Acompanhe os preços de ontem para o cacau, café, suco e frango
CI
Agronegócio

Acompanhe os preços de ontem para o cacau, café, suco e frango

Por:

Cacau - compras em NY

Um movimento de compras de empresas processadoras sustentou as cotações do cacau ontem na bolsa de Nova York, conforme informações da agência Dow Jones Newswires. Com isso, os contratos com vencimento em julho encerraram a sessão negociados a US$ 1.405 por tonelada, em alta de US$ 27.

Em Londres também houve valorização, motivada por rolagens de posições dos papéis de maio - que expiram na sexta-feira - e por coberturas de posições. Também chamou a atenção do mercado a ocorrência de chuvas favoráveis à produção na Nigéria. Naquele país, as atenções estão voltadas à safra da região sudeste, e informações de técnicos nigerianos deram conta que, com as chuvas, as lavouras estão se desenvolvendo melhor.

Café - demanda morna

Os preços futuros do café encerraram o dia em queda ontem, em um pregão morno e compras menos agressivas por parte das indústrias. Os contratos para entrega em julho fecharam a 71,05 centavos de dólar por libra-peso, na bolsa de Nova York, com recuo de 0,7% (ou 55 pontos), sobre o dia anterior. Os fundos chegaram a fazer cobertura no início do pregão, mas sem sustentação durante o resto do dia, o que estimulou as vendas por parte dos locais.

A safra de café 2004-05 começa a ser colhida a partir de maio. A expectativa é de que a produção atinja até 38,3 milhões de sacas de 60 quilos, um aumento de 33% sobre o ciclo anterior. No mercado interno, os preços fecharam com ligeira queda ontem, com a saca de 60 quilos negociada a R$ 200,62, em São Paulo, segundo o índice Cepea/Esalq.

Suco - liquidação prossegue

As cotações do suco de laranja voltaram a recuar ontem em Nova York, com a continuidade de um movimento de liquidação liderada por especuladores que marcou todos os pregões desta semana. Os contratos para maio encerraram a sessão negociados a 57,70 centavos de dólar por libra-peso, em queda de 30 pontos, ao passo que os futuros para entrega em julho próximo caíram 25 pontos e atingiram 59,90 centavos de dólar.

No caso de maio, é o menor patamar de preços desde janeiro de 1977. E os fundamentos permanecem baixistas, com a previsão de aumento da oferta de laranja - e de suco - nos Estados Unidos e no Brasil. No mercado interno, a caixa de 40,8 quilos da laranja pêra destinada às indústrias de suco saiu por R$ 4,63 na média paulista, segundo o Cepea/Esalq.

Frnago - ganho de 12,5%

O frango vivo acumula alta de 12,5% na semana no mercado independente de São Paulo. Ontem, a ave fechou a R$ 1,35 por quilo, apurou a Jox Assessoria Agropecuária. Estava em R$ 1,20 na sexta-feira. Parte da alta se deve à pressão dos avicultores que tentam reduzir seus prejuízos, segundo analistas. Mas a oferta também é mais ajustada, observou Oto Xavier, da Jox, porque integrações que vendem frango vivo eventualmente estão fora do mercado.

Apesar da nova alta do vivo, o abatido não reagiu. O quilo do resfriado no médio atacado de São Paulo ficou estável em R$ 1,65 na comparação com a terça-feira, apurou a Jox. Uma semana antes, estava em R$ 1,58. Segundo Xavier, a expectativa era de vendas mais aquecidas numa antecipação ao feriado de sábado, o que não ocorreu.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink