Agrotóxicos

Agas lança programa para monitorar uso de agrotóxicos em alimentos nos supermercados

Benefícios estão na identificação de produtos, regiões e aos problemas de contaminação
Por: -Claudio Isaías
162 acessos

 Com o objetivo de rastrear e monitorar o uso de agrotóxicos em frutas, verduras e legumes nos supermercados, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) e a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) lançaram nesta quarta-feira o programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (Rama).

O presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, disse que o programa vai buscar a qualificação de mais de 250 produtores rurais. “Os supermercados sabem comprar e vender, mas não sabemos produzir e nem manipular produtos. O nosso objetivo é que toda a cadeia tenha consciência de seguir normas e regras”, destacou. Segundo Longo, a ideia é que todos os supermercados tenahm disponibilidade ter produtos rastreados .

O superintendente da Abras, Márcio Milan, ressaltou que os benefícios do Rama estão na identificação de produtos, regiões e princípios ativos relativos aos problemas de contaminação por resíduos de agrotóxicos identificados pelas análises e no desenvolvimento do setor produtivo por meio de ações de orientação e capacitação de produtores e fornecedores de alimentos perecívceis para diminuição da incidência de contaminações por agrotóxicos nos produtos.

Conforme Milan, o Rama é um programa de rastreamento e monitoramento de frutas, legumes e verduras idealizado pela Abras, de adesão voluntária, que fomenta as boas práticas agrícolas, acompanhando as tendências mundiais do setor varejista na atenção à segurança dos alimentos oferecidos aos seus consumidores. “O nosso objetivo é a valorizaçção do produtor, do distribuidor e do supermercado, e claro o aumento da confiança dos consumidores com a entrega de produtos com maior qualidade”, acrescentou.

O projeto incentiva boas práticas agrícolas, acompanhando as tendências mundiais do setor varejista na atenção à segurança dos alimentos oferecidos aos seus consumidores e tem adesão voluntária pelos supermercadistas. As empresas participantes têm acesso a um conjunto de informações que permite a orientação e o desenvolvimento consciente de seus fornecedores para a promoção e a comercialização de alimentos de qualidade.

Segundo o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, o Programa Rama está alinhado às estratégias públicas e privadas para o desenvolvimento sustentável da cadeia de abastecimento. “A Agas já está realizando uma série de outras ações em parceria com instituições como o Sebrae/RS, a Ceasa, a Farsul, a Fepagro, a Fetag e o Governo do Estado para aprimorar a cadeia do FLV. Atualmente, mais de 200 produtores rurais que fornecem para o setor no Estado estão participando de um grande programa de qualificação em gestão, através do Programa Juntos para Competir”, lembra.

“O Rama atende a uma necessidade crescente de monitoramento da cadeia de abastecimento, tendo os resíduos de agrotóxicos nos produtos frutas, legumes e verduras como ponto de partida, buscando informações de identificação da origem e o percurso percorrido pelo alimento ao longo da cadeia”, conclui.

O Programa rastreou 618 mil toneladas de alimentos no primeiro semestre de 2017, um crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2016.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink