Previsão

Abiove prevê maior produção e exportação de soja do Brasil, reduz estoques

Colheita da atual safra, praticamente concluída no país, deverá superar a de 2017 em quase 5 milhões de toneladas
Por:
348 acessos

O Brasil deverá produzir mais soja do que o inicialmente esperado para 2018, mas uma demanda doméstica robusta e embarques recordes tendem a reduzir os estoques finais no maior exportador mundial da oleaginosa, disse a Abiove nesta sexta-feira.

Conforme a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais, a produção de soja no Brasil em 2018 alcançará 118,4 milhões de toneladas, 1 milhão acima do previsto em abril e maior volume da história.

A revisão para cima se segue à realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e por consultorias, que citaram surpresas positivas com as produtividades durante a colheita, deixando para trás as preocupações com a seca no momento do plantio.

Ajudado por essa produção e pela menor oferta na rival Argentina, assolada pela estiagem meses atrás, o Brasil deve embarcar um recorde de 71,2 milhões de toneladas de soja em grão em 2018, ante 70,4 milhões previstas em abril pela Abiove.

Soma-se a isso um processamento interno 400 mil toneladas acima do previsto em abril, visto agora em 43,6 milhões de toneladas, e o país fechará o ano com reservas de 5,86 milhões de toneladas, aquém dos 6,06 milhões consideradas na previsão anterior, mas ainda superiores a dos últimos anos.

A colheita da atual safra, praticamente concluída no país, deverá superar a de 2017 em quase 5 milhões de toneladas, de acordo com os números da Abiove, colocando o Brasil como o maior produtor global da oleaginosa pela primeira vez.

DERIVADOS

Para o farelo e o óleo de soja, a Abiove também promoveu reajustes positivos, apostando agora em produções de 32,8 milhões e 8,65 milhões de toneladas, respectivamente 0,9 e 1,2 por cento acima das estimativas de abril.

O Brasil também deverá exportar mais desses produtos ante o esperado: 17 milhões de toneladas de farelo e 900 mil de óleo —no mês passado, a entidade previa 16,8 milhões e 800 mil, respectivamente.

Como resultado direto dessas vendas mais fortes, a receita do país com exportações de soja em grão, farelo e óleo deve alcançar 36,5 bilhões de dólares, acima dos 36 bilhões estimados há um mês, mas bem acima dos 31,7 bilhões de 2017.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink