Ação inédita na Expointer vai coletar garrafas PETs para produção de silos sustentáveis

Agronegócio

Ação inédita na Expointer vai coletar garrafas PETs para produção de silos sustentáveis

Iniciativa será na Expointer, em Esteio no Rio Grande do Sul
Por:
486 acessos

Com crescimento de 300% em um ano, a startup Silo Verde desenvolve um sistema sustentável de armazenagem de grãos e rações
 
Uma ação inédita com impacto direto na preservação do meio ambiente será realizada durante a Expointer 2016 pela Silo Verde, uma startup do Parque Tecnológico São Leopoldo (Tecnosinos), da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). A empresa  trabalha com armazenagem sustentável de grãos e rações acessível a todos os produtores rurais e agricultores do Rio Grande do Sul e do Brasil. Desenvolve sistemas de armazenagem práticos e de menor custo a partir de matérias primas poliméricas recicladas de alta resistência PET. A montagem é rápida e com custo inferior aos produtos atualmente existentes no mercado. 
 
Para a iniciativa que ocorrerá durante a feira, entre 27 de agosto e 4 de setembro, a Silo Verde colocará Eco-Pontos, pontos de coleta, em locais estratégicos do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), para recolher garrafas PET. O objetivo é subsidiar a construção de cem silos com o máximo de matéria prima possível obtida durante o evento, o que irá acarretar em descontos exclusivos. Esse volume coletado vai impactar diretamente o consumidor final do produto, pois aqueles que formalizarem o interesse de compra durante a feira terão o desconto de toda a matéria prima captada durante o evento, que será emprega na fabricação dos silos. Sendo que uma unidade destas será fabricada com 100% do PET da feira, e será sorteada entre os que formalizarem interesse de compra do produto junto ao estande da empresa.
 
Segundo o fundador, Manolo Machado, as pessoas que contribuírem com as garrafas PET terão a certeza do seu destino.  Garante que elas não se tornarão resíduos que poderiam poluir o meio ambiente por centenas de anos. “Essa ação vai gerar impacto em toda a cadeia, tanto na cidade, quanto no campo, preservando o meio ambiente. Também irá ajudar diretamente a custear os silos para o agricultor”, destaca Machado.  
 
Outro diferencial que os visitantes da Expointer encontrarão no local será a matéria prima utilizada para a montagem do espaço. As estruturas metálicas, lonas e piso compensado com lascas de madeira serão 100% reutilizados, ou seja, após o final da Expointer, o estande será desmontado e será montado novamente em outros feiras e eventos. E as garrafas de água que serão ofertadas como brindes no estande, levarão a inscrição "Devolva-me no Ecoponto", para que após ser consumida, retorne para gerar impacto na agricultura, na pecuária e na vida do produtor.
 
Trajetória de uma empresa inovadora
 
O produto da Silo Verde já foi apresentado na Expointer do ano passado, onde obteve grande procura por parte do mercado e canais de comercialização. Agora em 2016, os silos foram aperfeiçoados para a segunda geração, com parcerias de mercados dentro e fora do país. A empresa fez captação de recursos por meio de um investimento externo de R$ 1 milhão para desenvolvimento. Além dos contatos comerciais já estruturados, a empresa também está acertando parcerias com outras empresas do segmento e representantes para aumentar a robustez operacional e comercial.
 
Hoje, a Silo Verde se consolida como empresa e já conversa com mercados internacionais de três países diferentes. Um deles é o Canadá, cuja comitiva do governo estava em missão no Rio Grande do Sul e ao ficar sabendo da empresa foi até a sua sede no Parque Tecnológico. Articulam, atualmente, sinergia entre o produto e mercados potenciais para exportação. Além do governo canandense, também já foi iniciado contato com outros setores do país que solicitaram unidades para teste, as quais devem começar a ser entregues no início de 2017.
 
A empresa já conquistou muitos prêmios em um ano.  Em 2015 ficou em primeiro lugar no “Prêmio Roser de Empreendedorismos e Inovação”, realizado pelo Unitec/Tecnosinos.  Também recebeu o Troféu Três Porteiras, do Prêmio “Vencedores do agronegócio 2015”, concedido pela Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul). Foi selecionada pela Endeavor do Brasil, uma das maiores organizações de fomento ao empreendedorismo de alto impacto do mundo, na primeira turma de empresas gaúchas. A organização visa alavancar o desenvolvimento e articulação das empresas escolhidas.
 
No âmbito internacional, a Silo Verde foi colocada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts entre as inovações mais impactantes do Brasil. Ficou também entre as três melhores empresas do Brasil, na Global Student Entrepreneur Awards (GSEA), e foi empresa convidada para participar como case no CEO Forum da Amcham, um dos melhores fóruns do Estado - American Chamber of Commerce for Brazil .
 
O fundador da Silo Verde destaca ainda a busca de articulação com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), após  a identificação entre ambas de alguns objetivos referentes ao desenvolvimento sustentável. “Buscamos aplicar o potencial de impacto com a aplicação do Silo Verde na subsistência de comunidades que utilizam commodities e rações como fonte de alimentação, ajudando no combate e erradicação da fome, assim como na preservação ambiental”, explica Machado. 
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink