joana
1134 acessos
Após cinco anos de negociações, o Brasil obteve recentemente a abertura do mercado chinês para exportação de carne suína com a habilitação de três unidades frigoríficas nacionais. Empolgados com a notícia os suinocultores esperam que os embarques brasileiros para aquele país respondam em três anos por metade de todas as importações de carne suína da China - atualmente em 400 mil toneladas e volume de negócios que superam os US$ 1 bilhão.


Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), a China é o maior consumidor mundial de carne suína com volume de consumo per capita equivalente a 37 quilos por habitante/ano, o que somado equivaleu a 50 milhões de toneladas do produto em 2010.

Entre as empresas contempladas com os resultados conquistados pela missão brasileira à China, e que passa a partir de agora a fornecer seus produtos de maneira regular ao mercado chinês é a Coopercentral Aurora, com sede em Chapecó (SC), que foi uma das três empresas aprovadas pelo governo chinês para importação do produto.


Segundo o presidente da companhia, Mário Lanznaster, trata-se de uma excelente notícia para toda cadeia suinícola. "Embora o número de unidades aprovadas ainda seja pequeno, tenho confiança de que o aumento dos embarques ocorrerá gradualmente. A China é um mercado bastante promissor para a carne suína nacional, no futuro pode ser melhor até do que EUA e UE", explica.

Para comemorar a abertura do mercado chinês uma série de novidades das entidades, associações e empresas ligadas à suinocultura brasileira serão preparadas aos mais de 20 mil visitantes, entre produtores e profissionais do setor, que devem comparecer a maior feira latino-americana da indústria de aves e suínos, a AveSui 2011, entre 17 e 19 de maio, em Florianópolis (SC).


Segundo a Gessulli Agribusiness, organizadora da feira, a cada nova edição o número de visitantes ligado a produção suinícola aumenta consideravelmente e a expectativa é de que também haja crescimento de negócios das empresas ligadas ao setor. "A suinocultura é uma atividade de extrema importância para o agronegócio, pois gera mais de 2,5 milhões de empregos diretos no campo e possibilita a produção de alimentos de alta qualidade para o consumidor brasileiro e estrangeiro. Sem dúvida, mais uma prova dessa força foi a abertura da carne suína para o mercado chinês", afirma Andrea Gessulli, diretora da AveSui.

Essa estreita relação bilateral entre Brasil e China no campo político e econômico também será refletido dentro da AveSui 2011. O contará com a presença de mais de 70 empresários chineses, representando mais de 30 empresas ligadas ao setor, dentro da feira expositora para difundir novidades e tendências de mercado, tecnologias, além de produtos e serviços. "Essas companhias virão ao Brasil motivado pela oportunidade de prospecção de negócios e oportunidade de troca de informações sobre o mercado de aves e suínos de cada país", conclui Andrea Gessulli.


As informações são de assessoria de imprensa

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink