Ações de incentivo à atividade leiteira resultam em novo recorde de produção em Novo Tiradentes
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

Ações de incentivo à atividade leiteira resultam em novo recorde de produção em Novo Tiradentes

A bovinocultura de leite é um dos destaques do setor primário de Novo Tiradentes
Por:

A bovinocultura de leite é um dos destaques do setor primário de Novo Tiradentes, com impacto social e econômico muito significativo para o município. Por essa razão, em 2017, foi criada a política pública que instituiu o Programa Municipal Mais Pasto Mais Leite, hoje referência para outros municípios da região.

O programa nasceu com o objetivo de estimular a implantação de pastagem perene (Tífton 85) nas propriedades rurais leiteiras do município e qualificar a atividade com novas técnicas, para garantir maior quantidade e qualidade nutritiva na alimentação dos animais, gerando maior produtividade e rentabilidade.

Esta política pública disponibiliza, como incentivo às famílias produtoras de leite, R$ 2.000,00, a fundo perdido, para a compra das mudas de grama e adubação, além de quatro horas máquinas gratuitas para preparo do terreno. Ao longo dos últimos três anos, 39 famílias foram beneficiadas com a distribuição de R$ 78.000,00 e disponibilização de 154 horas-máquina.

É disponibilizado gratuitamente aos produtores o acompanhamento técnico e capacitações que possibilitem a melhoria das atividades na propriedade, gerando desenvolvimento na produção, aumento na renda e qualidade de vida, comentou o extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Luciano Schievenin, responsável pela coordenação do programa.

Em 2019, o município alcançou a marca de 4,6 milhões de litros de leite comercializados para a indústria. No início do programa, em 2017, o município comercializava 3,2 milhões de litros de leite. Este incremento na produção significa mais de R$ 2 milhões que podem girar no comércio local, aumentando o poder de compra e negociação dos produtores, argumentou Schievenin.

Segundo o extensionista da Emater/RS-Ascar, na primeira turma de 2017 foram beneficiadas 19 famílias, que apresentavam produção total de 794 mil litros/leite/ano, passando para mais de um milhão de litros em 2018 e 1,1 milhão em 2019, um incremento de 47,59% na produção, em dois anos. Em algumas propriedades as famílias chegaram a ampliar em mais de 150% sua produção, relatou Luciano.

A família Carboni, moradora da Linha São José, é um exemplo disso. Em 2017, a família produzia 39.622 litros/leite/ano e saltou para 102.513 litros de leite comercializados em 2019. Este foi um exemplo que superou totalmente as expectativas iniciais do programa, que visavam a um aumento médio de 20% na produção, acrescentou o extensionista.

Para a família Carboni, o programa serviu como um incentivo para melhorar e investir na atividade leiteira, que muitas vezes deixávamos de lado. Com a Assistência Técnica foi possível planejar e fazer corretamente o que era necessário para ampliar a produtividade dos nossos animais, afirmou o produtor Isair Carboni.

Os dados da segunda e terceira turma de beneficiados estão sendo analisados e, em breve, serão divulgados. De acordo com o secretário da Agricultura de Novo Tiradentes, Ademilson Luiz Ré, nos próximos dias será lançado o edital de chamamento público para a quarta edição do Programa Municipal Mais Pasto Mais Leite.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink