Agricultores catarinenses testam sistema de irrigação totalmente automatizado

Irrigação

Agricultores catarinenses testam sistema de irrigação totalmente automatizado

Tecnologia chegou de vez no meio rural catarinense
Por:
573 acessos

A tecnologia chegou de vez no meio rural catarinense. Produtores do estado irão testar um sistema de irrigação totalmente automatizado, que promete revolucionar o cultivo protegido de ?hortaliças. Essa aproximação entre empresas desenvolvedoras de tecnologia e agricultores é feita pelo Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (NITA) e neste caso contou com apoio financeiro do Programa SC Rural. 

Sistema funciona como uma central onde são instalados sensores de temperatura e umidade, o que possibilita a automação da irrigação nos plantios protegidos. O equipamento é fornecido pela startup catarinense Agrotechlink, de Joinville, e será testado em nove municípios: Meleiro, Içara, Treze de Maio, Coronel Martins, Caçador, Porto União, Mafra, Ituporanga e Araquari. Os produtores selecionados?, por meio de técnicos da Epagri,? receberam apoio financeiro do Programa SC Rural para aquisição da tecnologia - o investimento é de R$ 5,9 mil e o Governo do Estado pagou 80% dos custos. 

Dispositivo de irrigação analisa as informações sobre temperatura e umidade, coleta?da?s por sensores, e pode funcionar de duas maneiras: totalmente automatizado ou os produtores rurais acionam o sistema após receberem alertas via celular.  Segundo o diretor de Projetos Especiais da Secretaria da Agricultura e da Pesca, Ditmar Zimath, os agricultores terão uma estação meteorológica na palma de suas mãos e, o que é melhor, sem precisar do sinal de internet. “As possibilidades são infinitas. Podemos, por exemplo, enviar as informações da propriedade rural diretamente para os técnicos que fazem a assistência técnica no município. Essa tecnologia aumenta o nível de precisão das informações o que melhora e muito a eficiência na hora de tomar decisões”, ressalta.

As propriedades onde serão instalados os sistemas são chamadas de Unidades de Referência Tecnológica (URT) e através dessas experiências será possível verificar o impacto da tecnologia na vida dos agricultores. “Os produtores irão conhecer ?a tecnologia e nós vamos ?avaliar a eficiência na produção e ?também ??verificar de que forma essas informações podem ser usadas pela assistência técnica”, destaca Ditmar Zimath.

SC Rural apóia ainda a instalação de um secador de frutas, hortaliças, temperos, plantas bioativas e erva mate na Cooperativa dos ?Bananicultores de Massaranduba (Cooperbam). A máquina desenvolvida pela statup QPrime, de Florianópolis, é até 50% mais eficiente do que os sistemas convencionais e mantém a qualidade das frutas após a secagem. O investimento para a instalação do equipamento é de R$ 24,7 mil e o Governo do Estado contribuiu com 80% deste valor.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink