ABRAFRIGO aguarda documento chinês para se posicionar

Frigoríficos

ABRAFRIGO aguarda documento chinês para se posicionar

China representa mais de 40% da carne bovina exportada pelo país
Por:
167 acessos

A Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), divulgou nota esclarecendo que somente irá se posicionar sobre a decisão do governo chinês de não autorizar a ampliação do número de frigoríficos brasileiros que exportam carnes para aquele mercado, a partir de inteiro conhecimento do teor do documento enviado à embaixada brasileira na China na última sexta-feira, dia 15.

Segundo a ABRAFRIGO, o documento possui 38 páginas e ainda está sendo traduzido e, por isso, “a entidade irá aguardar a sua distribuição às entidades privadas pelo MAPA, assim como como a posição do ministério sobre o assunto”. Atualmente, a China representa mais de 40% da carne bovina exportada pelo país e, na soma geral das carnes bovina, suína e de frangos, este mercado representa US$ 14,7 bilhões anuais nas exportações brasileiras.

“Não temos conhecimento, ainda, de nenhuma alegação técnica do governo chinês para este posicionamento, o que virá somente com o final do trabalho de tradução”, disse o Presidente Executivo da entidade, Péricles Salazar.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink