Agricultoras desempenham papel importante para a sustentabilidade em Unidades de Produção em Rondônia

Agronegócio

Agricultoras desempenham papel importante para a sustentabilidade em Unidades de Produção em Rondônia

Estudo será apresentado em seminário, na Embrapa Meio Ambiente, em 24 de novembro de 2016, às 9h.
Por:
277 acessos

Estudo será apresentado em seminário, na Embrapa Meio Ambiente, em 24 de novembro de 2016, às 9h.

Um estudo realizado pelas pesquisadoras da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) Maria Aico Watanabe e Lucimar Abreu mostrou que as mulheres agricultoras de base ecológica de Ouro Preto do Oeste, Rondônia, tem um papel importante para o estabelecimento da sustentabilidade ambiental, econômica e social das suas Unidades de Produção. Esse estudo será apresentado em seminário, na Embrapa Meio Ambiente, em 24 de novembro de 2016, às 9h.

Exceto as mulheres com filhos pequenos ou muito idosas, 78 % delas participam de todas as atividades agropecuárias ao lado de seus maridos e filhos já crescidos, além  da tomada de decisão sobre o que plantar e o que criar, cuidam das culturas (plantio, irrigação, capina, colheita) e das criações (alimentação, vacinação) e opinam sobre o destino da produção vegetal e animal - se para autoconsumo ou comercialização.

Maria Aico explica que "graças ao trabalho das mulheres, as Unidades de Produção apresentam culturas e criações animais diversificadas. As atividades agropecuárias dessas famílias são conduzidas sem uso de agrotóxicos, sem destruição da floresta e sem queimadas, o que contribui para a redução das emissões de gases de efeito estufa", diz a pesquisadora.

As tomadas de decisão ocorrem em duas épocas do calendário de atividades das Unidades de Produção: durante a escolha das culturas e criações a iniciar e quando chega o momento de dar o destino da produção.

Quando a cultura ou a criação for destinada ao autoconsumo, a principal tomadora de decisão é a mulher com participação do homem e dos filhos; Quando a cultura ou a criação for destinada à comercialização, isto é para geração de renda econômica, o principal tomador de decisão é o homem, com participação da mulher e dos filhos.

"Existe nessas famílias perfeita e equilibrada divisão de trabalho, de modo a ocupar racionalmente todos os membros, com pouca dependência de mão de obra externa contratada, e isso é de fundamental importância, pois essas famílias vivem em condições financeiras restritas", explica Maria Aico.

As agricultoras tem também um importante papel para garantir a segurança alimentar das famílias: cultivando hortas e pomares e cuidando de criações diversificadas conseguem obter colheitas de hortaliças e frutas, produtos animais como carne, leite, ovos, para o preparo de vários alimentos, ricos em carboidratos, proteínas, sais minerais e vitaminas, condição essencial para a manutenção da boa saúde.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink