Agricultura de precisão reduz custos no plantio
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)

Imagem: Eliza Maliszewski

CONTROLE

Agricultura de precisão reduz custos no plantio

Ferramenta auxilia na maior eficiência de distribuição de sementes
Por: -Eliza Maliszewski
1920 acessos

Um relatório elaborado pela Cogo Consultoria analisou os custos de produção e margens de rentabilidade na próxima safra de grãos. Na média o custo de produção da soja está mais alto, especialmente em função do custo dos fertilizantes que representam cerca de 40% do custo total de um cultivo.

Paralelo a isso a AGCO realizou um levantamento em toda safra passada nos municípios de Santa Bárbara do Sul (RS) e São Gabriel do Oeste (MS). A produtividade da oleaginosa foi medida em áreas plantadas e replantadas, com objetivo de analisar o peso de plantar corretamente, sem desperdício de sementes.

Foram comparadas áreas onde foi colocado o dobro do número ideal de sementes por metro quadrado e áreas onde a taxa de sementes foi controlada com agricultura de precisão no plantio. Os resultados mostraram uma redução em produtividade nas áreas que receberam o dobro da taxa de sementes. Na área do Rio Grande do Sul foram 58,4 sacas por hectare contra 53,7 e no Mato Grosso do Sul 66,3 contra 61,8 sacas por hectare.

Além de menos produtividade o agricultor também perdeu sementes. “É importante salientar que o baixo nível de produtividade apresentado, bem como o aumento no custo com as sementes, fica acentuado em áreas de manobra, como cabeceiras e arremates. A falta do desligamento por seção, ou linha a linha, costuma culminar no replantio nessas porções de terra. Portanto, a perda em produtividade, calculada com base no percentual de áreas como essas, foi de cerca de 7%”, destaca Vinícius Cunha, coordenador Farm Solutions da AGCO América do Sul.

Os testes foram feitos com o dispositivo elétrico desenvolvido pela Precision Planting, o vDrive. Ele controla o desligamento de seções ou linhas da máquina e a taxa exata de sementes linha a linha. Isso se dá por meio de projetos de taxa variável de sementes, que adequam a taxa de plantio às áreas críticas da lavoura, como curvas e zonas de manobra.

Cunha explica que, levando em conta que a implantação de uma lavoura de soja é de R$ 3 mil por hectare e que a saca é comercializada  a R$ 95, o incremento em uma safra pode ser de R$ 36.612,50, só com economia em sementes e perdas de produtividade. “O produtor deve calcular que, em média, 5% de sua área de soja tem risco potencial de replantio e no milho as perdas por replantio podem gerar perdas de 10%”, completa.
A ferramenta é indicada para culturas como soja, milho, algodão e feijão e tem uma precisão que pode chegar a 99,6% no sulco de plantio.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink